Como aliviar bursite trocantérica?

A bursite trocantérica é uma inflamação que ocorre na bursa trocantérica, localizada na região lateral do quadril. Esta condição é bastante comum e pode afetar pessoas de todas as idades, embora seja mais prevalente em mulheres e indivíduos de meia-idade ou idosos.

Nesse artigo você vai descobrir o que pode fazer para aliviar as dores ocasionadas pela bursite.

Agendar sua Avaliação

foto de bursite trocantérica

O que são bursites?

A bursite é uma inflamação que afeta as bursas, pequenas bolsas cheias de líquido localizadas nas articulações do corpo. As bursas atuam como amortecedores entre ossos, tendões e músculos, reduzindo o atrito e facilitando o movimento.

Quando essas bursas se inflamam, a condição é chamada de bursite.

Agendar sua Avaliação

Quais são os sintomas da bursite trocantérica?

A inflamação nas bursas trocantéricas podem causar uma série de sintomas que variam em intensidade e podem impactar significativamente a qualidade de vida da pessoa afetada.

A seguir estão os principais sintomas da bursite trocantérica:

Dor no Quadril:

O sintoma mais comum da bursite trocantérica é a dor localizada na região lateral do quadril.

Inicialmente, a dor pode ser leve e intermitente, mas tende a piorar com o tempo, especialmente se não tratada. A dor pode irradiar para a parte externa da coxa e até para o joelho.

Sensibilidade ao Toque:

A área ao redor do quadril, particularmente sobre o trocanter maior (a proeminência óssea na parte superior do fêmur), pode ficar sensível ao toque.

Pressionar essa área pode causar desconforto significativo.

Dor ao Deitar-se sobre o Lado Afetado:

Muitas pessoas com bursite trocantérica encontram dificuldades para dormir sobre a lateral do quadril afetado devido à dor exacerbada nessa posição.

Isso pode levar a distúrbios do sono e cansaço durante o dia.

Desconforto ao Subir Escadas ou Caminhar:

Atividades que envolvem movimento repetitivo do quadril, como subir escadas, caminhar longas distâncias ou correr, podem agravar a dor.

O desconforto também pode aumentar após longos períodos de inatividade ou ao levantar-se após estar sentado por um longo tempo.

Rigidez e Limitação de Movimento:

A bursite trocantérica pode causar rigidez na articulação do quadril, limitando a amplitude de movimento.

Isso pode dificultar atividades diárias simples, como vestir-se ou entrar e sair de um carro.

Inchaço e Vermelhidão:

Embora menos frequentes, alguns casos de bursite trocantérica podem apresentar inchaço e vermelhidão na área lateral do quadril afetado afetada devido à inflamação severa.

Quais são as causas da inflamação da bursa trocantérica?

Confira as principais causas da inflamação na bursa trocantérica:

Movimentos Repetitivos:

Movimentos repetitivos que envolvem o quadril podem causar irritação e inflamação da bursa trocantérica. Atividades como caminhar longas distâncias, correr, subir escadas ou participar de esportes de alto impacto são comuns fatores desencadeantes.

Lesões Traumáticas:

Um trauma direto na região do quadril, como uma queda ou colisão, pode danificar a bursa e levar à inflamação. Lesões traumáticas são causas frequentes de bursite trocantérica em atletas e pessoas ativas.

Uso Excessivo:

O uso excessivo da articulação do quadril, muitas vezes devido a atividades físicas intensas ou prolongadas, pode sobrecarregar a bursa, resultando em inflamação. Isso é comum em corredores, ciclistas e praticantes de esportes de resistência.

Condições Médicas Subjacentes:

Certas condições médicas, como artrite reumatoide, gota e outras doenças inflamatórias, podem predispor uma pessoa à bursite trocantérica. Essas condições causam inflamação sistêmica que pode afetar várias partes do corpo, incluindo as bursas.

Envelhecimento:

Com o envelhecimento, os tecidos conjuntivos e as bursas podem perder parte de sua elasticidade e capacidade de regeneração, tornando-as mais suscetíveis à inflamação. Além disso, a degeneração natural das articulações e dos tendões contribui para a ocorrência de bursite em idosos.

Tensão Muscular:

Tensão excessiva ou desequilíbrios nos músculos ao redor do quadril, especialmente nos músculos glúteos e iliotibiais, podem aumentar a pressão sobre a bursa trocantérica, levando à inflamação. alongamento e fortalecimento inadequados podem agravar essa condição.

Cirurgias Prévias:

Pessoas que passaram por cirurgias no quadril ou na região pélvica podem desenvolver bursite trocantérica como uma complicação pós-operatória. A cicatrização dos tecidos e mudanças na biomecânica após a cirurgia podem contribuir para a inflamação.

O que cura bursite de quadril?

Uma pergunta frequente entre os afetados é se a bursite trocantérica tem cura. A resposta é encorajadora: geralmente, a bursite trocantérica pode ser tratada com sucesso, levando à completa resolução dos sintomas.

Como aliviar bursite trocantérica?

Embora existam várias abordagens para lidar com essa condição, o método mais eficaz para aliviar as dores da bursite trocantérica é buscar um tratamento especializado. Um tratamento especializado oferece uma abordagem personalizada e abrangente, considerando todas as particularidades de cada caso.

foto de bursite trocantérica

Como funciona o diagnóstico e o tratamento?

Confira como funciona o diagnóstico e o tratamento especializado, a melhor opção para aliviar as dores da bursite trocantérica:

Diagnóstico Preciso:

A primeira etapa de um tratamento eficaz é um diagnóstico preciso. Profissionais especializados utilizam um exame físico e exames de imagem, como ultrassonografia ou ressonância magnética, para confirmar a presença de bursite trocantérica e descartar outras condições que possam causar sintomas semelhantes.

Plano de Tratamento Personalizado:

Cada paciente é único, e um tratamento especializado leva em consideração fatores individuais, como a gravidade dos sintomas, histórico médico, nível de atividade física e possíveis causas subjacentes. Esse plano personalizado aumenta as chances de sucesso no alívio da dor.

Terapias físicas e exercícios:

foto de bursite trocantérica

  • Terapias manuais para reduzir a tensão muscular e melhorar a circulação sanguínea na área afetada.
  • Técnicas de mobilização articular para melhorar a amplitude de movimento.
  • Exercícios de fortalecimento e alongamento específicos para os músculos ao redor do quadril.

Correção de Problemas Biomecânicos do Corpo Humano:

Um profissional especializado, como um fisioterapeuta, são treinados para identificar e corrigir problemas biomecânicos que podem contribuir para a bursite trocantérica.

Monitoramento e Ajustes Contínuos:

O tratamento especializado envolve monitoramento contínuo do progresso do paciente e ajustes no plano de tratamento conforme necessário. Isso garante que o tratamento permaneça eficaz e seja ajustado para atender às necessidades em mudança do paciente.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A base da proposta do Instituto TRATA está centrada na ideia de inovação no tratamento das extremidades inferiores, abrangendo quadril, joelho e pé. A asseguração de resultados eficazes espelha os métodos seguidos pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente passa por uma avaliação clínica detalhada realizada por um especialista da equipe. Esse inicial procedimento possibilita uma orientação direcionada ao tratamento, considerando o quadro individual de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

Posteriormente, o paciente passa por uma avaliação cinemática dos movimentos corporais. O objetivo é examinar a organização dos ossos e músculos em resposta à gravidade e às forças que atuam no corpo humano. Para essa finalidade, empregamos um software especializado de análise de movimento chamado TrataScan. Sua tecnologia avançada permite identificar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que podem resultar em quadros inflamatórios ou dolorosos, por exemplo.

Durante essa fase, é possível avaliar assimetrias, padrões motores, lesões associadas, presença de compensações e determinar quais estruturas necessitam de intervenção.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

A etapa final envolve a implementação do protocolo de tratamento para lesões nas extremidades inferiores, desenvolvido pela rede e embasado em evidências científicas.

A atenção é direcionada para o alinhamento biomecânico das extremidades inferiores, visando aprimorar a condição do paciente (evitando recidivas) e, consequentemente, proporcionar uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Não há um atendimento padronizado. Analisamos as necessidades individuais de cada paciente e desenvolvemos a abordagem de tratamento mais adequada para cada caso.

A incorporação da tecnologia é uma parte integral do nosso programa de tratamento, com o propósito de proporcionar aos pacientes as mais avançadas técnicas no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: