Como que é feita a cirurgia para artrose no joelho?

A cirurgia para tratar a artrose no joelho é um procedimento adotado com o objetivo de aliviar a dor e restabelecer a funcionalidade em joelhos gravemente comprometidos pela artrose.

Neste artigo, exploraremos como este procedimento cirúrgico é conduzido e quais são as medidas necessárias no pós-operatório que o paciente deve adotar para recuperar a mobilidade articular.

Agendar sua Avaliação

Artrose no joelho é algo grave?

foto de artrose no joelho

A artrose no joelho, frequentemente referida como osteoartrite no joelho, é uma situação resultante do desgaste gradual da cartilagem responsável por amortecer as pontas dos ossos na articulação do joelho ao longo dos anos.

Embora seja uma condição degenerativa, a gravidade pode variar significativamente de pessoa para pessoa.

Agendar sua Avaliação

Para alguns, a artrose no joelho pode resultar em dor, rigidez e inchaço significativos, dificultando a realização de atividades diárias.

Para outros, os sintomas podem ser mais leves e gerenciáveis.

A gravidade da artrose no joelho é frequentemente influenciada por vários fatores, incluindo:

Idade

A prevalência da artrose aumenta com a idade.

Peso

O excesso de peso coloca pressão adicional nas articulações, inclusive nos joelhos, o que pode acelerar o desgaste da cartilagem.

Histórico familiar

Existe uma predisposição genética para o desenvolvimento de artrose.

Lesões anteriores

Lesões prévias no joelho, como aquelas decorrentes de esportes, podem aumentar o risco de desenvolver artrose posteriormente.

Uso excessivo

Atividades que colocam estresse repetitivo no joelho podem contribuir para o desenvolvimento da artrose.

Artrose no joelho tem cura?

foto de artrose no joelho

A artrose no joelho é uma doença crônica degenerativa e, até o momento, não tem cura.

O desgaste da cartilagem que acontece na artrose não pode ser revertido.

No entanto, existem várias abordagens de tratamento que podem aliviar significativamente os sintomas, melhorar a função do joelho e a qualidade de vida dos pacientes.

Os tratamentos visam controlar a dor, manter a mobilidade da articulação afetada e minimizar a progressão da doença. Eles podem incluir:

Modificações no estilo de vida

Perda de peso e exercícios físicos adequados são fundamentais para reduzir a pressão sobre os joelhos e melhorar sua função.

Fisioterapia

Exercícios direcionados ajudam a fortalecer os músculos ao redor do joelho, aumentando a estabilidade e flexibilidade da articulação.

Medicamentos

Analgésicos e anti-inflamatórios podem ser receitados pelo médico especialista para controlar a dor e a inflamação.

Injeções

Injeções de corticosteroides ou ácido hialurônico diretamente na articulação do joelho podem oferecer alívio temporário para a dor.

Cirurgia

Nos casos mais graves, procedimentos cirúrgicos como a artroplastia total ou parcial do joelho (substituição da articulação) podem ser recomendados para restaurar a função do joelho.

Toda artrose no joelho precisa de cirurgia?

foto de artrose no joelho

Não, nem toda artrose no joelho requer cirurgia.

A necessidade de cirurgia depende de vários fatores, incluindo a gravidade da artrose, o nível de dor e incapacidade que ela causa, e a resposta do paciente aos tratamentos conservadores.

Muitos casos de artrose no joelho podem ser gerenciados eficazmente com abordagens não cirúrgicas.

Quando é necessário fazer uma cirurgia de artrose no joelho?

foto de artrose no joelho

A decisão de realizar uma cirurgia de artrose no joelho depende de vários fatores e geralmente é considerada quando outras opções de tratamento não forneceram alívio suficiente dos sintomas.

Resposta insuficiente a tratamentos não cirúrgicos

Isso inclui uma ampla gama de tratamentos, desde fisioterapia, uso de medicamentos anti-inflamatórios, injeções de corticoides ou ácido hialurônico, até mudanças no estilo de vida, como perda de peso e exercícios específicos.

Dor intensa

Quando a dor no joelho se torna insuportável, afetando severamente a qualidade de vida do paciente, a ponto de interferir nas atividades diárias, como caminhar, subir escadas ou até mesmo descansar.

Mobilidade reduzida

Se a artrose resultou em uma perda significativa da mobilidade do joelho e métodos conservadores de tratamento, como fisioterapia e medicamentos, não conseguiram melhorar a função do joelho.

Deformidade do joelho

Artrose severa pode levar a deformidades no joelho, como arqueamento ou angulação, que podem dificultar ainda mais o movimento e a função do joelho.

Qualidade de vida comprometida

Quando a combinação de dor, redução da mobilidade e incapacidade de realizar atividades cotidianas leva a uma deterioração significativa na qualidade de vida.

Danos estruturais severos

Confirmados por exames de imagem, como a ressonância magnética (RM) ou a radiografia, que mostram danos significativos na cartilagem, ossos ou ambos.

Como funciona o pré-operatório?

O pré-operatório é uma etapa crucial antes de qualquer cirurgia, inclusive para a cirurgia de artrose no joelho.

Este período envolve uma série de exames, avaliações e preparações para garantir que o paciente esteja em condições adequadas para o procedimento e minimizar os riscos de complicações.

foto de artrose no joelho

Avaliação médica completa

Histórico médico e exame físico

O médico coleta informações detalhadas sobre a saúde geral do paciente, incluindo condições médicas preexistentes, medicamentos atuais, alergias e histórico cirúrgico.

Exames laboratoriais

São realizados diversos exames de sangue para avaliar a função de órgãos vitais como coração, fígado e rins, além de verificar condições que possam afetar a cirurgia ou a recuperação.

Avaliações cardíacas

Dependendo da idade do paciente e da história clínica, pode ser necessário realizar exames cardíacos, como eletrocardiograma (ECG) ou ecocardiograma, para avaliar a saúde do coração.

Planejamento cirúrgico

Exames de imagem

Radiografias, ressonâncias magnéticas (RM) ou tomografias computadorizadas (TC) são usadas para avaliar a extensão da artrose e planejar o procedimento cirúrgico.

Consulta com o anestesista

Antes da cirurgia, o paciente se encontra com o anestesista para discutir o tipo de anestesia a ser utilizado e possíveis riscos.

Isso também inclui instruções sobre quando parar de comer ou beber antes da cirurgia.

foto de artrose no joelho

Preparativos gerais

Medicações

O paciente pode precisar ajustar ou interromper certos medicamentos antes da cirurgia, especialmente aqueles que podem aumentar o risco de sangramento, como anticoagulantes.

Fisioterapia

A fisioterapia é importante para melhorar a condição física. O especialista pode indicar exercícios para fortalecer os músculos ao redor do joelho.

Planejamento da recuperação

Discussões sobre o período pós-operatório, incluindo a necessidade de fisioterapia, dispositivos de auxílio à mobilidade e ajustes no ambiente doméstico para facilitar a recuperação.

Instruções específicas

Jejum

Geralmente, é solicitado ao paciente que não coma nem beba nada (inclusive água) a partir da meia-noite antes da cirurgia, ou conforme orientado.

Higiene

Pode ser recomendado tomar um banho com sabonete antibacteriano na noite anterior e na manhã da cirurgia para reduzir o risco de infecção.

Preparação do local da cirurgia

Instruções sobre a raspagem dos pelos na área ao redor do joelho podem ser fornecidas, se necessário.

Como que é feita a cirurgia de artrose no joelho?

foto de cirurgia para artrose no joelho

A cirurgia de artrose no joelho pode ser realizada de várias maneiras, dependendo da gravidade da condição, da saúde geral do paciente e dos objetivos específicos do tratamento.

A artroplastia total do joelho (ATJ) é uma das cirurgias mais comuns para tratar a artrose avançada.

Artroplastia Total do Joelho (Substituição Total do Joelho)

Preparação

O paciente é colocado sob anestesia geral ou espinhal para adormecer a área e evitar a dor durante a operação.

A área ao redor do joelho é limpa e preparada para a cirurgia.

Incisão

O cirurgião faz uma incisão na pele sobre o joelho para expor a articulação.

Remoção do tecido danificado

Os componentes danificados das superfícies articulares do fêmur (osso da coxa) e da tíbia (osso da canela) são cuidadosamente removidos.

A parte de trás da patela (rótula) também pode ser removida.

Preparação dos ossos

Os ossos são então moldados para encaixar perfeitamente os componentes artificiais da prótese do joelho.

Isto pode envolver o corte e moldagem dos ossos para um ajuste preciso.

Implantação da prótese

Os componentes artificiais do joelho são colocados e fixados nos ossos.

Estes componentes são feitos de metal e plástico.

A parte metálica usualmente se encaixa no fêmur e na tíbia, enquanto um spacer de plástico é colocado entre eles para permitir um movimento suave.

Revisão da patela

Dependendo da situação, a patela pode ser recortada e reimplantada com uma peça artificial, ou deixada intacta sem modificação.

Fechamento da incisão

Uma vez que os componentes estão corretamente posicionados, o cirurgião fecha a incisão com pontos ou grampos.

Recuperação

Após a cirurgia, o paciente é levado para a recuperação, onde a equipe médica monitora sinais vitais e a resposta inicial à cirurgia.

A recuperação inclui fisioterapia e reabilitação para fortalecer o joelho e recuperar a mobilidade.

Outras opções cirúrgicas para artrose do joelho

Artroscopia

Para casos menos severos, a artroscopia pode ser usada para limpar a articulação do joelho, removendo fragmentos de cartilagem solta ou tecido inflamado.

Osteotomia

Esta cirurgia envolve cortar o osso (fêmur ou tíbia) e realinhá-lo para aliviar o estresse na área afetada pela artrose. É mais comum em pacientes mais jovens e ativos.

Artroplastia parcial do joelho

Quando apenas uma parte do joelho é afetada pela artrose, pode-se optar por substituir apenas essa seção, preservando o restante da articulação saudável.

Quais os riscos de fazer uma cirurgia no joelho?

Como qualquer procedimento cirúrgico, a cirurgia de joelho vem com um conjunto de riscos potenciais.

Embora a maioria das pessoas passe por cirurgias no joelho sem problemas graves, é importante estar ciente e discutir esses riscos com o médico antes da operação.

Infecção

Existe o risco de infecção no local da cirurgia ou nos tecidos profundos ao redor da prótese do joelho. Infecções podem ocorrer imediatamente após a cirurgia ou anos depois.

Trombose venosa profunda (TVP)

Coágulos sanguíneos podem formar-se nas veias das pernas devido à imobilidade durante e após a cirurgia.

Estes coágulos têm o potencial de se deslocar para os pulmões, causando uma condição potencialmente fatal conhecida como embolia pulmonar.

Sangramento

O sangramento é um risco com qualquer cirurgia, podendo ocorrer durante ou após o procedimento.

Lesão nervosa ou vascular

Embora seja raro, a cirurgia pode acidentalmente danificar os nervos ou vasos sanguíneos ao redor do joelho.

Problemas com a prótese

A prótese de joelho pode não funcionar como esperado.

Problemas podem incluir desgaste ao longo do tempo, soltura da prótese da fixação óssea, ou mau alinhamento, o que pode exigir uma cirurgia adicional.

Rigidez do joelho

Alguns pacientes podem experimentar rigidez no joelho após a cirurgia, o que pode afetar a amplitude de movimento.

Dor

Enquanto muitos pacientes experimentam uma redução significativa na dor no joelho após a recuperação, alguns podem continuar a sentir dor ao redor da área operada.

Reações à anestesia

Existem riscos associados à anestesia, incluindo reações alérgicas, problemas respiratórios e, em casos raros, complicações graves.

Fraturas

Durante ou após a cirurgia, pequenas fraturas podem ocorrer ao redor da prótese ou nos ossos envolvidos, possivelmente necessitando de tratamento adicional.

Falha da cirurgia

Existe a possibilidade de que a cirurgia não alivie completamente a dor ou melhore a função do joelho conforme esperado.

Como funciona o pós-cirurgico?

foto de cirurgia para artrose no joelho

O período pós-cirúrgico de uma cirurgia no joelho, especialmente após procedimentos como a artroplastia total do joelho, é uma fase crítica que desempenha um papel fundamental na determinação do sucesso a longo prazo da cirurgia.

A recuperação envolve várias etapas cuidadosamente planejadas, com a fisioterapia sendo um dos componentes mais importantes.

Fases do pós-operatório

Recuperação imediata

Logo após a cirurgia, o foco é gerenciar a dor, proteger a incisão e prevenir complicações imediatas, como infecções e coágulos sanguíneos.

O paciente começa com movimentos leves para promover a circulação.

Hospitalização curta

Durante a estadia no hospital, que geralmente dura alguns dias, a equipe médica monitora a recuperação inicial, e o paciente inicia sessões básicas de fisioterapia para facilitar o movimento precoce do joelho.

Recuperação em casa

Após a alta, a recuperação continua em casa com instruções claras sobre cuidados com a incisão, manejo da dor, e um regime de fisioterapia mais intenso é iniciado.

Importância da fisioterapia

foto de cirurgia para artrose no joelho

A fisioterapia é vital para uma recuperação bem-sucedida após uma cirurgia no joelho, desempenhando várias funções cruciais:

Restauração da mobilidade

Exercícios específicos ajudam a recuperar a amplitude de movimento do joelho, crucial para atividades diárias como caminhar, subir escadas e se levantar de uma cadeira.

Fortalecimento muscular

O fortalecimento dos músculos ao redor do joelho é essencial para suportar e estabilizar a articulação, o que pode acelerar a recuperação e melhorar a funcionalidade do joelho a longo prazo.

Redução do inchaço e melhoria da circulação

A fisioterapia ajuda a reduzir o inchaço através de técnicas de drenagem linfática e exercícios que promovem a circulação sanguínea na área operada.

Prevenção de complicações

Exercícios cuidadosamente direcionados podem ajudar a prevenir complicações como a rigidez do joelho, contribuindo para uma melhor qualidade de vida.

foto de artrose no joelho

Reeducação da marcha

A fisioterapia auxilia no retorno a uma marcha normal, corrigindo padrões de movimento inadequados adquiridos devido à dor e à limitação de movimento antes da cirurgia.

Educação do paciente

Os fisioterapeutas fornecem orientações valiosas sobre como realizar atividades diárias de forma segura, uso adequado de dispositivos de auxílio à mobilidade e estratégias para evitar quedas.

Seguimento e adaptação

Durante todo o processo de recuperação, o programa de fisioterapia é regularmente avaliado e adaptado às necessidades do paciente, com exercícios progressivamente mais desafiadores introduzidos à medida que a força e a mobilidade melhoram.

A comunicação entre o paciente e o fisioterapeuta é crucial para ajustar o tratamento conforme necessário e abordar quaisquer preocupações.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A base da proposta do Instituto TRATA está centrada na ideia de inovação no tratamento das extremidades inferiores, abrangendo quadril, joelho e pé. A asseguração de resultados eficazes espelha os métodos seguidos pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente passa por uma avaliação clínica detalhada realizada por um especialista da equipe. Esse inicial procedimento possibilita uma orientação direcionada ao tratamento, considerando o quadro individual de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

Posteriormente, o paciente passa por uma avaliação cinemática dos movimentos corporais. O objetivo é examinar a organização dos ossos e músculos em resposta à gravidade e às forças que atuam no corpo humano. Para essa finalidade, empregamos um software especializado de análise de movimento chamado TrataScan. Sua tecnologia avançada permite identificar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que podem resultar em quadros inflamatórios ou dolorosos, por exemplo.

Durante essa fase, é possível avaliar assimetrias, padrões motores, lesões associadas, presença de compensações e determinar quais estruturas necessitam de intervenção.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

A etapa final envolve a implementação do protocolo de tratamento para lesões nas extremidades inferiores, desenvolvido pela rede e embasado em evidências científicas.

A atenção é direcionada para o alinhamento biomecânico das extremidades inferiores, visando aprimorar a condição do paciente (evitando recidivas) e, consequentemente, proporcionar uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Não há um atendimento padronizado. Analisamos as necessidades individuais de cada paciente e desenvolvemos a abordagem de tratamento mais adequada para cada caso.

A incorporação da tecnologia é uma parte integral do nosso programa de tratamento, com o propósito de proporcionar aos pacientes as mais avançadas técnicas no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: