Dor Atrás Do Joelho: O Que É, Como Tratar 

A dor atrás do joelho pode afetar tanto homens quanto mulheres, independente do nível de atividade física. Portanto, é crucial estar atento aos sinais e sintomas, a fim de identificar as possíveis causas e estabelecer um diagnóstico preciso para essa condição.

Neste contexto, vamos abordar diferentes hipóteses diagnósticas e discutir as opções de tratamento para cada uma delas. Continue lendo para obter mais informações!

Agendar sua Avaliação

Dor atras do joelho: o que pode ser?

Existem várias situações clínicas que podem causar dor atrás do joelho. No entanto, sentir dor nessa região é um sinal de que algo pode não estar funcionando corretamente no organismo.

De fato, uma dor que persiste por vários dias ou que está associada a outros sintomas, como inchaço, vermelhidão no local, entre outros, deve sempre ser investigada.

dor atrás do joelho

Agendar sua Avaliação

Assim, é essencial que o paciente esteja ciente de quando a dor atrás do joelho começou, se há dificuldades para caminhar ou subir escadas e se a região está inchada ou avermelhada.

1- Cisto de Baker

O cisto de Baker é considerado uma lesão benigna que pode causar dor atrás do joelho e inchaço na região posterior do joelho. Quando presente, esse cisto é facilmente palpável quando a perna está dobrada, apresentando-se como um nódulo bem definido e móvel.

Este cisto se desenvolve devido ao excesso de líquido sinovial produzido pela cápsula da articulação do joelho. O líquido sinovial atua como um lubrificante para a articulação do joelho. Em algumas situações, a cápsula do joelho fica inflamada, levando o organismo a aumentar a produção de líquido sinovial como uma tentativa de combater essa inflamação.

Consequentemente, o líquido começa a se acumular em uma bolsa localizada atrás do joelho, levando à formação do cisto de Baker.

Sintomas, diagnóstico e tratamento do cisto de Baker

Os sintomas mais comuns do cisto de Baker, além de dor atrás do joelho, é o inchaço característico, com a formação do nódulo.

Muitas vezes, o paciente pode se assustar, até devido ao tamanho da lesão, mas vale ressaltar que o cisto de Baker é uma lesão benigna e costuma ter resolução espontânea.

Ou seja, o cisto pode desaparecer sozinho. Isso acontece, pois o próprio organismo consegue reabsorver o líquido sinovial em excesso. Mas, quando isso ocorre, o cisto pode reaparecer novamente.

Aliás, é bem comum que o cisto de Baker reapareça. Portanto, é essencial descobrir a causa do surgimento do cisto de Baker, para assim, tratar a doença de base que faz o cisto reaparecer.

Em alguns casos, é necessária a drenagem do cisto de Baker, sobretudo quando ele se apresenta de maneira a incomodar bastante as demais estruturas. Mas esse é um procedimento simples, feito em âmbito ambulatorial, pelo médico ortopedista.

Já a cirurgia para remoção do cisto de Baker é feita em âmbito hospitalar, tendo cuidado para remoção total do cisto, visto que resquícios do cisto fazem a lesão também reaparecer.

2 – Tendinite

A região da coxa é uma área do corpo onde músculos volumosos estão inseridos, incluindo os músculos isquiotibiais, que compõem a musculatura posterior da coxa. Essa musculatura é composta pelos músculos semitendinoso, semimembranoso e bíceps femoral.

Devido à sua robustez, os tendões associados a esses músculos também estão sujeitos a considerável tensão. Em algumas situações, especialmente quando essa musculatura é sobrecarregada de maneira constante, a distribuição de forças pode não ser ideal, o que pode levar à tendinite, uma condição caracterizada pela inflamação dos tendões.

A tendinite dos isquiotibiais pode afetar tanto atletas profissionais quanto amadores, sendo também comum em pessoas envolvidas em trabalhos físicos intensos, como os trabalhadores da construção civil, por exemplo.

Uma característica importante dessa lesão é que ela tende a piorar após um período prolongado de inatividade.

Sintomas da tendinite isquiotibial

Os principais sintomas da tendinite isquiotibial são:

  • Dor aguda e latejante atrás do joelho;
  • Rigidez muscular;
  • Ardência;
  • Inchaço na região atrás do joelho;
  • Vermelhidão local.

Tratamento

O tratamento da tendinite isquiotibial começa com o alívio da dor e da inflamação. Portanto, é recomendável aplicar compressas de gelo na área afetada e elevar as pernas.

Se a dor atrás do joelho não melhorar após alguns dias, é essencial buscar orientação especializada. Nesse estágio, o médico pode prescrever medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios para ajudar no controle da dor e da inflamação.

Em uma fase posterior, quando o quadro doloroso está melhorando, o tratamento geralmente inclui fisioterapia e correção da biomecânica do movimento. Isso é importante para evitar a recorrência da lesão no futuro.

3 – Artrose

A artrose é uma doença degenerativa que afeta as articulações. Geralmente, ela é mais comum em pessoas mais velhas e não é considerada uma doença autoimune.

Na artrose, o desgaste da cartilagem nas articulações ocorre devido ao envelhecimento e ao uso constante. Isso pode levar a dores nas articulações, incluindo os joelhos, o que pode ser um sintoma da artrose.

No caso da artrose, é importante que a doença seja acompanhada regularmente por um médico ortopedista.

É relevante destacar que a artrose não é uma doença autoimune, mas sim uma condição degenerativa relacionada ao envelhecimento e ao desgaste das articulações. Ela também pode ser considerada uma condição predisponente para o desenvolvimento de outros problemas, como o cisto de Baker, por exemplo.

4 – Problemas no menisco

O menisco é uma estrutura de extrema importância localizada no joelho, atuando como um amortecedor durante diversos movimentos realizados com a perna.

No entanto, os meniscos estão suscetíveis ao desgaste ao longo do tempo, especialmente devido ao uso constante do joelho em atividades como corrida ou futebol.

Assim, problemas nos meniscos podem resultar em dores no joelho, afetando tanto a região anterior quanto a região posterior do joelho. Portanto, a dor na parte de trás do joelho pode indicar um problema nos meniscos.

Para um diagnóstico preciso desse tipo de problema, é fundamental consultar um médico ortopedista e realizar exames de imagem, como a ressonância magnética, para avaliar a condição dos meniscos.

Atualmente, o tratamento para lesões nos meniscos está bem estabelecido, incluindo abordagens conservadoras e cirúrgicas, dependendo da gravidade da lesão. Em alguns casos, a cirurgia pode ser indicada para reparar ou remover parte do menisco se houver uma ruptura.

No entanto, é imprescindível buscar a orientação de um especialista para obter um diagnóstico preciso e determinar o tratamento adequado.

Como evitar dor atrás do joelho?

especialista analisando dor atrás do joelho de paciente

A prática de atividade física é essencial para a manutenção da boa saúde. No entanto, algumas atividades que envolvem impacto, como corrida, saltos ou tênis, podem aumentar o risco de lesões nas articulações.

Quando ocorre dor atrás do joelho, é fundamental observar a forma como a dor se manifesta e verificar se há sinais de inchaço ou vermelhidão na região. Além disso, é importante considerar o tipo de dor, se é aguda e se ela melhora ou piora com o repouso.

Inicialmente, a aplicação de compressas de gelo na área pode ajudar a aliviar a dor, especialmente em casos de tendinites. Em alguns casos, o uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios pode ser necessário para controlar a dor.

A fisioterapia desempenha um papel significativo no tratamento das dores na parte de trás do joelho. Um programa de fortalecimento muscular personalizado e progressivo é fundamental, especialmente para indivíduos que praticam atividades físicas. Isso ajuda a reduzir o risco de lesões futuras nas articulações.

Portanto, é essencial considerar um programa de fortalecimento muscular como parte integrante de uma rotina de atividade física, visando à prevenção de lesões articulares.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: