Quanto tempo leva para se recuperar de uma fratura no tornozelo?

Uma fratura no tornozelo envolve uma quebra em um ou mais dos ossos que compõem a articulação do tornozelo.

A articulação do tornozelo é formado por três ossos principais: a tíbia (o maior dos dois ossos na parte inferior da perna), a fíbula (o menor osso situado ao lado da tíbia) e o tálus (um osso que encaixa entre a tíbia, a fíbula e o calcanhar).

Agendar sua Avaliação

Dependendo da força e da direção do impacto, diferentes tipos de fraturas podem ocorrer, variando de pequenas trincas a quebras completas que afetam a estabilidade e a função do tornozelo.

Descubra, a seguir, quais são os tipos de fraturas que podem acometer o tornozelo, como o tratamento é realizado e qual é o tempo de recuperação necessário.

Quais são os sintomas de uma fratura do tornozelo?

foto de fratura no tornozelo

Agendar sua Avaliação

Os sintomas de uma fratura do tornozelo podem variar dependendo da gravidade e do tipo de fratura, mas geralmente incluem os seguintes sinais:

Dor intensa

A dor é geralmente imediata e se localiza na área do tornozelo.

Pode aumentar ao tentar andar ou ao colocar peso sobre o pé.

Inchaço

O tornozelo pode apresentar inchaço significativo na articulação logo após a lesão e nos dias seguintes.

Hematomas

Aparecimento de manchas roxas ou amarelas na pele ao redor da articulação devido ao sangramento sob a pele.

Incapacidade de apoiar peso

Dificuldade ou completa incapacidade de sustentar peso sobre o pé afetado sem causar dor intensa.

Deformidade visível

Em casos de fraturas graves com deslocamento ósseo, algumas pessoas pode detectar uma deformidade visível onde o tornozelo não mantém seu contorno normal.

Amplitude de movimento limitada

Restrição ou incapacidade de mover o tornozelo e andar devido à dor e ao inchaço.

Crepitação ou sensação de estalido

Sensação de estalido ou crepitação no momento da lesão, que pode ser um indicador de quebra óssea.

Sensibilidade

O local da fratura pode estar especialmente sensível ao toque.

Mudanças na pele

Além dos hematomas, pode haver palidez ou frieza na área, indicando problemas com a circulação.

Quais são as causas da fratura no tornozelo?

As fraturas no tornozelo podem ser causadas por uma variedade de situações e mecanismos.

Traumas diretos

Impactos diretos no tornozelo, que podem ocorrer em acidentes de carro, quedas de altura ou objetos pesados caindo sobre o pé.

Torção ou rotação anormal

Movimentos súbitos e irregulares do pé, como torcer o tornozelo ao pisar em uma superfície irregular ou durante movimentos atléticos, podem causar a fratura dos ossos do tornozelo.

Quedas

Cair de maneira inadequada, especialmente de alturas, pode colocar uma força excessiva no tornozelo, levando à fratura.

Esportes e atividades físicas

Participação em esportes que envolvem mudanças rápidas de direção, saltos, ou contato físico, como basquete, futebol, e esqui, aumentam o risco de fraturar o tornozelo.

Sobrecarga

Fraturas por estresse também podem ocorrer no tornozelo devido à sobrecarga repetitiva, comum entre corredores e atletas de esportes de impacto, onde microfraturas que não têm tempo suficiente para curar se acumulam e resultam em uma fratura.

Condições de saúde preexistentes

Doenças como a osteoporose reduzem a densidade óssea e aumentam o risco de fraturas, inclusive no tornozelo, mesmo com traumas leves.

Uso inadequado de calçados

Calçados que não fornecem suporte adequado ao tornozelo podem aumentar o risco de torções e, consequentemente, de fraturas.

Quais os tipos de fraturas no tornozelo?

Fraturas no tornozelo podem variar grandemente em sua natureza e gravidade, dependendo de como a lesão ocorre e qual parte do tornozelo é afetada. Um tipo comum é a fratura por avulsão, onde um pedaço de osso é arrancado pelo ligamento ou tendão que se desprende com força. Também existem as fraturas de estresse, que são pequenas rachaduras na superfície óssea resultantes de uso excessivo repetitivo, sendo particularmente comuns entre os atletas.

Algumas fraturas são classificadas como fechadas, o que significa que não há rompimento da pele ao redor da área afetada. Por outro lado, as fraturas expostas ou abertas são mais graves devido à ruptura da pele pelo osso quebrado, aumentando significativamente o risco de infecção. Quanto ao alinhamento dos ossos, as fraturas podem ser deslocadas, onde os ossos quebram e se desalinham, muitas vezes necessitando de cirurgia para correção, ou não deslocadas, onde os ossos permanecem alinhados ou quase alinhados após a fratura.

Outros tipos específicos incluem as fraturas bimaleolares e trimaléolares, que envolvem os maléolos lateral e medial, respectivamente, e são frequentemente o resultado de torções fortes ou impactos diretos. As fraturas trimaléolares, uma das variantes mais graves, afetam também a parte posterior da tíbia e geralmente requerem intervenção cirúrgica devido à instabilidade causada na articulação do tornozelo. Já a fratura do pilão tibial envolve a extremidade distal da tíbia na articulação do tornozelo e é frequentemente associada a lesões de alta energia, como quedas ou acidentes de trânsito.

Como tratar fratura no tornozelo?

O diagnóstico e o tratamento de uma fratura do tornozelo são processos críticos que exigem uma abordagem cuidadosa para garantir a recuperação completa e a restauração da função normal do tornozelo.

Quando um paciente chega ao consultório com a suspeita de uma fratura do tornozelo, o processo inicia-se com uma avaliação detalhada para determinar a extensão da lesão e a estratégia de tratamento mais adequada.

Diagnóstico

foto de fratura no tornozelo

O diagnóstico de fraturas do tornozelo começa com uma consulta detalhada e um exame físico. O especialista perguntará sobre como a lesão ocorreu, a localização exata da dor, e se o paciente conseguiu colocar peso sobre o pé após a lesão. Durante o exame físico, o especialista procurará por sinais de inchaço, hematomas, deformidade e sensibilidade em áreas específicas do tornozelo.

O passo seguinte envolve exames de imagem para visualizar fraturas do tornozelo. O raio-X é o mais comum e pode mostrar a localização e a extensão da fratura. Em alguns casos, podem ser necessários exames adicionais, como ressonância magnética (RM) ou tomografia computadorizada (TC), especialmente se em casos de lesões ligamentares ou se houver suspeita de fraturas do tornozelo mais complicadas.

Tratamento

Após o diagnóstico e os exames de imagem necessários, como a tomografia computadorizada, o tratamento é planejado com base no tipo de fratura, sua gravidade e localização, bem como nas condições gerais de saúde do paciente.

Para fraturas do tornozelo leves ou moderadas que não são deslocadas, o tratamento geralmente envolve imobilização. Isso pode incluir o uso de gesso ou bota ortopédica para evitar movimentos e permitir que os ossos dos pacientes cicatrizem corretamente. Durante esse período, recomenda-se que os pacientes evitem colocar peso sobre o tornozelo lesionado, e medidas como aplicação de gelo, compressão e elevação do membro podem ajudar a reduzir o inchaço e a dor.

foto de fratura no tornozelo

Fraturas graves ou deslocadas, por outro lado, frequentemente requerem um procedimento cirúrgico para realinhar e estabilizar os ossos. A cirurgia pode envolver a fixação dos ossos com parafusos, placas, hastes ou pinos. Após a cirurgia, segue-se um período de imobilização, semelhante ao tratamento de fraturas menos graves.

Independente do método de tratamento inicial, a fisioterapia desempenha um papel crucial na fase de reabilitação. O objetivo é restaurar a amplitude de movimento, fortalecer os músculos ao redor do tornozelo, melhorar o equilíbrio e a coordenação, e finalmente, retornar às atividades normais. Este processo pode variar de algumas semanas a vários meses, dependendo da gravidade da fratura e da resposta do paciente ao tratamento. Além de tudo isso, a fisioterapia também é importante na prevenção de lesões futuras nessa articulação através do fortalecimento muscular.

foto de fratura no tornozelo

Quanto tempo leva para se recuperar de uma fratura no tornozelo?

A recuperação de uma fratura no tornozelo pode variar consideravelmente, dependendo da gravidade da fratura, dos tratamentos aplicados e da resposta individual do paciente. De modo geral, o tempo de recuperação pode variar de 6 semanas a vários meses.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A base da proposta do Instituto TRATA está centrada na ideia de inovação no tratamento das extremidades inferiores, abrangendo quadril, joelho e pé. A asseguração de resultados eficazes espelha os métodos seguidos pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente passa por uma avaliação clínica detalhada realizada por um especialista da equipe. Esse inicial procedimento possibilita uma orientação direcionada ao tratamento, considerando o quadro individual de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

Posteriormente, o paciente passa por uma avaliação cinemática dos movimentos corporais. O objetivo é examinar a organização dos ossos e músculos em resposta à gravidade e às forças que atuam no corpo humano. Para essa finalidade, empregamos um software especializado de análise de movimento chamado TrataScan. Sua tecnologia avançada permite identificar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que podem resultar em quadros inflamatórios ou dolorosos, por exemplo.

Durante essa fase, é possível avaliar assimetrias, padrões motores, lesões associadas, presença de compensações e determinar quais estruturas necessitam de intervenção.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

A etapa final envolve a implementação do protocolo de tratamento para lesões nas extremidades inferiores, desenvolvido pela rede e embasado em evidências científicas.

A atenção é direcionada para o alinhamento biomecânico das extremidades inferiores, visando aprimorar a condição do paciente (evitando recidivas) e, consequentemente, proporcionar uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Não há um atendimento padronizado. Analisamos as necessidades individuais de cada paciente e desenvolvemos a abordagem de tratamento mais adequada para cada caso.

A incorporação da tecnologia é uma parte integral do nosso programa de tratamento, com o propósito de proporcionar aos pacientes as mais avançadas técnicas no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: