Síndrome da Dor Fêmoropatelar

síndrome-da-dor-femoropatelarO que é?

Trata-se de uma condição que envolve, sobretudo, a patela e o fêmur. A Síndrome da Dor Fêmoropatelar (SDFP) é ocasionada por um desequilíbrio biomecânico, que atinge a articulação do joelho, mais especificamente a articulação entre o fêmur e a patela. Acomete até 25% da população, sendo mais comum em mulheres sedentárias e indivíduos com grau de treinamento elevado.

 

Causas

A origem não é exata, mas normalmente a síndrome surge por desgaste, sobrecarga ou impacto, isto é, fatores que causam um desequilíbrio da patela. Diversas causas podem estar relacionadas com a SDFP como: largura excessiva da pelve, joelho valgo, fraqueza dos músculos do quadril e da coxa, patela alta, insuficiência ligamentar, dentre outros.

Quando dobramos o joelho, há um aumento da pressão entre a patela e os vários pontos de contato com o fêmur. O uso excessivo do joelho acaba intensificando essa pressão, promovendo o desgaste contínuo. Mas a síndrome da dor fêmoropatelar também pode afetar pessoas “inativas”, nesse caso através da sobrecarga ou do impacto que o peso da própria pessoa oferece, contribuindo para aumentar a dor e o problema em si.

 

Sintomas

O principal sintoma é a dor no joelho, localizada entre a patela e o fêmur. A dor pode ser sentida até na região anterior do joelho ou na parte de trás da coxa. O paciente que desenvolve a síndrome da dor fêmoropatelar sente efeitos mais dolorosos ao subir e descer escadas, ao agachar e saltar, e até o ato de ficar sentado por um longo período (sinal do cinema) causa dores. Outros sintomas incluem os estalos ao andar e correr e “sensação de areia” dentro da articulação. Se a síndrome não for tratada no início, o problema pode evoluir para uma rigidez e até limitações articulares.

 

Diagnóstico e exames

Um exame físico deve ser realizado pelo fisioterapeuta especializado ou médico a fim de avaliar prováveis insuficiências de partes moles, acometimento de estruturas articulares, além de fatores que afetem as força e o alinhamento articular. Um diagnóstico diferencial é realizado com o objetivo de distinguir a SDFP de outras patologias, como a tendinite e a condromalácia patelar.

 

síndrome-da-dor-femoropatelarTratamentos

O tratamento depende da causa da dor no joelho, sendo geralmente conservador, baseado em técnicas de Fisioterapia. Para alivio da dor, recursos de Eletrotermofototerapia (laser, gelo, terapia combinada) podem ser utilizados. A fisioterapia específica visa melhorar o deslizamento da patela sobre o sulco troclear no fêmur, utilizando exercícios de fortalecimento muscular e correção biomecânica. Os resultados das sessões de fisioterapia vão depender das características individuais de cada paciente, podendo referir melhora entre 10 e 20 sessões.

 

Assista ao vídeo:

6 comentários em “Síndrome da Dor Fêmoropatelar

  1. Boa noite Dr.

    Fui diagnosticado com tendinite patelar, quais tipos de movimentos devo evitar? Me falaram agachar, procede?
    Trabalho em manutençao de maquinas e sempre estou subindo e descendo escadas de madeira e agachando dentro das maquinas, estou nessa rotina ha 12 anos, e agora apareceu essa tendinite patelar na ressonancia, estou meio chateado, mas gostaria de saber o que devo evitar para nao agravar mais o joelho.

    Obrigado

    1. Herbert, tudo bem? Tendinite patelar é uma lesão relativamente comum que gera bastante dor na frente do joelho durante estas atividades de agachamento, subida e descida de escadas, correr, etc. O ideal seria um bom trabalho de reabilitação ou Fisioterapia para minimizar a inflamação e ganhar força nos músculos que controlam o quadril e joelho. Feito isto, vc poderia voltar às atividades normais do dia-a-dia. Não se preocupe pois não é uma lesão definitiva! Caso queira conhecer um pouco mais do nosso trabalho e encontrar a clínica mais próxima de você, segue o link: http://www.institutotrata.com.br

  2. Meus dois joelhos doem.sendo o direito mais que o esquerdo..nao fiz nenhum exame nos joelhos..faco tratamento pra espondilite anquilozante a dois anos..ja com sequelas no quadril ombros tornozelos .temo que agora afetou meus joelhos..gostaria de fazer uma avaliacao com vcs..apesar de me tratar com reumato,mas que no caso trata a doenca nao as sequelas ..desde ja grata🙏

  3. Olá! Tenho dor no joelho, por trás da patela, há mais ou menos 2 anos. A dor é leve (geralmente quando fico em pé ou sentada com a perna dobrada), sem edema, com incômodo sobre a região anterior da coxa, fraqueza de quadríceps. Nos exames de imagem, não há desgaste de nenhuma cartilagem. Pode ser a SDFP?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 4 =