Exercícios Para Bursite Trocantérica

A bursite trocantérica é um quadro no qual o paciente apresenta dor bastante aguda na região do trocanter, que é a região de protuberância externa do osso do quadril, próximo ao quadril. 

Nessa região, há músculos e bolsas. Quando se fala em bursite trocantérica, estamos falando sobre a inflamação da bolsa sinovial na região do trocanter. 

Agendar sua Avaliação

Mas, quais são os sintomas desse quadro? E quais são os melhores exercícios para aliviar a dor causada pela bursite trocantérica? Confira! 

Bursite trocantérica – Sintomas

Existem exercicios Para Bursite Trocanterica que aliviam a dor
Existem exercicios para Bursite Trocanterica que aliviam a dor
  • Dor na região externa da coxa e na lateral do quadril; 
  • Dor que piora com movimentação, como caminhada ou corrida, por exemplo.

Diagnóstico

Para o diagnóstico da bursite trocantérica é necessária a avaliação de um especialista. 

Através de uma avaliação física e alguns exames de imagem, é possível estabelecer o correto diagnóstico. 

Agendar sua Avaliação

Tratamento 

Para o tratamento da bursite trocantérica, a princípio, é necessária a redução da inflamação local, para que a dor seja aliviada. 

Portanto, algumas medidas são indicadas: 

  • Aplicação de compressas de gelo na região; 
  • Repouso por alguns dias; 
  • Redução das atividades físicas, até eliminação do quadro de dor; 
  • Prescrição de anti-inflamatórios pelo especialista, bem como analgésicos; 
  • Injeção de medicamentos como cortisona, na bolsa sinovial, para melhorar o edema na região; 
  • Uso de superfícies mais macias, de apoio na região do trocanter, para não pressionar a região; 
  • Sessões de fisioterapia.

Exercícios para bursite trocantérica

Há vários exercicios para Bursite Trocanterica para aliviar a condição.
Há vários exercicios para Bursite Trocanterica para aliviar a condição.

Existem exercícios que são bastante indicados para quem tem dor causada por bursite trocantérica. 

Esses exercícios podem ser feitos em casa, mas é sempre bom ter uma orientação de um profissional para que eles sejam feitos de maneira adequada. 

Lembre-se que a orientação de um profissional é essencial, justamente para que o alinhamento corporal seja respeitado e o exercício possa surtir o efeito desejado. 

De fato, essa série de exercícios abrange os principais músculos da região da coxa e do quadril, justamente para aliviar a região trocantérica e o quadro doloroso. 

Portanto, é importante que seja feita em ambos os lados, para melhorar a amplitude de movimento e também a flexibilidade da região. 

1 – Alongamento músculo piriforme 

O músculo piriforme é um pequeno músculo localizado na região glútea e que, quando recebe sobrecarga, pode resultar em dor. 

Muito comum em praticantes de corrida, a síndrome do piriforme pode ser bastante evitada e melhorada com o alongamento do músculo. 

Para isso, deite-se de costas em um colchonete. Joelhos dobrados. Posicione o tornozelo da perna dolorida com o joelho da perna oposta. 

Então, segure a coxa da perna oposta, trazendo o joelho em direção ao peito. Sinta alongar os glúteos e também toda a região externa do quadril do lado doloroso. 

Mantenha-se na posição por, pelo menos, 30 segundos e repita do outro lado. 

2 – Alongamento da banda iliotibial 

A banda iliotibial é uma faixa fibrosa, localizada na lateral da coxa, com inserção na lateral do joelho e na região do quadril. 

Responsável pelo quadro denominado “joelho de corredor”, o qual apresenta como sintomas a dor na lateral do joelho, a banda iliotibial pode se apresentar contraída e, com isso, com necessidade de alongamento. 

Para o alongamento da banda iliotibial, fique de pé, com os tornozelos unidos. 

Então, cruze a perna que não está lesionada sobre a perna dolorosa e abaixe o tronco, tentando tocar o chão. 

Caso haja limitação na flexibilidade, tente encostar nos tornozelos. 

Mantenha-se na posição por 30 segundos e repita o mesmo movimento com o outro lado. 

3 – Elevação de quadril (ponte)

Deite-se em uma superfície firme, como um colchonete. 

Pés no chão, joelhos flexionados e unidos. 

Coloque as mãos na lateral do corpo e eleve o quadril, permanecendo na posição com o quadril elevado por, pelo menos, 20 segundos. Contraia os glúteos e o abdômen para se manter com o quadril elevado. 

Retorne à posição original e repita o movimento por, pelo menos, mais 5 vezes. 

4 – Elevação de quadril com perna elevada 

Esse outro exercício para elevação do quadril demanda maior concentração. 

Deite-se de costas e com um joelho dobrado e a outra perna estendida. 

Eleve a perna estendida para cima, 90º graus e se mantenha na posição por, pelo menos, 10 segundos. 

Caso você não consiga elevar a perna na amplitude, deixa-se estendida, mas elevada do chão. À medida que sua flexibilidade aumenta, o exercício se torna mais fácil. 

Faça o mesmo movimento com a outra perna. 

5 – Agachamento 

O agachamento é uma boa forma de aliviar a tensão na região do trocanter. 

Existem diversos tipos de agachamentos que podem ser realizados, portanto, opte por aquele que você consiga fazer sem causar maior dor na região afetada e preste atenção ao movimento, para não sobrecarregar a coluna. 

Para quem não tem muita experiência em agachamento, uma boa opção é realizá-lo com auxílio de uma bola suíça. 

Assim, posicione a bola em uma parede, encoste as costas na bola e com os joelhos flexionados, vá descendo devagar. 

Lembre-se de manter os joelhos dobrados atrás da linha da ponta do pé, para não sobrecarregar a articulação. 

Para quem já tem maior experiência, pode fazer o agachamento como se fosse sentar em uma cadeira, posicionando as mãos para frente. E não se esqueça de manter a postura alinhada. 

Fisioterapia para bursite trocantérica

Você pode fazer uma fisioterapia com exercicios para Bursite Trocanterica.
Você pode fazer uma fisioterapia com exercicios para Bursite Trocanterica.

A fisioterapia é uma ótima aliada para a recuperação da região trocantérica. 

O fisioterapeuta estabelece um plano de tratamento, com medidas analgésicas e também com exercícios para alongamento e fortalecimento da região. 

Dessa forma, é essencial que o paciente faça as sessões de maneira adequada e na frequência necessária, para que não somente o quadro de dor desapareça como também um novo quadro de dor na região trocantérica seja prevenido. 

Além de medidas analgésicas, há também massagens e liberação miofascial para a região, justamente para que o quadro de dor melhore. 

Conclusão 

Um quadro de bursite trocantérica pode trazer muita dor e, com isso, dificuldades de caminhar ou de executar atividades. 

É importante buscar um profissional especialista, que fará o diagnóstico correto e indicará sessões de fisioterapia. 

Com exercícios adequados e medidas analgésicas, a região desinflama e o quadro tem prognóstico positivo. 

 

Agendar sua Avaliação