Dor no joelho: causas, sintomas tratamento e dicas [O guia completo]

A dor no joelho é um sintoma comum que pode afetar pessoas de todas as idades. Com intensidades e durações variadas, o desconforto no joelho pode manifestar-se em ambos os lados – direito e esquerdo –, podendo também causar inchaço e dificuldade de movimento.

A maioria das lesões no joelho está diretamente relacionada à prática esportiva, especialmente entre atletas, corredores e jogadores de futebol, que exigem um esforço intenso da articulação.

Agendar sua Avaliação

Quanto ao gênero, a dor manifesta-se de forma igualmente proporcional e, da mesma maneira, quando relacionada a doenças sistêmicas, que podem afetar ambos os joelhos.

Porém, a origem das lesões geralmente difere entre os sexos. Nas mulheres, as lesões tendem a ser mais por sobrecarga, enquanto nos homens, estão relacionadas a traumas, contusões ou também sobrecarga.

Frequentemente, o diagnóstico é rapidamente estabelecido, mas alguns casos podem ser mais complexos devido à complexidade das estruturas envolvidas. Nesses casos, pode ser necessária a utilização de exames de imagem, como radiografias e ressonância magnética, para avaliar o tipo de problema que está afetando o joelho.

Agendar sua Avaliação

Veja abaixo como resolver ou evitar a dor no joelho!

Dor no joelho: O que fazer?

foto de dor no joelho guia completo

Vale ressaltar que, dependendo da origem e da estrutura comprometida, o desconforto pode dificultar os movimentos.

Dor do lado de dentro do joelho

Está relacionada a problemas de desalinhamento dinâmico, como lesões ligamentares, meniscais, tendinopatias (pata de ganso) ou degenerações articulares.

Dor do lado de fora (lateral) do joelho

É bastante comum em atletas e corredores e tem relação com a Síndrome do Trato Iliotibial, ou sobrecarga por atrito na face lateral da coxa, bem como lesões no menisco lateral, degeneração articular, entre outras.

Nesse caso, se o indivíduo tiver dificuldade em dobrar o joelho em um ângulo de 45º, é possível que o problema esteja nas estruturas laterais da articulação.

Estrutura do Joelho

O joelho é uma articulação complexa que requer flexibilidade e estabilidade simultaneamente. Para ser funcional, conta com estruturas importantes para sua estabilização, incluindo o ligamento colateral medial e o ligamento cruzado anterior, essenciais para a estabilidade do joelho. Contudo, o joelho pode ser afetado por diversas lesões, como torções ou entorses, contusões, traumas ou desgaste. Esses diagnósticos podem afetar a integridade de ligamentos, cartilagens, tendões, bursas e meniscos.

Quando surge dor na região, ela pode ser provocada pelo uso excessivo dos joelhos ou pela falta de preparo adequado para atividades físicas que demandem muito da articulação. Sua origem pode estar associada às estruturas que envolvem o joelho, tais como ligamentos, tendões e bursas (revestimentos), ou nas que constituem a própria articulação, especificamente os ossos (fêmur, tíbia e fíbula), a cartilagem (menisco) e os músculos. Lesões no ligamento colateral medial e no ligamento cruzado anterior são causas comuns de dor, devido à sua importância na estabilidade e mobilidade do joelho.

Afinal, o que pode ser a dor no joelho?

foto de dor no joelho guia completo

A dor no joelho pode ser causada por diversas afecções, entre elas:

  • Distensões ou entorses;
  • Tendinites e bursites;
  • Desgaste nos meniscos;
  • Rompimento de cartilagem, menisco e ligamentos;
  • Doenças reumáticas, como artrite reumatoide, osteoartrite, artrose, lúpus e gota;
  • Infecções no joelho;
  • Síndrome da dor patelofemoral;

Quanto às lesões, as traumáticas afetam comumente ligamentos e meniscos, enquanto as não traumáticas podem afetar a articulação como um todo. A natureza da dor está relacionada à estrutura comprometida e pode manifestar-se como desconforto ao andar, incapacidade de dobrar o joelho, inchaço, deformidade e dor intensa.

Fatores importantes do desenvolvimento da dor no joelho

Certos fatores predispõem à dor no joelho, como a falta de estabilidade das estruturas, desalinhamento dos membros inferiores, sobrecarga devido a exercício intenso ou sobrepeso, além do desgaste natural do joelho em idosos, que tendem a ter a articulação mais vulnerável a lesões. Outros motivos relacionados à dor incluem:

Estabilidade

A fraqueza muscular ou o mau funcionamento de algumas estruturas podem sobrecarregar o joelho.

Desalinhamento

Um desvio biomecânico que aumenta a pressão em determinados pontos do joelho.

Sobrecarga

O excesso de peso e o enfraquecimento muscular, muitas vezes favorecido pelo sedentarismo, são prejudiciais para a saúde dos joelhos. Da mesma forma, o excesso de exercícios físicos intensos também pode ser danoso.

Idade

A fraqueza muscular e a redução da nutrição da cartilagem, por si só, promovem o desgaste do joelho.

Traumas

Impactos no joelho, principalmente em jogadores de futebol, devido à alta exigência da articulação.

Qual profissional procurar?

foto de dor no joelho guia completo

Se os sintomas persistirem após 2 ou 3 dias desde o seu início, é recomendado procurar um especialista.

Os fisioterapeutas podem ser indicados nas fases iniciais e quando não há necessidade de intervenção cirúrgica.

Ortopedistas devem ser consultados em casos de problemas congênitos, após traumas intensos, ou lesões que necessitem de cirurgias corretivas.

Confira abaixo questões que devem ser feitas durante a consulta.

  1. Histórico do paciente:
  • Já teve dores anteriormente? Quando começaram?
  • Houve alguma circunstância específica?
  • Quanto tempo durou?
  • Já sofreu alguma lesão no joelho?
  • Já realizou algum tratamento? Foi eficaz?
  • Qual é a sua rotina diária? Pratica alguma atividade física regularmente?
  • É fundamental realizar um exame físico completo durante a consulta inicial para uma avaliação clínica abrangente.
  1. Investigação da dor:
  • Qual joelho está afetado? É em ambos?
  • A dor é intermitente ou contínua? O desconforto é leve ou intenso?
  • A dor é localizada (interna, inferior, posterior ou lateral) ou é em todo o joelho?
  • Consegue caminhar ou agachar sem sentir dor?
  • Apresenta outros sintomas, como dor nos músculos da perna, quadril, inchaço na perna ou febre?
  1. Escolha do melhor tratamento:
  • Qual é o diagnóstico?
  • Qual o objetivo do tratamento?
  • Quais hábitos diários precisam ser modificados?
  • Qual a importância dos exercícios físicos?
  • Quais são os possíveis efeitos colaterais dos medicamentos e por quanto tempo devem ser tomados?

Como aliviar a dor no joelho?

A dor nos casos mais simples é limitada a 2 ou 3 dias, sendo recomendadas as seguintes orientações:

Uso de compressas geladas

Aplique gelo por 20 minutos, até 3 vezes ao dia, em casos de entorses, tendinites, quedas e pancadas. Reduzir a temperatura do tecido afetado tem um efeito analgésico, além de diminuir o inchaço (se houver) e reduzir a inflamação no local.

foto de dor no joelho guia completo

Drenagem corporal

Quando estiver deitado ou sentado no sofá, coloque uma almofada sob a perna dolorida para elevá-la. Isso ajuda a melhorar a circulação e aliviar a dor.

Caso seu joelho continue dolorido e incomodando após a realização de medidas simples como essa, é importante procurar o auxílio de um especialista em joelhos. Esse profissional poderá avaliar a condição do joelho e estabelecer um tratamento adequado para a origem da dor.

Veja abaixo mais dicas para aliviar a dor nos joelhos:

  • Evite permanecer muito tempo em pé, sentado ou na mesma posição;
  • Durma com um travesseiro entre os joelhos;
  • Use calçados baixos e com amortecimento;
  • Faça exercícios que fortaleçam a musculatura;
  • Para pés chatos, use palmilhas especiais;
  • Mantenha o peso ideal para não sobrecarregar o joelho;
  • Busque orientação especializada sobre os exercícios mais adequados para a sua situação.

Lesões nos ligamentos do joelho

No joelho, existem quatro ligamentos: cruzado anterior e posterior, colateral lateral e medial. Eles fornecem estabilidade à articulação e permitem sua flexão e extensão. O rompimento desses ligamentos pode causar muita dor, inchaço e tornar o joelho instável, geralmente ocorrendo por esforço intenso e repentino, quedas ou traumatismos.

No caso de lesão nos ligamentos colateral lateral e medial, a recuperação com fisioterapia pode ser bastante eficaz, sendo que apenas alguns raros casos requerem cirurgia. Esses são seguidos de reabilitação com fisioterapia, repouso e uso de joelheiras que ajudam a estabilizar o joelho durante a recuperação.

Quando há ruptura dos ligamentos cruzado anterior e posterior, provocando grande instabilidade no joelho, a cirurgia pode ser recomendada, associada à fisioterapia.

Algumas técnicas fisioterapêuticas incluem a aplicação de laser para diminuir a dor, mobilização da patela para aumentar a flexão do joelho e mobilização articular para melhorar a lubrificação da articulação.

foto de dor no joelho guia completo

Como os ligamentos conferem estabilidade ao joelho, outros desequilíbrios, como tendinites, fraqueza e limitações de movimento, podem surgir durante o tratamento, sendo corrigidos simultaneamente. Entretanto, o risco de lesão nos meniscos é uma grande preocupação, que pode ser evitada com tratamento precoce e adequado.

Você sente estalos no joelho?

foto de dor no joelho guia completo

Saiba o que pode causar e como tratar:

Atividades simples, como caminhar, subir e descer escadas, correr e agachar, podem produzir estalos no joelho. Estes nem sempre indicam um distúrbio, mas é crucial estar atento a quais movimentos produzem o som e se há presença de outros sintomas.

Causas dos estalos

  • Artrose no joelho: desgaste da articulação devido à idade ou traumas;
  • Desalinhamento do corpo: mecanismos de compensação que afetam o alinhamento correto da postura corporal;
  • Excesso de peso: carga acima do que o joelho foi projetado para suportar;
  • Alterações patelares: como artrose, pancadas ou inflamação.

Algumas ocorrências, como traumas no menisco, fissuras e sinovite, podem causar os estalidos. No entanto, a condromalácia patelar (desgaste na cartilagem do joelho) é a causa mais comum.

Condromalácia patelar

O desconforto pode ser exacerbado pelo excesso de peso e esforço repetitivo, causando dor profunda no joelho ao se levantar de uma cadeira, ao dobrar a perna, correr, subir ou descer escadas. O diagnóstico é realizado por meio de exames de imagem, e o tratamento varia conforme o tipo de lesão.

Muitas vezes, a alteração de certos hábitos, como evitar exercícios físicos que sobrecarreguem o joelho, já produz um efeito benéfico sobre o problema. Além disso, medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos podem ajudar a aliviar o inchaço e a dor.

A fisioterapia oferece resultados em pouco tempo, focando no fortalecimento dos músculos que suportam a articulação e na correção do alinhamento do quadril, joelhos e pés. Atividades como natação e pilates também são altamente recomendadas para o tratamento dessa condição.

Leia nosso artigo sobre condromalácia patelar.

Lesão no menisco

O menisco é uma região delicada do joelho, constituída por uma cartilagem que fornece suporte e amortecimento aos impactos sofridos diariamente ou por pancadas diretas no joelho e na perna. Atletas, pessoas com sobrepeso, artrose ou artrite estão mais propensas a lesões no menisco.

Os sintomas incluem dor ao caminhar, subir e descer escadas, sendo que a dor é lateralizada em caso de lesão no menisco lateral e internalizada quando o menisco medial é afetado. Com o passar dos dias, a dor tende a intensificar-se. Pode ocorrer inchaço no joelho e dificuldade para caminhar.

O diagnóstico é feito através de exames de imagem, como radiografia e ressonância magnética. A estratégia de tratamento mais adequada deve ser definida pelo médico ortopedista em conjunto com o fisioterapeuta. Nos casos em que se opta pela cirurgia de reparação do menisco, a recuperação pode durar de 5 a 6 meses, em média, e os resultados dependem dos exercícios fisioterapêuticos escolhidos para o paciente.

Leia nosso artigo sobre lesão no menisco.

Dor no joelho ao correr pode ser algo grave?

foto de dor no joelho guia completo

Entre as articulações mais susceptíveis às consequências de um treinamento de corrida muitas vezes inadequado, o joelho se destaca. Geralmente, as dores no joelho começam de maneira insidiosa (gradualmente), logo após o início de uma rotina de corrida ou seguindo um treino particularmente longo e extenuante.

É igualmente comum que essas dores surjam em períodos nos quais o corredor aumenta o volume de treino, reduzindo os períodos de descanso entre os treinos, ou quando começa a correr em terrenos mais íngremes, com subidas e descidas.

As dores de corredores no joelho podem manifestar-se em diferentes locais, sendo as mais comuns na região anterior do joelho; na região lateral (parte externa do joelho) e na região medial (parte interna do joelho).

Dor na frente do joelho

Existem duas principais estruturas na frente do joelho que, durante a corrida, podem ser lesionadas e passar e ser fonte de dor:

1- A articulação femoropatelar (articulação da patela com o fêmur)

2- O tendão patelar (tendão que liga a patela à tíbia/osso da canela).

Dor na região lateral do joelho (lado de fora)

De forma geral, dor na região lateral do joelho é decorrente da lesão:

1- Do tendão da banda iliotibial (ou trato iliotibial).

Dor na região medial do joelho (Lado de dentro)

Comumente a dor na região medial do joelho é decorrente de lesão:

1-Nos tendões da pata de ganso.

O jeito que você pisa pode piorar a dor no joelho

A dor no joelho é uma reação do corpo a diversos fatores que afetam o funcionamento adequado dessa articulação. Portanto, o desconforto pode surgir após um trauma, devido a uma doença degenerativa, ou mesmo pelo impacto causado pela corrida.

É importante reconhecer que os movimentos de caminhar e correr são realizados de maneira quase automática, pois não requerem pensamento consciente durante sua execução. No entanto, correr na ponta dos pés pode significativamente aumentar o risco de lesões.

Correr com o calcanhar sem tocar o solo pode parecer benéfico para acelerar o movimento, mas isso resulta em sobrecarga nos músculos da panturrilha. Imagine essa sobrecarga estendida por 5 ou 10 quilômetros. O resultado provável será uma lesão no joelho, que pode começar como um desconforto depois da atividade, mas com o tempo pode afetar negativamente seus resultados.

Pisar com o pé inteiro no chão também não é recomendado, pois a sobrecarga, nesse caso, afeta o joelho, o tornozelo e a coluna, devido à falta de distribuição adequada do impacto ao longo da passada.

Vale prestar atenção nas passadas curtas, considerando que passos maiores implicam menor quantidade de movimento, ajudando assim a evitar lesões nas articulações dos joelhos.

Portanto, a técnica correta ao correr envolve tocar o chão primeiro com o antepé, reduzindo o impacto e a sobrecarga no joelho, para depois colocar o calcanhar no solo, equilibrando o esforço. Além disso, é essencial dobrar os joelhos a cada passada, para compensar a sobrecarga que a articulação sofre ao fazer contato com o chão.

Para quem não é especialista, pode ser desafiador avaliar se o movimento está sendo executado corretamente; assim, contar com a avaliação de um fisioterapeuta pode ser muito útil. Esse profissional pode analisar sua técnica de corrida e, se necessário, oferecer orientações para corrigir sua pisada.

Modificar a biomecânica de sua corrida não apenas melhorará seu desempenho, mas também ajudará a prevenir outros problemas de saúde.

O que é bom para dor no joelho?

foto de dor no joelho guia completo

Se você sentir dores no joelho, aqui estão algumas dicas que podem aliviar esse sintoma. No entanto, lembre-se de que estas são apenas sugestões e não substituem a consulta a um profissional de saúde especializado para tratar sua condição:

  • Para dor femoropatelar (ou condromalácia), considere usar uma joelheira durante a corrida. Escolha uma joelheira sem abertura na frente.
  • Se a dor for no tendão patelar (dor localizada abaixo da patela), o uso de uma tira infrapatelar durante a corrida pode ajudar a estabilizar o tendão patelar; essa tira é posicionada logo abaixo da patela.
  • Tenha cautela ao aumentar o volume do treino para evitar sobrecarga.
  • Fortaleça e reequilibre a musculatura do joelho e quadril através de exercícios específicos.
  • Garanta bons períodos de descanso entre os treinos para permitir a recuperação adequada do corpo.
  • Mantenha um equilíbrio com boas horas de sono e uma alimentação balanceada para apoiar a recuperação muscular e geral.

A adoção destas práticas pode contribuir para a redução das dores no joelho, mas a orientação médica ou de um fisioterapeuta é crucial para um tratamento adequado e personalizado.

Remédio para dor no joelho

Normalmente, a primeira reação de uma pessoa que sente dor nos joelhos é buscar algum tipo de tratamento medicamentoso. Embora a dor possa ser aliviada, em muitos casos, com o uso de medicamentos anti-inflamatórios, é essencial que estes sejam prescritos por um médico e não utilizados sem orientação profissional.

O uso de anti-inflamatórios pode ser prejudicial, especialmente para pessoas com sensibilidade no estômago.

Diante disso, os tratamentos alternativos tornam-se opções válidas, incluindo o uso de medicamentos homeopáticos, a aplicação de compressas quentes na área afetada e o enfaixamento do joelho para promover repouso.

Musculação e dor no joelho, o que fazer?

foto de dor no joelho guia completo

Muitas pessoas começam a praticar exercícios em academias buscando melhorar a função corporal, ganhar força e aumentar a qualidade de vida. No entanto, durante esse período, algumas podem experienciar dor ou desconforto no joelho, o que frequentemente as impede de continuar com essa atividade.

Existem diversos fatores que podem causar essas dores. Contudo, é importante destacar que o aumento exagerado da carga dos exercícios e a falta de um repouso adequado para a musculatura envolvida são grandes vilões nesses casos.

Esses fatores podem levar ao aumento do estresse sobre a articulação do joelho, gerando dor tanto de maneira gradual quanto abrupta, independentemente de os exercícios estarem sendo realizados corretamente.

Nesses casos, a cautela e o bom senso são essenciais. Para que os músculos e outros tecidos do corpo sofram modificações benéficas, adquirindo mais força e resistência, é necessário expô-los a cargas de maneira gradual e segura, mesmo que isso signifique um progresso mais lento.

Além disso, garantir que o corpo tenha períodos adequados de repouso e descanso, que podem variar de 24 a 48 horas, dependendo do nível de sobrecarga dos exercícios, é fundamental.

Respeitando uma evolução gradativa da carga e os períodos de repouso, você certamente vai praticar musculação de maneira mais segura e evitar dores no joelho.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A base da proposta do Instituto TRATA está centrada na ideia de inovação no tratamento das extremidades inferiores, abrangendo quadril, joelho e pé. A asseguração de resultados eficazes espelha os métodos seguidos pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente passa por uma avaliação clínica detalhada realizada por um especialista da equipe. Esse inicial procedimento possibilita uma orientação direcionada ao tratamento, considerando o quadro individual de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

Posteriormente, o paciente passa por uma avaliação cinemática dos movimentos corporais. O objetivo é examinar a organização dos ossos e músculos em resposta à gravidade e às forças que atuam no corpo humano. Para essa finalidade, empregamos um software especializado de análise de movimento chamado TrataScan. Sua tecnologia avançada permite identificar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que podem resultar em quadros inflamatórios ou dolorosos, por exemplo.

Durante essa fase, é possível avaliar assimetrias, padrões motores, lesões associadas, presença de compensações e determinar quais estruturas necessitam de intervenção.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

A etapa final envolve a implementação do protocolo de tratamento para lesões nas extremidades inferiores, desenvolvido pela rede e embasado em evidências científicas.

A atenção é direcionada para o alinhamento biomecânico das extremidades inferiores, visando aprimorar a condição do paciente (evitando recidivas) e, consequentemente, proporcionar uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Não há um atendimento padronizado. Analisamos as necessidades individuais de cada paciente e desenvolvemos a abordagem de tratamento mais adequada para cada caso.

A incorporação da tecnologia é uma parte integral do nosso programa de tratamento, com o propósito de proporcionar aos pacientes as mais avançadas técnicas no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: