Gota: o que causa essa doença?

A gota é uma condição que resulta da acumulação de cristais de ácido úrico nas articulações, tecidos e órgãos do corpo.

Quando os níveis de ácido úrico no sangue se elevam, ele pode se cristalizar e se depositar em áreas do corpo, desencadeando crises dolorosas de gota.

Agendar sua Avaliação

Nesse artigo você vai descobrir o que causa essa condição, se ela tem cura e se ela pode matar.

foto de gota

O que é o ácido úrico?

O ácido úrico é um subproduto natural do metabolismo das purinas, que são compostos químicos encontrados em muitos alimentos e também produzidos pelo próprio corpo.

Agendar sua Avaliação

O ácido úrico se origina da quebra das purinas, presentes em alimentos como carne vermelha, frutos do mar, vísceras, leguminosas e bebidas alcoólicas, como cerveja. De maneira habitual, os rins filtram o ácido úrico e o eliminam na urina.

foto de gota

Quais são os sintomas que indicam que o ácido úrico no sangue está elevado?

Os níveis elevados de ácido úrico no sangue, conhecidos como hiperuricemia, muitas vezes não apresentam sintomas óbvios por si só.

Muitas pessoas com hiperuricemia não manifestam sintomas clínicos até que a condição progrida para a gota, que é uma das condições associadas a níveis elevados de ácido úrico.

A gota é uma doença caracterizada por crises agudas de artrite gotosa, que têm sintomas distintos.

No entanto, em alguns casos, a hiperuricemia pode estar associada a sintomas leves, como:

Dor nas articulações

Algumas pessoas com níveis moderadamente elevados de ácido úrico podem experimentar dor nas articulações, especialmente nas articulações dos membros inferiores.

Inchaço nas articulações

Inchaço, calor e vermelhidão nas articulações também podem ocorrer, embora esses sintomas sejam mais comuns na gota aguda.

Tofos

Em casos avançados de hiperuricemia não tratada, podem se formar depósitos de cristais de ácido úrico sob a pele, chamados tofos. Eles geralmente aparecem como inchaços firmes na pele e podem ocorrer nas orelhas, cotovelos, dedos e outras áreas do corpo.

É importante ressaltar que a maioria das pessoas com hiperuricemia não apresenta sintomas evidentes, e o diagnóstico geralmente é feito através da dosagem de ácido úrico no sangue durante exames de rotina ou devido a fatores de risco conhecidos.

Quais são os sintomas da gota?

Os principais sintomas da gota estão associados a crises agudas de artrite gotosa.

Essas crises geralmente ocorrem de repente e são extremamente dolorosas.

Os sintomas típicos da gota incluem:

Dor intensa

A dor é o sintoma mais característico da gota.

Ela é súbita e geralmente começa em uma articulação, frequentemente afetando o dedão do pé (primeiro dedo).

A dor é descrita como aguda, latejante e insuportável.

Inchaço

A articulação afetada incha rapidamente, tornando-se visivelmente maior e muitas vezes quente ao toque.

foto de gota

Vermelhidão e calor

A área afetada pela gota costuma ficar vermelha e quente, devido à inflamação.

Febre baixa

Em algumas situações, uma leve febre pode acompanhar uma crise aguda de gota.

Restrição de movimento

Devido à dor e ao inchaço, a pessoa afetada pela gota frequentemente tem dificuldade em movimentar a articulação afetada.

Outras articulações

Embora o dedão do pé seja frequentemente a primeira articulação afetada, a gota pode se desenvolver em outras articulações, como joelhos, tornozelos, cotovelos, punhos e mãos.

As crises agudas de gota podem durar vários dias, mas, eventualmente, os sintomas tendem a diminuir por conta própria, especialmente se a pessoa procurar tratamento adequado.

É importante notar que a gota é uma condição crônica, e as crises podem recorrer ao longo do tempo.

O que causa?

As principais origens e elementos predisponentes ao surgimento da gota englobam:

Dieta rica em purinas

Consumir alimentos ricos em purinas, como carne vermelha, frutos do mar, vísceras, leguminosas e bebidas alcoólicas, pode aumentar os níveis de ácido úrico no sangue e predispor a gota.

Consumo excessivo de álcool

O álcool, especialmente a cerveja e destilados, pode contribuir para o desenvolvimento da gota, pois pode aumentar a produção de ácido úrico e reduzir sua excreção pelos rins.

Genética

A susceptibilidade à gota é grandemente influenciada pela predisposição genética.

Se houver histórico familiar da doença, o risco de desenvolvê-la é maior.

Idade e gênero

A gota é mais comum em homens, particularmente após a meia-idade.

As mulheres têm um risco aumentado após a menopausa.

Obesidade

O excesso de peso corporal pode aumentar os níveis de ácido úrico no sangue e o risco de desenvolver gota.

Doenças subjacentes

Condições como hipertensão, doença renal crônica e diabetes podem aumentar o risco de gota.

É importante notar que nem todas as pessoas com níveis elevados de ácido úrico desenvolvem gota, e a doença pode variar em gravidade de pessoa para pessoa.

Pode matar?

A gota em si não costuma ser uma condição fatal, mas as complicações relacionadas à doença podem representar riscos significativos à saúde.

A falta de tratamento adequado ou controle insuficiente da gota pode resultar em complicações sérias, tais como:

Danos articulares

As crises agudas de artrite gotosa podem causar danos nas articulações afetadas, levando à deformidade e à limitação de movimento.

foto de gota

Tofos

A formação de tofos, que são depósitos de cristais de ácido úrico sob a pele, pode ser dolorosa e levar a complicações dermatológicas.

Doença renal

A hiperuricemia crônica (níveis elevados de ácido úrico) não tratada pode contribuir para o desenvolvimento de cálculos renais (pedras nos rins) e causar lesões nos rins, levando a doença renal crônica.

Hipertensão

A gota está frequentemente associada à hipertensão (pressão alta), o que aumenta o risco de problemas cardiovasculares.

Doenças cardiovasculares

Pessoas com gota têm um risco aumentado de doenças cardiovasculares, como doença cardíaca e acidente vascular cerebral (AVC).

Complicações metabólicas

A gota pode estar associada a distúrbios metabólicos, como diabetes.

Embora a gota em si não seja fatal, é importante tratá-la adequadamente para prevenir complicações que podem ter sérias implicações para a saúde.

Tem cura?

A gota não tem uma cura definitiva, mas pode ser controlada e gerenciada com sucesso por meio de tratamento.

Tratamento

O tratamento da gota envolve várias abordagens que visam controlar os níveis de ácido úrico no sangue, aliviar a dor durante as crises agudas de artrite gotosa, prevenir futuras crises e evitar complicações relacionadas à doença.

Modificação na dieta

Reduzir a ingestão de alimentos ricos em purinas, como carne vermelha, frutos do mar e álcool, pode ajudar a diminuir os níveis de ácido úrico no sangue. Recomenda-se aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras, como frutas, vegetais e grãos integrais.

foto de gota

Perda de peso

Se você estiver acima do peso, a perda de peso gradual pode ajudar a diminuir os níveis de ácido úrico no sangue.

Evitar álcool

Reduzir ou evitar o consumo de álcool, especialmente cerveja e destilados, é aconselhável, pois o álcool pode aumentar os níveis de ácido úrico.

Hidratação

Beber água suficiente ajuda a diluir o ácido úrico no sangue e a facilitar sua excreção pelos rins.

foto de gota

Medidas preventivas

Tomar medicamentos redutores de ácido úrico de forma consistente e seguir as orientações médicas para prevenir futuras crises de gota.

Acompanhamento médico

Consultar regularmente um médico ou reumatologista para monitorar a condição e ajustar o tratamento conforme necessário.

Tratamento de tofos

Em casos avançados, quando se formam depósitos de cristais de ácido úrico sob a pele (tofos), o médico pode recomendar a remoção cirúrgica ou tratamento medicamentoso.

O tratamento da gota é geralmente eficaz na redução dos sintomas e na prevenção de futuras crises, permitindo que as pessoas afetadas pela doença levem uma vida normal.

No entanto, é importante seguir as orientações médicas para garantir que a doença seja controlada adequadamente.

A consulta regular ao médico é fundamental para monitorar a condição e fazer ajustes no tratamento, se necessário.

Fisioterapia

A fisioterapia desempenha um papel importante no tratamento da gota, ajudando a melhorar a qualidade de vida e a função física das pessoas afetadas pela doença.

Embora a gota seja uma condição predominantemente metabólica que envolve níveis elevados de ácido úrico no sangue e crises agudas de artrite gotosa, a fisioterapia pode ser benéfica em várias maneiras.

foto de gota

  • Alívio da dor e da inflamação: Durante as crises agudas de gota, as articulações afetadas podem ficar inflamadas e dolorosas. A fisioterapia pode incluir modalidades terapêuticas que podem aliviar a dor e a inflamação.
  • Melhoria da mobilidade: Após uma crise de gota, as articulações afetadas podem ficar rígidas e com limitação de movimento. A fisioterapia pode ajudar a restaurar a mobilidade, ensinando exercícios de alongamento e fortalecimento específicos para a área afetada.
  • Treinamento de propriocepção: A propriocepção é a capacidade do corpo de perceber a posição e o movimento das articulações. O treinamento de propriocepção é importante para melhorar a estabilidade e o equilíbrio das articulações, ajudando a prevenir lesões futuras.
  • Educação e aconselhamento: Um fisioterapeuta pode fornecer informações sobre a condição, técnicas de gerenciamento da dor e instruções sobre como evitar agravar a gota. Isso inclui orientações sobre atividades físicas seguras e modificação na dieta.
  • Reabilitação pós-tofos: Em casos avançados de gota, em que se formam depósitos de cristais de ácido úrico sob a pele (tofos), a fisioterapia pode ser parte do processo de reabilitação após a remoção cirúrgica dos tofos ou tratamento medicamentoso.
  • Manutenção da saúde geral: A fisioterapia pode incluir exercícios para melhorar a saúde geral, promovendo a atividade física regular e contribuindo para a gestão do peso, o que é importante na prevenção de crises de gota.

foto de gota

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: