Você sabia que correr pode sobrecarregar a articulação do quadril?

corrida-sobrecarrega-quadrilDizem que correr não faz bem só a saúde como também ajuda a emagrecer. A corrida é indicada para pessoas que têm aptidão e um maior condicionamento físico, além disso, correr diminui gordura e aumenta a resistência. Ainda traz benefícios que você não enxerga.

Apesar de todos os pontos positivos para o corpo, quando realizada em excesso pode sobrecarregar o quadril.  Praticar a corrida sem orientação de um profissional pode pressionar as articulações do quadril, do joelho e do tornozelo, por isso é importante prevenir, para não desenvolver a síndrome da banda iliotibial, lesões por stress ou tendinites de glúteo.

Esse músculo é responsável pelo movimento de abrir a perna, além disso, é o principal estabilizador do quadril, impedindo que a pelve (bacia) incline para baixo quando a pessoa está correndo com apoio em único membro. Não é á toa que esse músculo é sobrecarregado durante a marcha.

No caso da corrida, a sobrecarga é quase três vezes o peso corporal. Dessa forma, ao correr, uma pessoa de 60 kg recebe sobrecarga de 138 kg (peso x 2,3).

O aumento da carga de exercício de forma abrupta é a principal causa da lesão, além disso, o excesso de impacto na região também podem causar problemas no futuro.
Caso você sinta uma dor muito forte na hora da corrida, não espere a dor passar para procurar um fisioterapeuta. É importante fazer uma avaliação e se for necessário seguir com sessões de fisioterapia para amenizar a dor e recuperar o condicionamento físico.

 

Corra com saúde

Antes de começar a correr é importante fortalecer a musculatura e preparar suas articulações, principalmente do quadril, joelhos, tornozelos e coluna. Confira algumas dicas e saiba como evitar uma lesão na articulação do quadril:

– Siga o planejamento dos treinamentos, com atividades de preparo físico, fortalecimento, equilíbrio muscular e postura;

– Respeite os períodos de descanso para a recuperação do corpo;

– Tome cuidado com o ‘overtraining’, pois o excesso de treino é prejudicial ao corpo.