Dor no nervo do dedão do pé: o que pode ser?

A dor no nervo do dedão do pé pode ser causada por várias condições diferentes.

Hoje você vai conhecer cada uma delas, a gravidade de cada uma e entender como funciona o tratamento.

Agendar sua Avaliação

Quando devo me preocupar?

foto de dor no nervo do dedão do pé

A dor no nervo do dedão do pé pode variar em gravidade e duração, e nem toda dor nessa área é motivo de grande preocupação.

No entanto, há situações em que a dor no nervo do dedão do pé pode indicar uma condição subjacente mais séria e requer atenção especializada.

Agendar sua Avaliação

Dor persistente e grave

Se a dor no nervo do dedão do pé for intensa e não melhorar após alguns dias de descanso e medidas de cuidado em casa, é aconselhável procurar um especialista para avaliação.

Piora progressiva

Se a dor piorar progressivamente ao longo do tempo, em vez de melhorar, isso pode ser um sinal de que existe uma condição subjacente que requer tratamento.

Incapacidade de caminhar ou realizar atividades normais

Se a dor no nervo do dedão do pé é tão intensa que interfere significativamente na sua capacidade de caminhar ou realizar atividades diárias, isso é motivo de preocupação e requer avaliação médica.

Dormência ou fraqueza

Se a dor no nervo do dedão do pé estiver acompanhada de dormência, formigamento ou fraqueza na área afetada, isso pode indicar problemas neurológicos subjacentes que precisam ser investigados.

Histórico de lesões ou condições

Se você tem um histórico de lesões no pé, artrite, diabetes ou outras condições que possam afetar os nervos e articulações, deve estar mais atento aos sintomas e procurar atendimento médico se a dor ocorrer.

Em caso de dúvida ou preocupação em relação à dor no nervo do dedão do pé, é sempre aconselhável consultar um especialista para uma avaliação adequada e para determinar a causa subjacente da dor.

Quais são as causas de dor no nervo do dedão do pé?

foto de dor no nervo do dedão do pé

Algumas das possíveis causas incluem:

Neuroma de Morton

O Neuroma de Morton, também conhecido como neuroma interdigital ou neuroma de Morton neuroma, é uma condição que afeta os nervos dos pés, em particular os nervos digitais plantares.

Ela é caracterizada pelo crescimento anormal de tecido nervoso em torno dos nervos dos dedos, geralmente ocorrendo entre o terceiro e o quarto dedos dos pés.

Este crescimento de tecido nervoso pode causar compressão e irritação dos nervos, resultando em dor intensa e desconforto.

Os sintomas comuns do Neuroma de Morton incluem:

  • Dor aguda e lancinante no pé, particularmente na região entre o terceiro e quarto dedos.
  • Sensação de queimação nos dedos afetados.
  • Formigamento ou dormência nos dedos.
  • Sensação de um caroço ou corpo estranho na área.
  • Agravamento da dor ao caminhar, usar sapatos apertados ou pressionar a região afetada.

As causas exatas do Neuroma de Morton não são completamente compreendidas, mas fatores como pressão crônica sobre os nervos dos pés devido ao uso de sapatos apertados, saltos altos ou atividades que envolvem pressão repetida sobre os pés podem contribuir para o seu desenvolvimento.

Compressão do nervo

A compressão do nervo pode ocorrer devido ao uso de calçados inadequados, como sapatos apertados ou de salto alto, o que pode levar a uma pressão excessiva sobre os nervos do pé.

Artrite

A artrite no dedo do pé, muitas vezes referida como artrite nos dedos dos pés, é uma condição que envolve a inflamação das articulações das falanges dos dedos do pé.

A artrite pode afetar qualquer articulação dos dedos dos pés, incluindo as articulações entre os ossos que compõem os dedos.

Os sintomas comuns da artrite no dedo do pé podem incluir:

  • Dor: Dor nas articulações dos dedos dos pés é um sintoma característico da artrite. A intensidade da dor pode variar de leve a grave.
  • Inchaço: A inflamação das articulações frequentemente leva ao inchaço na área afetada.
  • Rigidez: Muitas pessoas com artrite nos dedos dos pés experimentam rigidez matinal ou após períodos de inatividade.
  • Redução da mobilidade: Devido à dor e rigidez, a mobilidade das articulações dos dedos dos pés pode ser reduzida.

Existem vários tipos de artrite que podem afetar as articulações dos dedos dos pés, incluindo a osteoartrite, a artrite reumatoide, a artrite psoriásica e outras formas de artrite.

A osteoartrite é a forma mais comum e está associada ao desgaste das articulações devido ao envelhecimento e ao uso excessivo.

Fascite plantar

A fascite plantar é um problema doloroso que impacta a região inferior do pé, mais precisamente a fáscia plantar, que é uma faixa de tecido fibroso que se estende desde o calcanhar até a base dos dedos.

A fáscia plantar desempenha um papel fundamental ao fornecer sustentação ao arco do pé e contribuir para a absorção de impactos durante o ato de caminhar.

Ela ocorre quando a fáscia plantar fica inflamada devido a lesões, uso excessivo ou outras causas.

Os sintomas comuns incluem:

  • Dor aguda ou pontiaguda na parte inferior do calcanhar, especialmente quando se dá o primeiro passo pela manhã.
  • Dor ao caminhar ou ficar em pé por longos períodos.
  • Rigidez no pé e tornozelo.
  • Sensação de queimação ou formigamento no calcanhar.
  • Inchaço na área do calcanhar.

As causas podem incluir:

  • Uso excessivo ou atividades que colocam pressão excessiva sobre a fáscia plantar, como corrida de longa distância.
  • Uso inadequado de calçados, especialmente sapatos com suporte insuficiente.
  • Envelhecimento, uma vez que a fáscia plantar tende a perder elasticidade com a idade.
  • Pés planos ou arcos muito altos.

Lesões

Lesões traumáticas, como entorses, fraturas ou contusões nos pés, podem afetar os nervos e causar dor.

Diabetes

Pessoas com diabetes podem desenvolver neuropatia diabética, que afeta os nervos periféricos, incluindo os nervos dos pés. Isso pode causar dor, formigamento e dormência.

Tratamento

O tratamento da dor no nervo do dedão do pé depende da causa subjacente da dor.

foto de dor no nervo do dedão do pé

Fisioterapia

Em alguns casos, a fisioterapia pode ser recomendada para fortalecer os músculos do pé, melhorar a postura e a marcha, e reduzir a pressão sobre o nervo.

Calçados Adequados

Usar sapatos confortáveis e com bom suporte para o arco do pé é fundamental.

Palmilhas Ortopédicas

Palmilhas personalizadas podem ser prescritas para proporcionar suporte adicional e alinhar adequadamente o pé, ajudando a aliviar a pressão sobre o nervo.

Órteses

Dispositivos de apoio, como órteses e tala noturna, podem ser usados para manter o pé em uma posição que alivie a pressão sobre o nervo durante o sono.

Cirurgia

Em casos graves e persistentes, quando os tratamentos conservadores não são eficazes, a cirurgia pode ser considerada. A cirurgia pode envolver a remoção do neuroma ou a descompressão do nervo.

Tratamento da causa subjacente

Se a dor no nervo do dedão do pé for causada por uma condição subjacente, como artrite, diabetes ou outra condição, o tratamento da causa subjacente é essencial para controlar a dor.

É importante consultar um especialista para avaliação adequada e determinação do tratamento mais apropriado com base na causa da dor no nervo do dedão do pé.

O tratamento precoce tende a levar a melhores resultados e pode ajudar a evitar complicações a longo prazo.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: