Lesão de Labrum

lesão-de-labrumO que é?

O labrum acetabular é uma estrutura fibrocartilaginosa que reveste o acetábulo, ou seja, reveste a parte interna do quadril onde o fêmur se encaixa. O labrum tem diversas funções, incluindo absorção de impacto, lubrificação da articulação, manutenção da pressão intra-articular e estabilidade adicional, entre outras. A lesão de labrum está fortemente associada a osteoartrose. Quando há uma lesão de labrum provocada por traumatismos agudos ou repetitivos, ocorre um extravasamento de líquido (derrame articular) com inflamação e liberação de substâncias químicas que irão causar danos à cartilagem articular e, consequentemente, dor.

 

Causas

As rupturas labrais ocorrem, principalmente, devido ao impacto fêmoroacetabular (o labrum é lesionado, sobretudo, por intermédio desse mecanismo), normalmente provocado por traumas repetitivos, frouxidão capsular, hipermobilidade, displasia do quadril e degeneração articular.

 

Sintomas

Os sintomas da lesão de labrum incluem dor na articulação do quadril, região inguinal (virilha) e na face interna da coxa, que pode irradiar até os joelhos. É importante ressaltar que, muitas vezes, a dor pode ser confundida com lesões musculares, tendíneas, hérnias inguinais ou até mesmo de púbis.

 

Diagnóstico e exames

Para não associar a outras lesões é imprescindível um diagnóstico preciso. Juntamente com o exame físico por meio de testes irritativos do labrum, o diagnóstico pode ser feito por raio-X e ressonância nuclear magnética (RNM). As radiografias podem mostrar presença de impacto femoroacetabular e a RNM confirmar a lesão de labrum.

 

lesão-de-labrumTratamento

A lesão de labrum pode ser tratada de forma conservadora e consiste, basicamente, em Fisioterapia. As sessões devem ser iniciadas nesta fase (o mais cedo possível), visando o alívio da dor e inflamação com recursos de Eletrotermofoterapia, diminuição de espasmo muscular protetor com terapia manual, correção biomecânica com fortalecimento muscular e treino sensório-motor. As atividades físicas devem ser diminuídas e os movimentos que causam dor deverão ser evitados. Casos que não são responsivos ao tratamento conservador podem se beneficiar de uma cirurgia artroscópica, seguido de protocolo pós-operatório de 3 a 4 meses de Fisioterapia. Em alguns casos, quando o labrum está muito lesado pode haver a necessidade de remover a parte que está irreparável.

 

Assista ao vídeo: