Exercícios Para Condromalácia Patelar

Corrigido por Thaís Cachuté Paradella. A condromalácia patelar é uma patologia que envolve o joelho, sendo bastante frequente. Ela pode ser bastante limitante e ser responsável por muita dor no local. 

Dessa forma, é importante saber o que vem a ser condromalácia patelar e como os exercícios físicos se encaixam na vida de alguém que tem condromalácia patelar. É possível realizar exercícios? Quais são os mais indicados? É o que vamos ver. 

O Que É Condromalácia Patelar?

esquema mostrando Condromalacia Patelar
Condromalácia Patelar caracteriza-se pelo amolecimento da cartilagem localizada no interior do joelho

O joelho é uma das articulações mais complexas do organismo, composto por inúmeras estruturas como inserções musculares, osso, cartilagem, ligamentos, cápsula e líquido sinovial. 

No caso da condromalácia patelar, há um amolecimento da cartilagem localizada no interior do joelho, em uma região chamada côndilo-femoral. Essa cartilagem envolve a patela, que é osso localizado no interior do joelho. 

O nome científico da condromalácia patelar é síndrome patelo-femoral, devido à localização (entre patela e fêmur). 

Como a cartilagem não está ideal em quem tem condromalácia patelar, o joelho fica instável, causando maior atrito entre as superfícies ósseas, gerando dor e barulho (crepitação) ao movimentar a perna. 

A condromalácia patelar é responsável por cerca de 25% das lesões no joelho e 5% das lesões esportivas e afeta mais mulheres do que homens. Acredita-se que muitas vezes as mulheres acabam com o joelho ligeiramente para fora, em virtude da postura, e também usam saltos. 

A condromalácia patelar pode ser dividida em 5 tipos, de acordo com o grau de desgaste da cartilagem. Quanto mais avançado o desgaste da cartilagem, maior o número do tipo. Isso influencia também o tratamento e o prognóstico. 

  • Grau I: também chamada de condromalácia incipiente. Quando há desgaste da porção mais externa da cartilagem, afetando pacientes de 20 a 30 anos; 
  • Grau II: quando há pequenas erosões na cartilagem; 
  • Grau III: quando há fissuras e erosões mais profundas, podendo haver edema no osso subjacente (subcondral); 
  • Grau IV: quando há exposição do osso subjacente, com significante parte da cartilagem deteriorada, além de edema e grande inflamação local; 
  • Grau V: também chamado de artrose fêmero-patelar, devido a sinais semelhantes à artrose, ocorrendo quando há deterioração completa da cartilagem e o paciente não consegue mais realizar o movimento. 

Causas Da Condromalácia Patelar 

A condromalácia patelar pode ser causada por diversos fatores, dentre eles estão: 

  • Envelhecimento; 
  • Alterações anatômicas no joelho; 
  • Esporte praticado (está bastante ligado a esportes de impacto como corrida e com saltos, como atletismo); 
  • Distúrbios mecânicos; 
  • Sexo (mais frequente em mulheres); 
  • Obesidade; 
  • Sedentarismo; 
  • Excesso de atividade física com carga excessiva no joelho; 
  • Doenças pré-existentes, como artrose. 

Sintomas

mulher com dores por Condromalacia Patelar
O principal sintoma da condromalácia patelar é dor na região.

O principal sintoma da condromalácia patelar é dor na região anterior do joelho, quando se faz algum movimento, como subir ou descer escadas. 

Pode-se também ter a sensação de que o joelho está sem estabilidade, falseando, durante um movimento. 

Associada a isso, pode haver crepitação, estalos e o joelho pode vir a inchar. 

Com a evolução da doença, a limitação de movimento pode ser grande, com o paciente desenvolvendo grande dificuldade de se movimentar. 

Tratamento 

O tratamento da condromalácia patelar envolve, primeiramente, um correto diagnóstico e estabelecimento do grau de evolução da doença. 

A princípio, é necessário retirar o paciente do quadro agudo de dor, com medicações analgésicas e anti-inflamatórias específicas, prescritas pelo médico ortopedista. 

Com a melhora do quadro, é possível prescrever ao paciente sessões de fisioterapia, específicas para melhora do quadro. Isso porque com o tratamento fisioterápico, haverá fortalecimento da musculatura que sustenta o joelho e melhora da postura. 

O tratamento da condromalácia patelar é, em sua grande maioria, não-cirúrgico, mas isso depende muito da evolução do caso. 

A fisioterapia com fortalecimento muscular, melhora da postura e alívio da carga direta no joelho melhora grande parte dos casos de condromalácia patelar. Casos mais graves podem necessitar de cirurgia.

A infiltração de ácido hialurônico no joelho também se apresenta como uma alternativa viável para redução da inflamação local e redução da morte cartilaginosa. É indicada para casos mais graves em que a pessoa necessita/quer retornar mais rápido à prática esportiva. 

Principais erros no tratamento da condromalácia patelar

Muita gente comete erros ao fazer exercicios para Condromalacia Patelar.
Muita gente comete erros ao fazer exercicios para Condromalacia Patelar.

Muitas pessoas sofrem com condromalácia patelar por anos e acham “normal” conviver com dores no joelho ou sem o tratamento correto. 

Condromalácia tem tratamento e o tratamento adequado pode melhorar muito a qualidade de vida do paciente. 

Alguns erros no tratamento da condromalácia patelar são: 

1 – Autodiagnóstico 

Há pessoas que “acham” que têm condromalácia, mas nunca consultaram um profissional da área médica. 

É necessário que o especialista faça o diagnóstico e também indique qual o grau de condromalácia, uma vez que com isso é possível estabelecer o prognóstico de cada caso. 

2 – Treinar sozinho 

O treinamento esportivo deve ser sempre orientado por um profissional de educação física, pois assim, a carga correta de treinamento será estabelecida. 

Há pessoas que treinam sozinhas, mas não têm ideia do quanto de carga deve ser colocada em exercícios ou ainda qual o grau de estresse que deve submeter seu organismo. 

Por isso que pra quem pratica atividade física constantemente, um tratamento específico e individualizado é de extrema importância para proteção das articulações. 

3 – Treinar com dor 

Um dos maiores erros que se comete hoje em dia é achar que o ditado “no pain, no gain” é correto. 

Não, não é. Não se deve treinar com dor. 

Se você está com dor no joelho, interrompa seu treinamento e busque orientação médica imediatamente. 

Treinar com dor tende a piorar a situação, que antes poderia ser resolvida com maior facilidade. 

4 – Investir em suplementos ou automedicação 

Há várias pessoas que acreditam que investir em suplementos ou automedicação “resolve” os problemas de dor no joelho. 

Não só não resolve como pode ser perigoso. 

Não é porque “alguém que você conhece” tomou um remédio que você deve fazer o mesmo. 

Vá em um profissional, tenha um diagnóstico correto e aí sim, tome as medicações apropriadas e faça o tratamento indicado. 

5 – Aumento exagerado da carga 

Quem faz atividade física deve ter sempre em mente que todo aumento de carga representa uma agressão ao organismo. Portanto, o aumento de carga deve ser sempre suave e progressivo. 

Aumento de carga (seja carga ou volume de treinamento) exagerado certamente aumenta muito o risco de causar lesões no joelho. 

6 – Não realizar fortalecimento 

O fortalecimento muscular é fundamental não só pra quem tem como para quem não tem condromalácia patelar. 

Uma musculatura fortalecida consegue receber bem melhor o impacto resultante de movimentos e exercícios, aliviando o joelho. 

Exercícios Para Condromalácia Patelar

Há vários exercicios que podem ser feitos para Condromalacia Patelar.
Há vários exercicios que podem ser feitos para Condromalacia Patelar.

De maneira geral, quem está em tratamento para condromalácia patelar deverá ter os exercícios orientados por um profissional fisioterapeuta, para melhorar a mobilidade e flexibilidade. 

Além disso, alguns exercícios são também necessários: 

  • Fortalecimento do quadríceps e vasto medial; 
  • Melhorar mobilidade e flexibilidade dos membros inferiores; 
  • Fortalecimento glúteo médio e mínimo; 
  • Alongamento de isquiotibiais; 
  • Exercícios de propriocepção. 

Exercícios excelentes para quem tem condromalácia patelar são os exercícios de Pilates. Isso porque eles conseguem trabalhar a musculatura de maneira adequada e não introduzir impacto na região que já está comprometida. 

Em termos de Pilates, equipamentos como Reformer, Cadillac e Chair permitem a realização de exercícios sem precisar ficar em quatro apoios e são exercícios excelentes em decúbito dorsal. 

Para quem faz exercícios físicos funcionais, é importante usar a faixa elástica. Alguns exercícios importantes são para fortalecimento dos extensores do quadril, flexores do joelho e até mesmo a musculatura flexora da coluna, que compõe a musculatura do Core. 

É importante optar por exercícios em cadeia cinética fechada, porque proporcionam um trabalho mais completo e global e representam padrões de movimento funcional para membros inferiores, dando maior estabilidade. 

É sempre importante respeitar seu limite de dor: não realizar exercícios que colocam força no joelho, nem realizar exercícios com dor. 

Fuja de exercícios que necessitam colocar os joelhos no chão, estando apoiado (a) neles (quatro apoios). 

E sempre busque orientação de um profissional, para orientação da série a ser executada. 

Conclusão 

A prática de atividade física por quem tem condromalácia patelar é permitida, desde que o paciente não esteja com um quadro de dor aguda e sempre respeitando o limite de dor. 

É importante buscar exercícios de fortalecimento para a musculatura que sustenta o joelho e fugir de exercícios que concentram a força no joelho. 

O Pilates é uma excelente alternativa. 

É sempre importante lembrar de buscar um diagnóstico correto, não ficar convivendo com dor e seguir o tratamento indicado, com a medicação correta e sessões de fisioterapia para a melhora definitiva do quadro. 

Open chat