Gonalgia Crônica

Você sabe o que é Gonalgia? É o termo médico usado para descrever a dor no joelho.

Ela pode ser causada por uma variedade de fatores, incluindo lesões traumáticas, inflamação, artrite, infecções ou condições subjacentes.

Agendar sua Avaliação

Nesse artigo você vai descobrir o que fazer se estiver com gonalgia ou dor no joelho e quais são os riscos dessa condição para a sua qualidade de vida.

Sentir dor no joelho é normal?

Algum nível de desconforto no joelho é relativamente comum, especialmente em pessoas que praticam atividades físicas intensas ou que estão em idade avançada. No entanto, isso não significa que a dor no joelho seja “normal” ou que não deva ser avaliada por um especialista.

Se você sente gonalgia há muitos dias e está percebendo que ela está piorando com o passar do tempo é muito importante que você procure um especialista para fazer uma avaliação detalhada.

Agendar sua Avaliação

mulher com gonalgia ao correr

Logo mais você vai descobrir quais são as possíveis causas dessa dor.

Quais são as causas da gonalgia?

A dor no joelho ou gonalgia pode ter diversas causas. Algumas das principais causas incluem:

Lesões

Lesões no joelho são uma das principais causas de dor no joelho. Isso pode incluir lesões nos ligamentos, tendões ou cartilagem do joelho. Alguns exemplos são lesão no ligamento cruzado anterior (LCA) e lesão no menisco.

Artrite

A artrite é uma condição médica que se refere à inflamação das articulações. Existem vários tipos diferentes de artrite, cada um com suas próprias causas e sintomas. A seguir estão alguns dos tipos mais comuns de artrite:

  • Artrite reumatoide: é uma doença autoimune em que o sistema imunológico ataca as próprias articulações, causando inflamação, dor e deformidade. Pode afetar qualquer articulação do corpo.
  • Osteoartrite: é o tipo mais comum de artrite e é causado pelo desgaste da cartilagem que cobre as extremidades dos ossos nas articulações. Isso pode levar a dor, rigidez e diminuição da amplitude de movimento.
  • Artrite psoriásica: é uma forma de artrite que afeta pessoas com psoríase, uma doença de pele. Pode causar dor, rigidez e inflamação nas articulações.
  • Artrite séptica: é uma forma de artrite causada por uma infecção bacteriana ou fúngica nas articulações. Pode causar dor intensa, vermelhidão e inchaço nas articulações.

homem idoso com artrite e gonalgia ao subir escadas

Tendinite patelar

A tendinite patelar, também conhecida como “joelho do saltador”, é uma condição que se refere à inflamação do tendão patelar, que conecta a patela (rótula) ao osso da tíbia. É comum em atletas que praticam esportes de salto, como basquete e vôlei, mas também pode ocorrer em pessoas que realizam atividades que exigem flexão e extensão constantes do joelho.

Os sintomas da tendinite patelar incluem dor na região inferior da patela, inchaço, sensibilidade ao toque, rigidez e dificuldade em esticar completamente a perna. Em casos graves, pode haver um som de crepitação ou estalo ao flexionar ou estender o joelho.

Condromalácia patelar

A condromalácia patelar é uma condição que afeta a cartilagem da patela que é um osso localizado na frente do joelho. Essa condição ocorre quando a cartilagem da patela começa a amolecer e se desgastar, resultando em dor, inchaço e desconforto no joelho.

A condromalácia patelar é mais comum em jovens e atletas, especialmente aqueles que participam de esportes que exigem movimentos repetitivos do joelho, como correr, pular ou agachar. Outras causas da condromalácia patelar incluem desalinhamento da patela, trauma no joelho ou uso excessivo.

Os sintomas da condromalácia patelar incluem dor no joelho que piora ao subir ou descer escadas, ao agachar ou ao se sentar por um longo período de tempo. Além disso, pode haver crepitação ou sensação de estalo no joelho, inchaço e fraqueza muscular.

Bursite

A bursite no joelho é uma condição que se refere à inflamação da bursa pré-patelar ou da bursa anserina, que são bursas localizadas na frente e na parte interna do joelho, respectivamente.

Essas bursas podem se inflamar devido a lesões repetitivas, excesso de pressão ou atrito, e também podem ocorrer devido a outras condições, como artrite ou gota.

Os sintomas da bursite no joelho incluem dor na área afetada, inchaço, vermelhidão, calor local e dificuldade em movimentar o joelho. Em casos graves, pode haver acúmulo de líquido na bursa, o que pode causar um inchaço significativo no joelho.

Síndrome da dor femoropatelar

A síndrome da dor femoropatelar é uma condição que se refere à dor na parte da frente do joelho, perto da patela (rótula).

Essa condição pode ocorrer quando há uma desordem no alinhamento da patela, fazendo com que ela não se mova adequadamente no sulco femoral, o que pode causar dor e desconforto.

A síndrome da dor femoropatelar é mais comum em jovens e mulheres, especialmente aquelas que praticam esportes que exigem movimentos repetitivos do joelho, como corrida, ciclismo e agachamento.

Além disso, fatores como fraqueza muscular, desalinhamento do joelho, lesões anteriores ou desgaste da cartilagem também podem contribuir para o desenvolvimento da síndrome da dor femoropatelar.

Os sintomas da síndrome da dor femoropatelar incluem dor na parte da frente do joelho, especialmente ao subir ou descer escadas, ao se levantar depois de ficar sentado por um longo período de tempo ou ao se envolver em atividades que exigem flexão do joelho. Além disso, pode haver crepitação, ou seja, um som ou sensação de atrito no joelho.

Essas são apenas algumas das causas mais comuns de dor no joelho. Se você está sofrendo de dor no joelho persistente, é importante procurar um especialista para avaliação e tratamento adequado.

Origem traumática da Gonalgia

A origem traumática da gonalgia refere-se a lesões no joelho causadas por traumas, como quedas, impactos diretos, torções ou contusões. As lesões traumáticas no joelho podem ser classificadas como agudas ou crônicas.

Lesões Agudas

As lesões agudas no joelho geralmente resultam de um evento único e súbito, como uma queda ou uma pancada no joelho. Essas lesões podem causar dor intensa, inchaço e rigidez no joelho. Alguns exemplos de lesões agudas no joelho incluem:

  1. Fraturas: As fraturas podem ocorrer em qualquer um dos ossos que compõem o joelho, incluindo a patela, o fêmur e a tíbia.
  2. Lesões nos ligamentos: As lesões nos ligamentos são comuns em atividades esportivas e podem incluir a lesão do ligamento cruzado anterior (LCA), do ligamento cruzado posterior (LCP), do ligamento colateral medial (LCM) e do ligamento colateral lateral (LCL).
  3. Lesões nos meniscos: Os meniscos são pequenos pedaços de cartilagem em forma de C localizados dentro do joelho. Lesões nos meniscos podem ocorrer quando o joelho é torcido ou dobrado de forma inadequada.

Lesões Crônicas

Já as lesões crônicas no joelho são geralmente causadas por um uso excessivo ou por um desgaste progressivo da cartilagem. Alguns exemplos de lesões crônicas no joelho incluem a osteoartrite e a condromalácia patelar.

Quando consultar um especialista?

Se você estiver sentindo dor no joelho (gonalgia) por um período prolongado ou se a dor estiver afetando sua capacidade de realizar atividades cotidianas, é importante procurar um especialista para avaliação e tratamento adequados.

fisioterapeuta analisando joelho de paciente

Algumas situações em que é recomendado procurar um especialista incluem:

  • Dor que persiste por mais de uma semana e não melhora com o repouso e o uso de medicamentos;
  • Inchaço significativo, vermelhidão ou calor na região do joelho;
  • Dificuldade para se movimentar ou suportar peso no joelho;
  • Histórico de lesão ou trauma no joelho;
  • Histórico de outras condições, como artrite, osteoporose ou gota.

Dor no joelho na corrida

Como praticante de corrida, é importante prestar atenção aos sinais de gonalgia (dor no joelho), pois pode ser um sinal de lesões relacionadas à corrida, como a síndrome da banda iliotibial, tendinite patelar ou lesão do menisco.

Você deve se preocupar com a gonalgia quando a dor é persistente ou intensa, interfere na sua capacidade de correr ou realizar outras atividades físicas, ou se ocorrer inchaço ou vermelhidão no joelho. Além disso, se a dor no joelho piorar durante a corrida ou se houver um som de estalo ou clique ao mover o joelho, é importante buscar avaliação imediatamente.

mulher e homem realizando mobilidade no joelho antes de correr

Diagnóstico da gonalgia

O diagnóstico da gonalgia (dor no joelho) é feito por um especialista através de uma avaliação clínica minuciosa, que inclui:

  • Anamnese: o especialista irá perguntar sobre os sintomas, incluindo a duração e a intensidade da dor, os fatores que desencadeiam ou aliviam a dor, além de outros sintomas que possam estar presentes.
  • Exame físico: o especialista irá examinar o joelho, verificando a amplitude de movimento, a presença de inchaço, vermelhidão ou calor local, além de avaliar a estabilidade e a integridade dos ligamentos e músculos ao redor do joelho.
  • Exames complementares: em alguns casos, podem ser solicitados exames de imagem, como radiografias, ultrassonografia ou ressonância magnética, para ajudar a identificar a causa da dor no joelho.

Com base nos resultados da avaliação clínica e dos exames complementares, o especialista poderá fazer o diagnóstico e recomendar o tratamento adequado para aliviar a gonalgia.

O tratamento pode incluir medicamentos, fisioterapia, mudanças no estilo de vida ou, em casos mais graves, procedimentos cirúrgicos.

Prevenção de Gonalgia

A gonalgia (dor no joelho) pode ser prevenida seguindo algumas medidas simples, como:

  1. Fortalecimento muscular: Fortalecer os músculos que suportam o joelho, como os músculos da coxa, pode ajudar a prevenir lesões no joelho. Exercícios como agachamentos, exercícios de fortalecimento com pesos leves ou bandas elásticas podem ajudar.
  2. Evitar sobrecarga: Evite sobrecarregar os joelhos, especialmente se você está iniciando uma atividade física. Aumente a intensidade e a duração do exercício gradualmente para que o joelho possa se adaptar à carga.
  3. Usar calçados adequados: Escolha calçados adequados para a atividade que você está realizando, como tênis de corrida com boa amortecimento.
  4. Manter um peso saudável: Manter um peso saudável pode ajudar a prevenir lesões no joelho, pois reduz a pressão sobre as articulações.
  5. Evitar quedas: Evite quedas ou impactos no joelho, principalmente em atividades que envolvam contato físico.
  6. Consultar um especialista: Se você sentir dor persistente no joelho, procure um especialista em ortopedia ou um fisioterapeuta para avaliar e tratar a causa da dor.

Lembre-se que a prevenção é sempre a melhor opção para evitar lesões e manter a saúde do joelho em dia.

O tratamento que vai devolver a saúde do seu joelho

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé). A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

– O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe. É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

– A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo. Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

– O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas. O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro. A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: