Mitos e Verdades sobre lesões nos quadril

doenças-no-quadrilSentir uma dor no quadril não é nada agradável. A dor pode interferir negativamente na qualidade de vida do indivíduo. Menos da metade das pessoas que sofreram fratura no quadril voltam à sua atividade anterior.
O quadril possui uma articulação muito estável que conecta o osso da coxa (fêmur) com a bacia (pelve), com função importante de sustentação do peso corporal. Com o avanço da idade, a articulação do quadril vai se desgastando, o que aumenta as chances de ocorrer artrite, artrose, bursite trocanteriana ou isquiática, dor lombar, tendinites e até fraturas.

Para esclarecer os mitos que rodeiam as lesões no quadril, saiba o que realmente é mito e verdade:

1- Fratura do quadril em idosos tem relação com risco de morte.
Verdade
. A relação não é direta, entretanto, algumas pesquisas mostram que a fratura do quadril é a lesão que mais causa mortes em idosos por causa de suas consequências. De todas as fraturas associadas à osteoporose, as que apresentam maiores consequências para a qualidade de vida do indivíduo são as da extremidade proximal do fêmur (quadril). O tratamento é cirúrgico em muitos casos e depois é feito um acompanhamento com o fisioterapeuta. Porém, há grande dificuldade em retornar à função idêntica a antes da lesão.

2- A osteoporose é a principal causa das fraturas em idosos.

Verdade. A partir dos 30 anos perde-se 0,3% da massa óssea ao ano. A mulher tem uma perda maior nos 10 primeiros anos pós-menopausa, o que favorece o surgimento da osteoporose.

3- Só idosos têm artrose de quadril.

Mito. A artrose é provocada pelo desgaste da articulação, que atinge 5 a 10% da população, sendo muito comum em adultos e também em idosos. Apesar de a incidência ser muito baixa, o problema também pode acometer os jovens.
4- A artrose do quadril não tem solução.

Verdade.  Os tratamentos e as orientações servem para aliviar os sintomas, prevenir o aparecimento e evitar a evolução da artrose.

5- Prática de esporte podem gerar lesões.

Verdade. Futebol, tênis, golfe, artes marciais, ballet, ginástica olímpica e atletismo, são modalidades esportivas que exigem um movimento maior do quadril. A prática inadequada desses esportes quando associada a uma má postura (alterações biomecânicas) aumentam as chances de o indivíduo desenvolver algumas lesões como tendinopatias.

6- Quem sofreu uma lesão no quadril nunca mais voltará a praticar esporte.
Mito.
Com a evolução da medicina e fisioterapia, atualmente existem novos procedimentos específicos para tratar uma lesão no quadril provocada pelo esporte. Além disso, o acompanhamento de um fisioterapeuta é essencial para a recuperação do atleta. Dessa forma, o atleta consegue retornar á sua rotina de treinos e competições.

7- A prevenção é sempre a melhor forma de evitar as lesões dos quadris.

Verdade. O ideal é fazer atividade física e procurar trabalhar o fortalecimento da musculatura da região dos quadris.