Dor Na Virilha Ao Correr

A corrida é um esporte que ganhou inúmeros adeptos nos últimos anos. Mas, dentre as  reclamações de corredores, a dor na virilha ao correr é uma das mais frequentes. 

Entretanto, o que causa a dor na virilha ao correr? E por que essa dor é tão frequente em corredores? 

Agendar sua Avaliação

Vamos analisar com mais detalhes esse tipo de dor e quais são as medidas a serem tomadas para evitá-la, e como é seu tratamento. 

O que causa a dor na virilha ao correr?

homem com dor na virilha ao correr
A dor na virilha ao correr pode ser causada por um estiramento de m’suculos na coxa.

Sendo um esporte físico de alto impacto em ossos, músculos e articulações, as dores são associadas à prática da corrida. 

De fato, sobretudo em atletas amadores que treinam longas distâncias para participarem de provas como meias-maratonas, com 21 km ou maratonas, com 42 km de corrida, as dores podem surgir após um treino puxado ou um ciclo de treinos. 

Agendar sua Avaliação

Existem dores na região da virilha que surgem espontaneamente nos atletas, conforme já descrito, após um treino mais puxado. É o caso do estiramento da coxa, que resulta em dor na região interna da coxa, em junção ao quadril. 

Muitas vezes, esse estiramento faz o atleta interromper o treino imediatamente e colocar a mão na região da virilha. 

Essa dor na virilha costuma desaparecer após repouso, mas quando os episódios de dor são recorrentes, fazendo com que, inclusive, o atleta tenha limitação de movimento e maior dificuldade de continuar seus treinos, uma luz amarela de alerta deve acender. 

Nesse caso, a dor na virilha pode ser um sintoma bastante comum da chamada síndrome do impacto do quadril, uma patologia causada pelo frequente impacto da cabeça do fêmur na região do acetábulo no quadril. 

Outra causa para dor na virilha é a hérnia inguinal. Uma hérnia é um diagnóstico dado quando uma pequena parte do intestino consegue atravessar a parede formada por músculos da região. 

O resultado é uma pequena protuberância na região, como se fosse um calombo, com bastante dor. 

Para esse caso, buscar diagnóstico médico é também essencial. 

Quais são os fatores de risco para dores na virilha?

mulher correndo na praia
Atletas de alto impacto podem ser mais propensos a ter dor na virilha ao correr.

Atletas amadores que apresentam dores na virilha como sintoma da síndrome do impacto no quadril possuem fatores genéticos que predispõem o surgimento dessa patologia. 

Mas essa não é uma patologia restrita a corredores. Ela também pode aparecer em praticantes de futebol e de tênis, por exemplo. 

Fatores de risco para esse problema, incluem não somente os fatores genéticos, como também movimentações bruscas no quadril, bastante comuns tanto na prática do futebol quanto do tênis. 

No caso específico da corrida, treinos prolongados em superfícies irregulares, tais como ruas inclinadas ou terrenos acidentados, contribuem para o surgimento do problema nos atletas. 

O que é bom para dor na virilha?

homem subindo escada com dor na virilha ao correr
Existem várias medidas que podem ser tomadas para evitar a dor na virilha ao correr.

Tendo surgido o problema, é essencial tomar atitudes para que a dor melhore e também para que não retorne. 

Primeiramente, é necessário identificar o tipo de problema que se tem, ao qual resulta em dor na virilha. Afinal, o tratamento para cada tipo de problema costuma ser diferente. 

1 – Repouso 

Como primeira ação, qualquer pessoa com dor repentina na virilha deve repousar. Ou seja, se a dor foi resultante de um treino, esse deve ser interrompido imediatamente. 

Caso tenha sido em função de um movimento brusco, o ideal é buscar repouso, para que a musculatura consiga começar a se recuperar, sobretudo, se foi um caso de estiramento muscular. 

“Mas quanto tempo ficarei sem treinar?” – essa é uma pergunta feita constantemente por corredores. O repouso deve durar o tempo suficiente para que a dor não seja mais aguda. Isso não significa que você deve ficar deitado o tempo todo. 

Você deve diminuir as atividades que exigem a musculatura dolorida, portanto, nesse período, não faça treinos de corrida, futebol ou tênis. Você pode, então, optar por outras formas de exercícios, como Pilates, Yoga, ou natação, com bastante cuidado para não forçar a musculatura. 

E se sentir dor, interrompa a atividade. 

2 – Gelo no local 

Com o repouso, a aplicação de gelo no local da dor representa a segunda medida imediata mais indicada. 

O gelo é um vasoconstritor natural, ou seja, ele fará com que haja diminuição da circulação sanguínea no local, evitando ou diminuindo o edema. 

Além disso, o gelo também causa leve efeito analgésico, ajudando você a sentir menos dor na virilha. 

Idealmente, compressas de gelo devem ser aplicadas por pelo menos 15 minutos na região, 3 vezes ao dia, por pelo menos 3 dias. Aí você terá um panorama se com repouso e gelo a dor foi embora ou se permanece. 

3 – Buscar orientação profissional adequada 

Antes de começar a tomar remédios por conta própria, é ideal buscar orientação profissional. 

Afinal, um diagnóstico preciso, caso o problema persista, é a ação mais indicada. 

Um especialista poderá avaliar fisicamente e até solicitar alguns exames de imagem, para ajudar no diagnóstico. 

Cirurgias na região só são indicadas em casos extremos e sempre o tratamento conservador com fisioterapia é indicado antes, apresentando bons resultados na maioria dos casos. 

4 – Analgésicos e anti-inflamatórios 

Conforme já dito, a automedicação em casos de dor ortopédica nunca é recomendada, pois existem medicamentos específicos para agirem em casos de dores em articulações. 

5 – Fisioterapia 

Uma forte aliada para auxiliar você em casos de dor na virilha ao correr é a fisioterapia. 

Com a fisioterapia, medidas analgésicas podem ser tomadas, bem como séries de exercícios de alongamento e fortalecimento muscular. 

Assim, a dor diminui e você evita a recorrência do problema. 

O que fazer para evitar dor na virilha ao correr? 

Quem já sentiu uma fisgada na virilha, sabe como isso pode ser incômodo. Portanto, o ideal é evitar que novos episódios ocorram. 

Para isso, algumas medidas para evitar dor na virilha ao correr são importantes: 

  • Diminua a carga e intensidade de treinos; 
  • Invista em fortalecimento muscular; 
  • Sempre faça alongamentos; 
  • Mantenha-se no peso para sua idade e altura; 
  • Ao primeiro sinal de dor, repouse e coloque gelo no local; 
  • Em caso de dor persistente, procure diagnóstico e orientação profissional; 
  • Siga as orientações do especialista e faça as sessões de fisioterapia indicadas. 

Assim, você diminui a chance de ter mais dores na virilha ao correr. 

Agendar sua Avaliação