Doença de Freiberg: tratamento e fisioterapia

Descubra a seguir tudo sobre a doença de Freiberg, uma condição que afeta os ossos do pé, mais especificamente o metatarso.

O que é a doença de Freiberg?

A doença de Freiberg é caracterizada por necrose avascular (morte do tecido devido à falta de suprimento sanguíneo) na cabeça de um dos ossos metatarsais, geralmente afetando o segundo metatarso.

Agendar sua Avaliação

Essa condição recebe o nome do médico alemão Alfred H. Freiberg, que a descreveu pela primeira vez em 1914.

foto de doença de Freiberg

Quais são os sintomas?

Os sintomas da doença de Freiberg podem variar em gravidade e podem se desenvolver ao longo do tempo.

Agendar sua Avaliação

Alguns dos sintomas comuns incluem:

Dor no pé

A dor é geralmente sentida na parte anterior do pé, especificamente na área onde a cabeça do metatarso está localizada. A dor pode ser aguda ou gradual e piorar com a atividade física.

Inchaço

O pé afetado pode ficar inchado devido à inflamação na região afetada.

Rigidez e dificuldade de movimentação

A articulação do metatarso pode ficar rígida, resultando em dificuldade para mover o dedo afetado ou mesmo todo o pé.

Sensibilidade ao toque

A área ao redor da cabeça do metatarso pode ficar sensível ao toque.

Mudanças na aparência do pé

Em alguns casos, pode haver alterações na forma do pé, como uma elevação da cabeça do metatarso afetado.

Quais são as causas?

As causas específicas da doença ainda não são totalmente compreendidas, mas vários fatores podem contribuir para o seu desenvolvimento.

Algumas das possíveis causas e fatores de risco incluem:

Trauma repetitivo

Lesões ou traumas repetitivos no pé, como impacto contínuo ou excessivo na região metatarsal, podem desempenhar um papel no desenvolvimento da doença de Freiberg.

Anomalias no desenvolvimento ósseo

Algumas pessoas podem ter predisposição genética ou anomalias no desenvolvimento do osso que as tornam mais suscetíveis à doença.

Desequilíbrios musculares

Desigualdades no uso ou na força dos músculos ao redor do pé podem levar a padrões de movimento anormais, contribuindo para a sobrecarga do metatarso.

Fatores vasculares

Problemas no suprimento sanguíneo para a área podem contribuir para a necrose avascular.

Isso pode incluir condições como doença vascular periférica.

Fatores biomecânicos

Alterações na biomecânica do pé, como pé chato ou pé cavo, podem aumentar o risco de desenvolver a doença de Freiberg.

Uso inadequado de calçados

Calçados que não proporcionam apoio adequado ou que causam pressão excessiva sobre a parte anterior do pé podem contribuir para o desenvolvimento da doença.

Diagnóstico e tratamento

foto de doença de Freiberg

O diagnóstico da doença de Freiberg geralmente envolve uma avaliação clínica realizada por um especialista e pode incluir os seguintes passos:

Histórico

O especialista coletará informações detalhadas sobre seus sintomas, histórico pessoal e familiar, bem como sobre eventos traumáticos ou atividades físicas que podem estar relacionados ao desenvolvimento da doença.

Exame físico

Ele examinará o pé afetado, procurando sinais de inchaço, sensibilidade, deformidades ou alterações na movimentação. Durante o exame, o especialista também pode testar a amplitude de movimento da articulação afetada.

Exames de imagem

Radiografias são frequentemente utilizadas para confirmar o diagnóstico e avaliar a extensão do dano no osso. Outros exames de imagem, como ressonância magnética (RM) ou tomografia computadorizada (TC), podem ser recomendados para obter informações mais detalhadas sobre os tecidos moles e a estrutura óssea.

foto de doença de Freiberg

O tratamento da doença de Freiberg pode variar com base na gravidade dos sintomas e na extensão do dano. Algumas opções de tratamento incluem:

Medidas conservadoras

Repouso e imobilização

Reduzir a carga no pé afetado pode ajudar na recuperação.

Fisioterapia

Exercícios específicos podem ajudar a manter a flexibilidade e fortalecer os músculos ao redor do pé.

Dispositivos ortopédicos

Palmilhas personalizadas ou sapatos ortopédicos podem ser recomendados para proporcionar suporte adequado ao pé.

Cirurgia

Em casos mais graves ou quando as medidas conservadoras não são eficazes, a cirurgia pode ser considerada. A cirurgia pode envolver a remoção de parte do osso afetado, realinhamento das articulações ou outros procedimentos conforme necessário.

É possível prevenir a necrose avascular?

Embora a prevenção completa da necrose avascular não seja garantida, você pode adotar algumas medidas para reduzir o risco de desenvolver essa condição ou minimizar seus efeitos.

Cuidados com a saúde vascular

Mantenha um estilo de vida saudável para promover a saúde vascular. Isso inclui não fumar, controlar a pressão arterial, gerenciar o diabetes e manter níveis saudáveis de colesterol.

Evite trauma e lesões

Tente evitar lesões e traumas repetitivos nos ossos e articulações, especialmente nas áreas propensas à necrose avascular.

Use calçados apropriados

Escolha calçados que proporcionem bom suporte e amortecimento. Isso é especialmente importante para pessoas que participam de atividades físicas intensas ou que ficam em pé por longos períodos.

Faça exercícios de forma segura

Se envolver em atividades físicas, certifique-se de fazê-las de maneira segura e com a técnica adequada para reduzir o risco de lesões.

Monitore a saúde musculoesquelética

Mantenha um equilíbrio muscular adequado e busque tratamento para quaisquer desequilíbrios ou condições que possam afetar a biomecânica do seu corpo.

Exames regulares

Se você estiver em um grupo de risco ou tiver histórico familiar de problemas musculoesqueléticos, considere realizar exames regulares e consultas médicas para detectar precocemente quaisquer problemas.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: