Quais os sintomas de artrose no pé?

Artrose no pé é uma condição que afeta a vida de muitas pessoas, levando a dor, desconforto e, em casos mais graves, a uma diminuição significativa da mobilidade.

Ao entender melhor essa condição, indivíduos afetados podem tomar decisões informadas sobre sua saúde e buscar os melhores caminhos para gerenciar seus sintomas, visando uma vida mais ativa e confortável.

Agendar sua Avaliação

Por isso, esse artigo visa explorar as causas, sintomas e opções de tratamento para a artrose no pé.

O que é artrose no pé?

foto de artrose no pé

Artrose no pé é uma condição degenerativa que afeta as articulações do pé, levando ao desgaste da cartilagem.

Agendar sua Avaliação

A cartilagem é um tecido macio e deslizante que cobre as extremidades dos ossos nas articulações, permitindo que eles se movam suavemente uns contra os outros.

Quando a cartilagem se desgasta devido à artrose, pode resultar em dor, rigidez, diminuição da mobilidade e, em alguns casos, formação de esporões ósseos.

Esta condição pode afetar qualquer articulação do pé, mas é mais comumente vista no dedão do pé (artrose do primeiro metatarsofalângica), no calcanhar (artrose subtalar ou talonavicular), e no meio do pé (artrose tarsometatarsiana).

A artrose no pé pode ser causada por vários fatores, incluindo envelhecimento, genética, lesões anteriores, uso excessivo e obesidade, que aumenta a pressão sobre as articulações dos pés.

Quais os sintomas de artrose no pé?

Os sintomas da artrose no pé podem variar de uma pessoa para outra e dependem da gravidade da condição.

Geralmente, os sintomas se desenvolvem gradualmente ao longo do tempo e podem incluir:

Dor nas articulações

Pode ser mais intensa durante ou após movimentos e melhorar com repouso.

A dor também pode ser mais severa pela manhã ao acordar ou após períodos de inatividade.

Rigidez articular

Uma sensação de rigidez na articulação afetada, especialmente logo após acordar ou após estar sentado por longos períodos.

Inchaço

Pode ocorrer ao redor da articulação afetada devido à inflamação.

Diminuição da mobilidade

Pode haver uma redução na amplitude de movimento da articulação afetada, tornando atividades como caminhar, correr ou subir escadas mais difíceis.

Crepitação ou sensação de rangido

Algumas pessoas podem notar um som ou sensação de rangido ao mover a articulação afetada.

Formação de esporões ósseos

Crescimentos ósseos adicionais, conhecidos como esporões, podem se formar ao redor da articulação afetada, contribuindo para a dor e limitação do movimento.

Deformidade

À medida que a artrose progride, pode haver alterações na forma das articulações do pé, levando a deformidades visíveis.

Quais são as causas de artrose no pé?

foto de artrose no pé

A artrose no pé, assim como em outras partes do corpo, ocorre quando a cartilagem que protege as extremidades dos ossos nas articulações se degenera ou se desgasta ao longo do tempo.

Essa condição pode ser influenciada por uma combinação de fatores, incluindo:

Idade

O risco de desenvolver artrose aumenta com a idade, uma vez que o uso e o desgaste das articulações se acumulam ao longo dos anos.

Genética

A predisposição genética pode desempenhar um papel, onde pessoas com histórico familiar de artrose têm maior probabilidade de desenvolver a condição.

Lesões anteriores

Lesões prévias no pé, como fraturas ou entorses que não foram adequadamente tratadas, podem levar a alterações na forma como as articulações funcionam, aumentando o risco de artrose.

Peso corporal e obesidade

O sobrepeso eleva a carga nas articulações dos pés em atividades do dia a dia, tais como caminhar e praticar corrida, o que pode precipitar a deterioração da cartilagem.

Deformidades do pé (pé plano)

Pés com deformidades, como pés chatos ou arcos muito altos, podem distribuir o peso de maneira irregular pelas articulações do pé, contribuindo para o desenvolvimento da artrose.

Profissões e atividades

Atividades ou profissões que exigem movimentos repetitivos, postura prolongada de pé ou levantamento de pesos podem aumentar o risco de artrose devido à pressão constante sobre as articulações dos pés.

Outras condições médicas

Doenças como diabetes e gota podem afetar a saúde das articulações e, consequentemente, aumentar o risco de desenvolver artrose.

Artrose no pé é algo grave?

A gravidade da artrose no pé pode variar significativamente de pessoa para pessoa. Para alguns, pode ser uma fonte de desconforto leve e intermitente, enquanto para outros pode resultar em dor crônica, incapacidade significativa e diminuição da qualidade de vida.

A progressão da doença e seu impacto na vida diária dependem de vários fatores, incluindo a localização e a extensão do desgaste da cartilagem, bem como as atividades diárias e a saúde geral do indivíduo.

Enquanto a artrose não tem cura, o tratamento adequado e as modificações no estilo de vida podem ajudar a controlar os sintomas, retardar a progressão da doença e manter a mobilidade e a função do pé tanto quanto possível.

Portanto, apesar de poder ser grave em termos de impacto na qualidade de vida e na funcionalidade, muitas pessoas conseguem gerenciar eficazmente a condição com a abordagem de tratamento correta.

Se não tratada ou mal gerenciada, a artrose no pé pode levar a complicações mais sérias, como deformidades permanentes, limitações na mobilidade e, em casos raros, necessidade de cirurgia para corrigir ou substituir a articulação afetada.

Por isso, é importante buscar orientação especializada ao primeiro sinal de problemas nas articulações do pé para avaliação e tratamento adequados.

Como funciona o tratamento de artrose no pé?

foto de artrose no pé

O tratamento para artrose no pé visa principalmente aliviar a dor, melhorar a mobilidade, e manter ou aumentar a qualidade de vida do paciente.

O plano de tratamento pode variar de acordo com a gravidade dos sintomas e as necessidades específicas de cada pessoa, mas geralmente inclui uma combinação das seguintes abordagens:

Técnicas manuais

foto de artrose no pé

Mobilização articular

Técnicas manuais aplicadas pelo fisioterapeuta para movimentar suavemente as articulações e melhorar a flexibilidade e o conforto.

Liberação tecidual

Ajuda a aliviar a tensão muscular, promove relaxamento e melhora a circulação local.

Modalidades de fisioterapia

Eletroterapia

Uso de aparelhos como o LASER para alívio da dor e trabalho antiinflamatório.

Exercícios terapêuticos

foto de artrose no pé

Fortalecimento muscular

Exercícios específicos podem ajudar a fortalecer os músculos ao redor do pé e do tornozelo, oferecendo maior suporte às articulações afetadas.

Exercícios de amplitude de movimento

Para manter ou aumentar a flexibilidade das articulações e reduzir a rigidez.

Treinamento de equilíbrio e propriocepção

Pode ser particularmente útil para melhorar a estabilidade e prevenir quedas.

Cirurgia

A cirurgia é considerada geralmente como uma última opção e pode ser recomendada em casos onde outras formas de tratamento não foram eficazes.

Os procedimentos cirúrgicos podem incluir a remoção de esporões ósseos, a fusão das articulações para aliviar a dor, ou a substituição da articulação afetada por uma prótese.

Educação do paciente

foto de artrose no pé

Orientações sobre posturas e atividades

Ensinar o paciente maneiras de realizar atividades diárias de forma mais segura, evitando posturas e movimentos que possam sobrecarregar as articulações afetadas.

Gerenciamento da dor

Estratégias para lidar com a dor, incluindo técnicas de relaxamento e mudanças no estilo de vida.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A base da proposta do Instituto TRATA está centrada na ideia de inovação no tratamento das extremidades inferiores, abrangendo quadril, joelho e pé. A asseguração de resultados eficazes espelha os métodos seguidos pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente passa por uma avaliação clínica detalhada realizada por um especialista da equipe. Esse inicial procedimento possibilita uma orientação direcionada ao tratamento, considerando o quadro individual de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

Posteriormente, o paciente passa por uma avaliação cinemática dos movimentos corporais. O objetivo é examinar a organização dos ossos e músculos em resposta à gravidade e às forças que atuam no corpo humano. Para essa finalidade, empregamos um software especializado de análise de movimento chamado TrataScan. Sua tecnologia avançada permite identificar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que podem resultar em quadros inflamatórios ou dolorosos, por exemplo.

Durante essa fase, é possível avaliar assimetrias, padrões motores, lesões associadas, presença de compensações e determinar quais estruturas necessitam de intervenção.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

A etapa final envolve a implementação do protocolo de tratamento para lesões nas extremidades inferiores, desenvolvido pela rede e embasado em evidências científicas.

A atenção é direcionada para o alinhamento biomecânico das extremidades inferiores, visando aprimorar a condição do paciente (evitando recidivas) e, consequentemente, proporcionar uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Não há um atendimento padronizado. Analisamos as necessidades individuais de cada paciente e desenvolvemos a abordagem de tratamento mais adequada para cada caso.

A incorporação da tecnologia é uma parte integral do nosso programa de tratamento, com o propósito de proporcionar aos pacientes as mais avançadas técnicas no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: