Dor na panturrilha: causas, fatores de risco e tratamento

Sentir dor na panturrilha após praticar atividades físicas, principalmente se essas forem focadas nos membros inferiores, pode ser algo relativamente comum, porém, se as dores se estenderem por muitos dias ou estiverem acompanhadas de outros sintomas, é importante ficar atendo.

Nesse artigo você vai descobrir quando essa dor pode significar algo mais grave e quando deve procurar por ajuda especializada.

Agendar sua Avaliação

O que é a panturrilha (batata da perna)?

A panturrilha é a parte da perna localizada na região posterior abaixo do joelho e acima do tornozelo.

É composta principalmente pelos músculos gastrocnêmio e sóleo, que são responsáveis pela flexão plantar do pé, ou seja, quando você aponta os dedos para baixo.

Esses músculos são importantes para a locomoção e sustentação do corpo, desempenhando um papel fundamental na marcha e em atividades físicas que envolvem movimentos de empurrar o chão com os pés, como correr, pular e subir escadas.

Agendar sua Avaliação

foto de dor na panturrilha

Por que a panturrilha é considerada o segundo coração do corpo humano?

A panturrilha é conhecida como “o segundo coração” devido ao seu papel crucial na circulação sanguínea, ajudando a mover o sangue de volta ao coração.

Suas contrações atuam como uma bomba, pressionando as veias e promovendo o retorno venoso, o que é vital para prevenir problemas circulatórios como varizes e trombose.

Manter as panturrilhas fortes com exercícios e movimento regular é essencial para a saúde vascular e do coração.

Dor na panturrilha depois do treino é normal?

Sentir uma leve dor ou desconforto na panturrilha após o treino pode ser comum, especialmente se você está se envolvendo em atividades físicas que desafiam os músculos dessa região.

A dor muscular de início tardio é causada por pequenas lesões nos músculos e tecidos conectivos durante o exercício, especialmente se você está envolvido em atividades que enfatizam movimentos excêntricos (por exemplo, abaixar-se lentamente durante um agachamento).

Essas lesões ativam processos de reparo e regeneração nos músculos, o que pode resultar em dor e inflamação temporárias.

No entanto, é importante distinguir entre a dor muscular de início tardio e a dor que pode indicar uma lesão mais grave.

Se a dor na panturrilha for intensa, persistente, acompanhada por inchaço, calor ou dificuldade de movimento, pode ser um sinal de lesão muscular mais grave, como estiramento ou ruptura muscular.

Nesses casos, é importante interromper o exercício, descansar a perna afetada e procurar orientação médica se a dor persistir ou piorar.

Em resumo, sentir uma leve dor na panturrilha após o treino é comum e geralmente não é motivo de preocupação, desde que a dor seja leve a moderada e desapareça dentro de alguns dias.

No entanto, se a dor for intensa, persistente ou acompanhada por outros sintomas preocupantes, é importante procurar orientação especializada.

foto de dor na panturrilha

Dor na panturrilha: o que pode ser?

Dor na panturrilha pode ter diversas causas, com lesões musculares sendo uma das mais comuns. Algumas das causas mais frequentes incluem:

Lesões musculares

Estiramentos, contusões ou rasgos nos músculos da panturrilha, como o gastrocnêmio e o sóleo, podem ocorrer devido a atividade física intensa, movimentos bruscos ou excesso de uso.

Isso pode causar dor aguda na região da panturrilha.

Cãibras musculares

Contrações involuntárias e dolorosas dos músculos da panturrilha, frequentemente relacionadas à desidratação, fadiga muscular ou deficiência de eletrólitos.

Tendinite

Inflamação ou irritação dos tendões que ligam os músculos da panturrilha aos ossos, muitas vezes causada por sobrecarga ou movimentos repetitivos.

Síndrome da compartimentação

Esta condição ocorre quando há aumento da pressão dentro dos compartimentos musculares da perna, levando a dor intensa e inchaço na panturrilha durante ou após o exercício.

Trombose venosa profunda (TVP)

Um coágulo sanguíneo na veia profunda da perna pode causar dor, inchaço e sensibilidade na panturrilha. Isso geralmente requer atenção médica imediata.

Cisto de Baker

Também conhecido como cisto poplíteo, é um inchaço cheio de líquido que se forma atrás do joelho, podendo causar dor na panturrilha, especialmente quando o cisto aumenta de tamanho ou se rompe.

Fatores de risco

Vários fatores podem aumentar o risco de desenvolver dores na panturrilha.

Alguns desses fatores incluem:

Atividade física intensa

Participar de atividades físicas que envolvem corrida, saltos ou movimentos repetitivos pode aumentar o risco de lesões musculares na panturrilha.

Falta de aquecimento

Não aquecer adequadamente os músculos da panturrilha antes do exercício pode aumentar o risco de lesões musculares.

Desidratação

A desidratação pode levar a cãibras musculares, o que aumenta o risco de dor na panturrilha durante ou após o exercício.

Fraqueza muscular ou desequilíbrio

A fraqueza nos músculos da panturrilha ou desequilíbrios musculares entre os músculos da panturrilha e outros músculos da perna podem aumentar o risco de lesões musculares.

Histórico de lesões anteriores

Pessoas com histórico de lesões musculares na panturrilha têm um risco aumentado de desenvolver dores recorrentes nessa região.

Obesidade

O excesso de peso pode aumentar a carga sobre os músculos da panturrilha, tornando-os mais propensos a lesões e dor.

Má circulação sanguínea

Condições que afetam a circulação sanguínea nas pernas, como doença arterial periférica, podem aumentar o risco de dores na panturrilha.

Calçados inadequados

Usar calçados que não fornecem suporte adequado ou não se encaixam corretamente pode aumentar o risco de dores na panturrilha durante atividades físicas.

foto de dor na panturrilha

Quando devo me preocupar com a dor na panturrilha?

Você deve se preocupar com a dor na panturrilha se ela for persistente, intensa ou acompanhada por outros sintomas preocupantes.

Dor intensa e súbita

Se a dor na panturrilha for aguda e severa, especialmente se ocorrer durante ou após uma lesão, pode indicar uma lesão muscular grave que requer atenção médica imediata.

Inchaço significativo

Se a dor na panturrilha for acompanhada por inchaço visível, especialmente se for assimétrico (uma panturrilha mais inchada que a outra), pode indicar uma condição médica subjacente, como trombose venosa profunda (TVP).

Alterações na cor da pele

Se a pele sobre a panturrilha estiver vermelha, quente ao toque ou apresentar alterações na cor, isso pode indicar uma infecção ou inflamação que requer avaliação médica.

Dificuldade em caminhar ou apoiar o peso sobre a perna afetada

Se a dor na panturrilha for tão intensa que você não consegue caminhar normalmente ou se sentir incapacitado para apoiar o peso sobre a perna afetada, é importante procurar ajuda médica.

Histórico de coágulos sanguíneos

Se você tem um histórico de coágulos sanguíneos ou outros problemas de circulação, é importante ficar atento a sintomas como dor persistente na panturrilha, especialmente se for acompanhada por inchaço ou calor na região.

Dor recorrente ou crônica

Se você experimentar dor recorrente na panturrilha, especialmente se ela persistir por várias semanas ou meses, é importante consultar um médico para um diagnóstico adequado e tratamento.

foto de dor na panturrilha

Diagnóstico

O diagnóstico da dor na panturrilha envolve uma combinação de história clínica, exame físico e, às vezes, exames complementares.

História clínica

O especialista começará fazendo perguntas sobre seus sintomas, incluindo quando a dor começou, a natureza da dor (por exemplo, se é aguda, crônica, latejante, etc.), fatores desencadeantes ou agravantes, histórico de lesões anteriores, atividades físicas recentes, e quaisquer outros sintomas associados.

Exame físico

Ele realizará um exame físico completo, concentrando-se na área da panturrilha e na perna afetada. Ele pode palpitar a panturrilha em busca de áreas sensíveis, verificar o movimento e a flexibilidade da perna, e observar sinais externos de lesões, como inchaço, hematomas ou vermelhidão.

Exames complementares

Dependendo dos sintomas e das suspeitas do especialista, podem ser solicitados exames complementares, como ultrassonografia, ressonância magnética (RM), tomografia computadorizada (TC), doppler venoso ou exames de sangue.

Esses exames podem ajudar a identificar lesões musculares, coágulos sanguíneos, inflamação ou outras condições subjacentes que possam estar causando a dor na panturrilha.

Tratamento

O tratamento da dor na panturrilha pode variar dependendo da causa subjacente, mas aqui estão algumas abordagens comuns, com foco em lesões musculares e na relação com o cisto de Baker:

Gelo

É recomendado aplicar gelo por 15-20 minutos a cada 2-3 horas durante os primeiros dias após a lesão.

Fisioterapia

A fisioterapia desempenha um papel crucial no tratamento de lesões na panturrilha, ajudando a promover a recuperação, restaurar a função muscular e prevenir futuras lesões.

Avaliação inicial

O processo de fisioterapia começa com uma avaliação detalhada da lesão na panturrilha. O fisioterapeuta irá revisar o histórico do paciente, avaliar a gravidade da lesão e determinar a extensão do dano muscular.

Desenvolvimento de um plano de tratamento

Com base na avaliação inicial, o fisioterapeuta irá desenvolver um plano de tratamento personalizado para atender às necessidades específicas do paciente. Isso pode incluir uma combinação de técnicas e exercícios terapêuticos.

Controle da dor e inflamação

Inicialmente, o foco pode ser no controle da dor e na redução da inflamação. Isso pode envolver a aplicação de modalidades terapêuticas.

foto de dor na panturrilha

Exercícios e Mobilização

À medida que a dor diminui, o fisioterapeuta pode começar a introduzir exercícios e mobilização para melhorar a flexibilidade e a amplitude de movimento da panturrilha. Isso pode incluir mobilizações articulares para restaurar a função normal da perna.

Fortalecimento muscular

Uma vez que a fase aguda da lesão tenha passado, o foco pode mudar para o fortalecimento dos músculos da panturrilha e das estruturas circundantes. O fisioterapeuta irá prescrever exercícios específicos projetados para fortalecer os músculos da panturrilha, melhorar a estabilidade e prevenir futuras lesões.

foto de dor na panturrilha

Treinamento funcional

À medida que o paciente progride no tratamento, o fisioterapeuta pode introduzir exercícios funcionais e atividades específicas para ajudar o paciente a retornar às suas atividades normais. Isso pode incluir exercícios de equilíbrio, propriocepção e treinamento de marcha para melhorar a coordenação e a eficiência dos movimentos.

Educação e prevenção de lesões

Durante todo o processo de tratamento, o fisioterapeuta irá fornecer educação sobre técnicas de prevenção de lesões, como aquecimento adequado, fortalecimento muscular e uso de calçados adequados. Eles também podem fornecer orientações sobre como modificar atividades ou movimentos para evitar recorrências de lesões na panturrilha.

Drenagem do cisto de Baker

Se o cisto de Baker estiver causando dor ou desconforto significativo, o médico pode recomendar a drenagem do líquido acumulado no cisto. Em casos graves ou recorrentes, pode ser necessária a remoção cirúrgica do cisto.

Injeções de corticosteroides

Em alguns casos, o especialista pode recomendar injeções de corticosteroides na área do cisto de Baker para reduzir a inflamação e aliviar a dor.

Qual o melhor exercício para panturrilha?

Certas atividades físicas e exercícios podem ajudar a fortalecer os músculos da panturrilha, aumentar a flexibilidade e reduzir o risco de lesões e dores nessa região.

Alongamentos dinâmicos

Antes do exercício, faça uma série de alongamentos dinâmicos para preparar os músculos da panturrilha para a atividade física. Isso pode incluir alongamentos como caminhada no lugar, elevação de joelhos e balanços de perna.

foto de dor na panturrilha

Fortalecimento muscular

Inclua exercícios de fortalecimento muscular para os músculos da panturrilha em sua rotina de exercícios. Exercícios como elevações de panturrilha (calf raises), agachamentos (squats) e lunges são eficazes para fortalecer esses músculos.

foto de dor na panturrilha

Treinamento de equilíbrio

Incorporar exercícios de equilíbrio em sua rotina de exercícios pode ajudar a melhorar a estabilidade dos músculos da panturrilha e reduzir o risco de lesões. Exercícios como ficar em uma perna só ou usar uma bola de equilíbrio são ótimas opções.

foto de dor na panturrilha

Exercícios de propriocepção

A propriocepção refere-se à capacidade do corpo de perceber sua posição no espaço. Incluir exercícios de propriocepção em sua rotina pode ajudar a melhorar a consciência corporal e reduzir o risco de lesões. Exercícios de equilíbrio em superfícies instáveis, como uma almofada de equilíbrio, podem ser úteis.

Treinamento de resistência

Além de fortalecer os músculos da panturrilha, é importante fortalecer os músculos ao redor, como os quadríceps, isquiotibiais e glúteos. Isso ajuda a distribuir melhor a carga durante a atividade física e reduz o estresse sobre os músculos da panturrilha.

foto de dor na panturrilha

Aquecimento adequado

Antes de iniciar qualquer atividade física, aqueça os músculos da panturrilha com alguns minutos de atividade aeróbica leve, como caminhada ou bicicleta estacionária. Isso ajuda a aumentar a circulação sanguínea e preparar os músculos para o exercício.

foto de dor na panturrilha

Hidratação e nutrição

Mantenha-se hidratado e nutrido adequadamente, pois a desidratação e deficiências nutricionais podem aumentar o risco de cãibras musculares na panturrilha.

Progressão gradual

Ao iniciar ou modificar um programa de exercícios, progrida gradualmente em termos de intensidade, duração e volume. Evite aumentos repentinos que possam sobrecarregar os músculos da panturrilha e aumentar o risco de lesões.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A base da proposta do Instituto TRATA está centrada na ideia de inovação no tratamento das extremidades inferiores, abrangendo quadril, joelho e pé. A asseguração de resultados eficazes espelha os métodos seguidos pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente passa por uma avaliação clínica detalhada realizada por um especialista da equipe. Esse inicial procedimento possibilita uma orientação direcionada ao tratamento, considerando o quadro individual de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

Posteriormente, o paciente passa por uma avaliação cinemática dos movimentos corporais. O objetivo é examinar a organização dos ossos e músculos em resposta à gravidade e às forças que atuam no corpo humano. Para essa finalidade, empregamos um software especializado de análise de movimento chamado TrataScan. Sua tecnologia avançada permite identificar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que podem resultar em quadros inflamatórios ou dolorosos, por exemplo.

Durante essa fase, é possível avaliar assimetrias, padrões motores, lesões associadas, presença de compensações e determinar quais estruturas necessitam de intervenção.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

A etapa final envolve a implementação do protocolo de tratamento para lesões nas extremidades inferiores, desenvolvido pela rede e embasado em evidências científicas.

A atenção é direcionada para o alinhamento biomecânico das extremidades inferiores, visando aprimorar a condição do paciente (evitando recidivas) e, consequentemente, proporcionar uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Não há um atendimento padronizado. Analisamos as necessidades individuais de cada paciente e desenvolvemos a abordagem de tratamento mais adequada para cada caso.

A incorporação da tecnologia é uma parte integral do nosso programa de tratamento, com o propósito de proporcionar aos pacientes as mais avançadas técnicas no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: