Condromalácia patelar tem cura?

A condromalácia patelar ocorre quando a cartilagem da patela sofre um amolecimento anormal. A patela é o osso que está localizado na região frontal do joelho, também conhecido como rótula, e está frequentemente sujeito à grandes pressões.

Esses impactos podem provocar inflamações e desgastes – o que, no caso da condromalácia, gera rachaduras e perda de substância da estrutura cartilaginosa.

Agendar sua Avaliação

Sem o tratamento adequado, essa degeneração pode ocasionar a perda total da cartilagem e exposição do osso subcondral (osso que fica imediatamente atrás da cartilagem). Mas será que condromalácia patelar tem cura?

Quem pode desenvolver condromalácia patelar?

Antes de descobrir se condromalácia patelar tem cura, vamos analisar informações importantes.

Alguns grupos de pessoas sofrem comumente com o problema. Primeiro, os adolescentes – cerca de 45% deles desenvolvem a condição. O segundo grupo de risco é o das mulheres, devido à configuração diferenciada de seu quadril.

Agendar sua Avaliação

O quadril feminino é mais largo, pois foi “preparado” para gerar filhos e dar à luz. Essa medida mais extensa acaba por provocar aumento das cargas que são distribuídas sobre o joelho. Mesmo que muitas vezes sejam leves, provocam o aumento da pressão no centro da patela, o que, por sua vez, pode levar ao desgaste da cartilagem citada.

Os graus da condromalácia patelar

São quatro os graus da condromalácia patelar. No primeiro, há um leve amolecimento da cartilagem, o que provoca o surgimento de fissuras na camada superficial do tecido.

Já no grau 2, uma segunda camada de tecido é atingida.

Enquanto isso, no grau 3, o paciente convive com o acometimento de mais ou menos 50% da estrutura da cartilagem, com rachaduras mais extensas em sua superfície. Por fim, o quarto grau da doença, mais grave, leva à exposição do osso subcondral, que fica localizado logo abaixo da cartilagem.

Causas da condromalácia patelar

Segundo especialistas, uma das principais causas da condropatia patelar é a pressão exagerada sobre a região da patela.

São várias as situações responsáveis por esse exagero, mas é comum, especialmente, que a fraqueza dos músculos do joelho, a falta de controle do movimentos dos membros inferiores e a realização incorreta do gesto esportivo ou exagerada do volume de atividade sejam os fatores relacionados ao distúrbio.

Além destes, o excesso de peso corporal e a realização de movimentos intensos e repetitivos são frequentemente percebidos como originadores dessa condição. Assim como uma pancada local e o uso constante de saltos.

Há casos, contudo, em que o especialista nem mesmo consegue determinar a causa da ocorrência.

Sintomas da condromalácia patelar

homem com dor no joelho

Muitos indivíduos podem passar a vida inteira sem desenvolver sintomas especificamente relacionados à condromalácia patelar. E, especialmente nos primeiros estágios do problema, o paciente que apresenta a lesão pode não perceber nenhum sintoma.

Quando os sinais aparecem, porém, são caracterizados especialmente pela dor na parte da frente do joelho. Dor esta, aliás, que se torna mais intensa com a realização de movimentos simples e que envolvem descarga de peso, como saltar, subir escadas e ajoelhar. Também é comum que o indivíduo apresente dor ao passar longos períodos sentado, com o joelho dobrado.

Como a condromalácia patelar é diagnosticada?

O diagnóstico da condromalácia deve ser feito por um especialista.

A busca por um profissional deve ocorrer logo que a dor no joelho se tornar intensa e/ou recorrente.

Imagine, por exemplo, que você realiza uma atividade física mais intensa, ou que sofra uma pancada no joelho. É comum que essas situações gerem dor, mas apenas por alguns dias. Se o incômodo não desaparece, porém, pode ser sinal de uma condição mais grave, como a alteração tratada neste texto ou várias outras as quais o joelho está sujeito.

Assim, é importante buscar o auxílio de um especialista. No consultório, o especialista vai procurar conhecer seus sintomas, qual a intensidade e o tipo de dor percebida, quando os sinais começaram, e se eles se agravam ou abrandam com alguma atividade. Também é comum que o especialista questione o paciente sobre a ocorrência de problemas semelhantes em sua família, uma vez que certas condições no joelho têm características hereditárias.

Na segunda parte do diagnóstico, é realizado um exame físico. Aqui, ele toca e pressiona diferentes partes do joelho, de modo a perceber a localização da dor. Alguns outros testes são feitos ainda para auxiliar na percepção da capacidade do movimento do paciente.

Pode ser que especialista solicite uma ressonância magnética para confirmar o diagnóstico.

Condromalácia patelar tem cura?

Podemos dizer que não há cura para o problema, pois isso exigiria a recuperação total da cartilagem, o que não é possível. Isso porque, esse tecido possui potencial de cicatrização e renovação extremamente limitado, uma vez que conta com poucos vasos sanguíneos e células regenerativas.

Dessa forma, há apenas tratamentos paliativos disponíveis para essa condição. O tratamento consiste principalmente no desinflamar do joelho, fortalecimento dos músculos e reeducação dos movimentos, de modo que o problema não se agrave. Com os cuidados constantes e acompanhados pelo especialista, o paciente pode manter sua qualidade de vida normal.

fisioterapeuta avaliando se a condromalácia patelar tem cura

Tratamento da condromalácia patelar

Já respondemos se condromalácia tem cura.

E agora vamos explicar o melhor tratamento possível para a condição.

O tratamento para a condromalácia pode ser conservador.

Assim que o diagnóstico da condromalácia patelar é realizado, o tratamento indicado pode focar na eliminação ou controle do agente causador, evitando a intensificação do problema. A abordagem conservadora tem grande espaço no tratamento da condromalácia, uma vez que a cirurgia, em grande parte dos casos, apresenta efeitos limitados. Neste contexto, a fisioterapia é um dos principais caminhos para o tratamento de pacientes com condromalácia patelar.

fisioterapeuta tratando condromalácia patelar

Prática de exercícios

Muitos acreditam que, após o diagnóstico de problemas no joelho, a prática de esportes deverá ser eliminada do dia a dia. Isso, contudo, está incorreto. Em vez de se tornar sedentário, o paciente com condromalácia patelar precisa apenas adaptar os exercícios e a intensidade da prática à sua nova condição, além de tentar melhorar sua capacidade interna de suportar cargas, com exercícios localizados.

De qualquer modo, é comum que seja necessária uma pausa ou redução nas atividades físicas no início do tratamento. Com a recomendação de um especialista, porém, o esporte adequado poderá ser realizado aos poucos.

Como prevenir dores no joelho?

Fortalecer o joelho é muito importante para evitar dores e incômodos. Aqui estão algumas medidas que podem ajudar a prevenir esses problemas:

  • Fortaleça os músculos das pernas: O fortalecimento dos músculos ao redor dos joelhos é essencial para fornecer suporte adequado às articulações. Exercícios como agachamentos, lunges, extensões de joelhos e fortalecimento do quadril ajudam a estabilizar e proteger a patela.
  • Alongue-se regularmente: Aumentar a flexibilidade dos músculos das pernas, quadril e região lombar é importante para evitar tensões excessivas nos joelhos. Pratique alongamentos suaves antes e depois do exercício físico.
  • Realize atividades de baixo impacto: Se possível, opte por atividades de baixo impacto, como natação, ciclismo ou caminhada, em vez de esportes ou exercícios que envolvam saltos repetitivos e movimentos bruscos.
  • Aqueça antes do exercício: Faça um aquecimento adequado antes de se engajar em atividades físicas mais intensas. Isso ajuda a aumentar a circulação sanguínea e preparar os músculos e articulações para o esforço.
  • Use calçados adequados: Escolha tênis ou calçados esportivos que ofereçam bom suporte e amortecimento para os pés e joelhos. Sapatos inadequados podem aumentar o impacto nas articulações e causar desconforto.
  • Controle de peso: Manter um peso saudável é importante para reduzir a carga nos joelhos e prevenir problemas como a condromalácia patelar. Uma dieta equilibrada e exercícios regulares podem ajudar a alcançar esse objetivo.
  • Evite sobrecargas: Não exagere nos exercícios ou atividades que coloquem muita pressão nos joelhos, especialmente se você não estiver acostumado a elas. Aumente gradualmente a intensidade das atividades físicas.
  • Use técnicas adequadas em atividades físicas: Se você pratica esportes ou atividades que envolvem saltos, giros ou movimentos repetitivos, aprenda a usar a técnica correta para evitar lesões.
  • Consulte um especialista: Se você sentir dores persistentes nos joelhos ou tiver algum histórico de lesões, consulte um especialista. Ele poderá avaliar a sua condição e fornecer orientações personalizadas para prevenir problemas futuros.

Lembre-se de que a prevenção é a chave para manter a saúde dos joelhos e evitar a condromalácia patelar. Com cuidados adequados e práticas saudáveis, você pode proteger suas articulações e desfrutar de uma vida ativa e livre de dores.

mulher fortalecendo o joelho e prevenindo o surgimento de condromalácia patelar

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação