Ortopedista especialista em joelho

O joelho é uma articulação formada por uma série de estruturas. É também fundamental para correta movimentação dos membros inferiores. Com tanta complexidade e função assim, é comum que a região sofra desgaste ou seja afetada por doenças. Nesse caso, é importante poder contar com um ortopedista especialista em joelho e de confiança

O joelho é uma articulação sinovial. Isso significa que ela faz a conexão entre as extremidades de ossos diferentes e é revestida por uma bolsa que dentre outras coisas produz uma espécie de líquido amortecedor. Essa conexão é o que torna possível o movimento da perna, por meio da flexão e extensão contínua. A amplitude de movimento do joelho permite movimento de até aproximadamente 120 graus, bem como também uma leve rotação.

A estrutura do joelho

 

Os movimentos ocorridos na articulação do joelho são fundamentais para ações básicas do dia a dia como andar, correr, sentar e ficar de pé.

Os ossos dos joelhos são três: o fêmur, a tíbia e a patela. São eles que permitem a sustentação da região da perna e o movimento de flexão-extensão do membro. Há também os meniscos, que funcionam como estabilizadores e absorvedores de impactos dessa articulação. Cada perna, nesse caso, possui dois meniscos: um medial, mais fixo, e o lateral, que é caracterizado como mais móvel.

Os ligamentos também têm função fundamental para a biomecânica dessa articulação, mantendo o joelho estável e ao mesmo tempo controlando os movimentos excessivos. Há ainda estruturas como as bursas, pequenas bolsas de líquido sinovial dispostas em vários locais em torno do joelho.

Cada uma das estruturas da área tem como função sustentar o corpo, ou então evitar que grandes impactos e estresse constante sejam um problema. Isso porque o joelho, por ser constantemente utilizado (visto que cada movimento do corpo acaba por demandar dele) pode sofrer grande desgaste durante a vida. Essa condição é comum pois, como num carro, uma peça frequentemente utilizada acaba por se tornar mais fraca e demandar manutenção. Com a perna, isso pode ser feito por meio da realização de atividades físicas, boa alimentação e fisioterapia. Enfim, bons hábitos de vida. No entanto, há casos em que o desgaste dessas articulações acontece em demasiado: pode ser alterações estruturais, realização incorreta de esportes, por uma doença ou inflamação. Impactos mais intensos e diretos, como durante uma atividade como o futebol, também podem acelerar esse desgaste e problemas.

O que faz um ortopedista?

 

A ortopedia é uma especialidade médica bastante importante para o bem-estar do corpo. De forma simplificada, pode-se dizer um profissional desta especialidade é responsável por cuidar dos ossos, músculos, tendões, ligamentos e articulações, de modo a prevenir ou tratar problemas no aparelho locomotor. Costuma ainda tratar os desgastes e enfermidades nesse aparelho, cuidando do esqueleto de forma completa. Além disso, está diretamente ligado à traumatologia.

A traumatologia também é uma especialidade médica. Ela, porém, corresponde ao tratamento de lesões causadas por traumas diretos ou indiretos ao corpo. Quando sofrem algum abalo, as diversas estruturas do aparelho músculo-esquelético  precisam ser tratadas por um especialista em trauma. Entre as lesões cuidadas pelo ortopedista estão lesões ósseas, na coluna, membros inferiores, bacia e membros superiores. As situações podem acontecer pelas causas mais diversas, mas costumam estar mais relacionadas a maus hábitos do dia a dia ou desgaste com o decorrer do tempo. Dessa forma, o profissional dessa especialidade é o responsável por avaliar a condição de saúde músculo-esquelética dos sujeitos e indicar as melhores formas de intervenção para a reabilitação completa de movimento.

Além das subespecialidades relacionadas às partes do corpo ou articulações, a ortopedia tem a área desportiva como forte aliada. A prática profissional de atividade física é exaustiva e sujeita o atleta à lesões e desgastes e nesse sentido, eles devem ser tratados por um ortopedista competente.

Mais do que tratar lesões, porém, é importante destacar que essa área da Medicina trabalha pela prevenção e diagnóstico das alteraçoes do corpo. Logo, ao planejar a prática de um esporte, por exemplo, o paciente pode contar com a orientação de um ortopedista.

Veja também: Estalos no joelho: causas, sintomas e tratamento

 

Problemas no joelho

 

Os problemas com os quais o ortopedista especialista em joelho precisa lidar são os mais variados. Entre os mais comuns, por exemplo, destaca-se a artrite. A artrite é uma inflação que pode ou não ter origem autoimune. A modalidade autoimune da condição ocorre quando o corpo passa a produzir anticorpos que atacam o tecido sinovial de uma articulação. O tecido sinovial tem como característica a produção de líquido sinovial, substância responsável por lubrificar as articulações e evitar o atrito direto entre os ossos. Uma vez presente, a artrite provoca sintomas como dor intensa no joelho, sensação de calor na área, sensibilidade, rigidez e vermelhidão da perna.

A inflamação da artrite ainda pode ser provocada por infecção de bactérias ou outros microrganismos. Nesse tipo da doença, chamada de artrite séptica, os agentes estranhos penetram o tecido sinovial e provocam dor intensa ao paciente. Assim como febre e acúmulo de pus no joelho, percebido pelo inchaço da área.

Já a artrose além de característica inflamatória, apresenta um caráter degenerativo. Isso quer dizer que a condição se origina devido ao desgaste das cartilagens do joelho, responsáveis por revestir a extremidade dos ossos. Esse tipo de degeneração acontece naturalmente ao longo da vida e por isso a doença é bastante comum entre pessoas com mais de 65 anos. No entanto, alterações estruturais e hábitos ruins durante a prática de esportes podem acelerar a situação. Assim como doenças específicas, como a já citada artrite. Isso torna a condição possível entre pessoas mais jovens, o que, aliás, é cada vez mais comum. Aqui, o joelho sofre com dor intensa e inchaço crônico, que pode surgir e desaparecer ao longo do tempo.

Outras doenças comuns

 

Para doenças como a artrite e a artrose, em que há quadros inflamatórios e desgaste, a obesidade aparece como um fator de risco. Assim como o histórico familiar do indivíduo e seu sexo – mulheres estão mais sujeitas a essas condições.

Outra patologia comum que requer o auxílio de um ortopedista especialista em joelho é a bursite, condição na qual as bursas sofrem inflamação. As bursas são como pequenas bolsas que abrigam uma fina camada de líquido sinovial. Quando há uma uma situação de estresse na articulação, ocorre inchaço nas bursas e isso causa dor. A bursite geralmente é originada por traumas diretos ou movimentos repetitivos.

Duas síndromes da região podem ser igualmente tratadas pelo profissional. São elas a Síndrome do Trato Iliotibial (STIT), comum entre atletas, e a Síndrome da Dor Femoropatelar (SDFP), mais recorrente entre mulheres e indivíduos com realização de atividades intensas. A STIT é uma inflamação aguda que acomete o trato iliotibial, um tecido fibroso localizado na coxa. Sua extensão vai da coxa à tíbia e o problema acontece quando há fricção exagerada dessa região. Já a SDFP ocorre por sobrecarga do fêmur e da patela e provoca dor na região da frente do joelho.

O cisto de Baker, por outro lado, surge como consequência de uma artrite, ruptura do menisco, artrose ou outros problemas no joelho. O cisto é uma bolsa de líquido sinovial que aparece como um pequeno inchaço na parte de trás da perna. Além da bolinha visível, o indivíduo pode perceber a sensação de aperto e dor.

 

Veja também: Lesões no joelho: causas, sintomas e tratamento

 

As “gotas”, sinovite e condropatia patelar

 

A gota é mais um problema comum no joelho. A doença tem como sintoma principal a dor aguda, calor intenso nas articulações, deformidade e vermelhidão. Ela ocorre devido ao acúmulo de cristais de ácido úrico microscópico na articulação do joelho. Quando há o acúmulo de cristais de pirofosfato de cálcio em uma articulação, a enfermidade é a pseudo-gota, que provoca os mesmos sinais.

Finalmente, existem a sinovite e a condropatia patelar. A primeira condição é uma inflamação da membrana sinovial, que passa a produzir grande quantidade de líquido sinovial. Esse líquido, então, “invade” a articulação e causa a sensação de “água no joelho” – nome pelo qual a doença também é conhecida. A sinovite se desenvolve como consequência de traumas diretos, exercícios repetitivos e outras doenças ocorridas no joelho. A condropatia patelar, por sua vez, é conhecida também por condromalácia. Ela é caracterizada pelo “amolecimento” ou fissuras na cartilagem que recobre a patela. Por vezes, a condição é assintomática. Em outras, provoca dor na área da patela.

Lesões recorrentes

 

Não apenas doenças acabam por demandar o atendimento do ortopedista especialista em joelho. Lesões são igualmente comuns entre os indivíduos e precisam ser avaliadas e bem tratadas por um profissional. Como a lesão do Ligamento Cruzado Anterior, que geralmente acontece por causa de uma rotação ou movimento brusco do joelho ou por entorse quando se mantém o pé fixo no chão.

As lesões em outros ligamentos também acontecem bastante, dessa vez devido a atividades esportivas de grande contato físico, como o futebol ou basquete. Quando um movimento da articulação ultrapassa seu limite fisiológico, a lesão é uma entorse. Além desses, há a possibilidade de lesão do menisco. A estrutura funciona como amortecedor e estabilizador do joelho.

Em todas essas situações há bastante inchaço no joelho, assim como grande sensação de dor. A rigidez do joelho é igualmente possível, e pode prejudicar a mobilidade do indivíduo por um tempo. Essas lesões, entretanto, costumam ser tratadas mais facilmente do que as doenças, desde que haja boa orientação do especialista.

Para prevenção de lesões assim, é fundamental respeitar o condicionamento físico do seu corpo.

Instituto Trata

 

O atendimento ortopédico no Instituto Trata conta com diversos profissionais capacitados e especializados no cuidado com o joelho e quadril. Ao chegar ao instituto, o paciente tem realizada uma avaliação completa de seu estado de saúde, de modo a verificar as lesões presentes e também fatores associados que possam provocar ou intensificar as condições.

O software utilizado pelo Instituto tem sistema 2D e padrão internacional. A tecnologia é avançada e funcional. Ela permite ao profissional analisar todas as alterações no corpo, sendo utilizada assim tanto para o diagnóstico, quanto para o acompanhamento da evolução da cura da lesão. A avaliação pelo aparelho 2D verifica, por exemplo, como as articulações estão organizados e como elas reagem a ações de movimento do dia a dia. Logo, assimetrias, padrão motores, lesões e mais são trabalhadas nesse teste e analisadas, possibilitando a percepção das causas e consequências dos processos inflamatórios.

Com todas essas informações em mãos, foi elaborado um protocolo de atendimento específico ao paciente. O atendimento é baseado em mais de 60 estudos científicos, e busca oferecer os melhores resultados do tratamento cuidadoso e intenso. O foco dos tratamentos, de qualquer forma, sempre destaca o alinhamento biomecânico dos membros inferiores.

 

Tratamentos do Instituto Trata

 

O Instituto Trata sempre prioriza o atendimento funcional e de reeducação dos movimentos, de forma que o cotidiano do indivíduo seja melhorado. Na grande maioria dos casos, a cirurgia só é recomendada quando o paciente não responde ao tratamento conservador ou se já possui alta gravidade de lesão/doença.

Os métodos sem cirurgia são chamados de conservadores. Eles se utilizam da fisioterapia e de técnicas que visam aliviar a dor, reequilibrar os movimentos do corpo e a força muscular. Qualquer que seja o método adequado, porém, ele deve ser indicado pelo médico. Só a avaliação bem feita, diagnóstico correto e cuidado especializado podem tratar da condição corretamente.

Se o tratamento não é realizado no início do problema, a doença ou lesão pode evoluir e acabar por se tornar mais grave e dolorida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *