Halux Valgo (joanete): o que é, fatores de risco e tratamento

A deformidade conhecida como Halux Valgo, ou popularmente como joanete, é uma condição ortopédica que afeta milhões de pessoas em todo o mundo.

Este artigo busca oferecer uma visão abrangente sobre essa condição, explorando suas causas, sintomas e fatores de risco.

Agendar sua Avaliação

Além disso, serão discutidas as diversas opções de tratamento, desde abordagens não cirúrgicas até intervenções mais avançadas, visando fornecer informações valiosas para aqueles que lidam com essa condição ou buscam entender melhor os aspectos clínicos e terapêuticos associados ao Hallux Valgo.

O que é o hallux valgo (joanete)?

O hallux valgo, comumente conhecido como joanete, é uma deformidade óssea que ocorre na articulação da base do dedão do pé.

foto de halux valgo

Agendar sua Avaliação

Essa condição é mais comum em mulheres do que em homens e pode causar desconforto e dor.

A deformidade ocorre quando o dedão do pé se desloca para fora em direção aos outros dedos.

Isso pode resultar na formação de um “osso saliente” na parte interna da articulação.

Quais são os fatores de risco para surgimento dessa condição?

As causas exatas do hallux valgo (joanete) não são completamente compreendidas, e a condição pode resultar de uma combinação de fatores genéticos e ambientais.

Alguns dos fatores de risco e possíveis causas incluem:

Genética

A predisposição genética desempenha um papel significativo no desenvolvimento de joanetes.

Se membros da sua família têm ou tiveram joanetes, você pode ter uma maior probabilidade de desenvolvê-los.

Condições anatômicas

Certas condições anatômicas, como pés planos, pés pronados (quando os pés rolam para dentro ao caminhar) ou instabilidade nas articulações, podem aumentar o risco de joanetes.

Uso de calçados inadequados

Sapatos apertados, de bico fino e de salto alto podem contribuir para o desenvolvimento de joanetes, pois colocam pressão adicional sobre os dedos dos pés.

Idade

O risco de joanetes aumenta com a idade, uma vez que os tecidos do corpo tendem a enfraquecer e perder elasticidade ao longo do tempo.

Gênero

As mulheres são mais propensas a desenvolver joanetes do que os homens.

Isso pode estar relacionado ao uso frequente de sapatos de salto alto e calçados mais apertados, que são mais comuns entre as mulheres.

Lesões nos pés

Lesões nos pés, especialmente aquelas que afetam a articulação metatarsofalângica, podem aumentar o risco de desenvolver joanetes.

Doenças inflamatórias

Condições inflamatórias, como artrite reumatoide, podem aumentar o risco de joanetes.

Trabalho ou atividades que exigem pressão nos pés

Algumas ocupações ou atividades que envolvem ficar em pé por longos períodos ou exigem movimentos repetitivos dos pés podem aumentar o risco de desenvolver joanetes.

Por que o hallux valgo causa dor?

foto de halux valgo

A dor associada ao joanete (hálux valgo) é causada principalmente por uma combinação de fatores relacionados à deformidade na articulação do dedão do pé.

Vários elementos contribuem para a ocorrência da dor:

Desalinhamento da articulação

No caso do joanete, o dedão do pé se desloca para dentro em direção aos outros dedos, causando um desalinhamento na articulação metatarsofalângica.

Esse desalinhamento pode resultar em pressão anormal sobre a articulação e os tecidos circundantes.

Atrito e pressão

O osso saliente na base do dedão pode causar atrito e pressão contra os sapatos.

Especialmente ao usar calçados apertados, de bico fino ou de salto alto, a pressão adicional sobre a protuberância óssea pode levar a desconforto e dor.

Inflamação

A constante pressão e atrito podem levar à inflamação na região do joanete.

A inflamação é uma resposta natural do corpo ao estresse e pode contribuir para a sensação de dor.

Alterações na estrutura articular

A deformidade do joanete pode levar a alterações na estrutura articular, incluindo desgaste irregular da cartilagem e aumento do estresse nas estruturas circundantes.

Essas mudanças podem contribuir para a dor articular.

Bursite

A irritação da bursa, uma bolsa cheia de líquido que atua como um amortecedor entre os ossos, tendões e músculos, é comum em joanetes.

A bursite pode resultar em dor, inchaço e sensibilidade.

Condições secundárias

O joanete também pode levar ao desenvolvimento de condições secundárias, como artrite na articulação afetada, o que pode aumentar a dor.

A dor associada ao joanete pode variar de leve a intensa, dependendo da gravidade da deformidade, do uso de calçados, da presença de inflamação e de fatores individuais.

Quando buscar tratamento para o hálux valgo?

foto de halux valgo

É aconselhável procurar tratamento para o hálux valgo (joanete) se você estiver enfrentando sintomas significativos ou se a deformidade estiver interferindo na qualidade de vida.

Descubra alguns desses fatores abaixo:

Dor persistente

Se você está experimentando dor contínua na área do joanete, especialmente durante a atividade física ou ao usar calçados.

Inchaço e inflamação

Se a articulação do joanete estiver frequentemente inchada e inflamada, isso pode indicar uma necessidade de intervenção.

Limitação de movimento

Se a deformidade do joanete estiver causando limitação significativa na amplitude de movimento do dedão do pé.

Dificuldade ao encontrar calçados confortáveis

Se torna difícil encontrar calçados confortáveis devido à presença do joanete.

Alterações na marcha

Se o joanete está afetando a forma como você caminha ou causando desequilíbrios, isso pode levar a problemas adicionais.

Desconforto estético

Se a aparência do joanete está causando desconforto emocional ou afetando a autoestima, pode ser válido discutir opções de tratamento.

Como funciona o tratamento?

O tratamento do hálux valgo (joanete) pode variar dependendo da gravidade dos sintomas e da deformidade.

Em muitos casos, são utilizadas abordagens não cirúrgicas como tratamento inicial.

Calçados adequados

Usar sapatos que sejam amplos, confortáveis e que não comprimam os dedos pode ajudar a aliviar a pressão sobre a articulação afetada.

Calçados de bico largo e com suporte adequado são geralmente recomendados.

Palmilhas e órteses

Palmilhas especiais ou órteses podem ser utilizadas para proporcionar suporte adicional ao arco do pé e redistribuir o peso de maneira mais uniforme, reduzindo a pressão sobre o joanete.

foto de halux valgo

Exercícios específicos

O fortalecimento dos músculos ao redor da articulação do dedão do pé pode ser benéfico.

Exercícios direcionados podem ajudar a melhorar a estabilidade e a função dos músculos do pé.

Aplicações de gelo

Aplicar gelo na área afetada pode ajudar a reduzir a inflamação e aliviar a dor.

Proteções e almofadas

O uso de proteções e almofadas específicas para joanetes pode ajudar a reduzir o atrito e a pressão sobre a articulação, proporcionando alívio temporário.

Precisa de cirurgia?

foto de halux valgo

A decisão de realizar cirurgia para tratar um joanete (hálux valgo) depende de vários fatores, incluindo a gravidade dos sintomas, a resposta a medidas não cirúrgicas e o impacto na qualidade de vida do indivíduo.

A maioria dos casos de joanete pode ser gerenciada sem cirurgia, utilizando abordagens conservadoras, como o uso de calçados adequados, palmilhas, exercícios específicos e medicamentos para controlar a dor e a inflamação.

No entanto, em casos em que os sintomas são graves, persistentes e interferem significativamente nas atividades diárias, ou quando as deformidades são progressivas e causam complicações adicionais, a cirurgia pode ser considerada.

Mesmo após a cirurgia o halux valgo pode voltar?

Em alguns casos, o hálux valgo (joanete) pode retornar mesmo após a cirurgia.

A recorrência do joanete após a intervenção cirúrgica é chamada de recidiva.

Vários fatores podem contribuir para a recorrência do joanete, incluindo:

Fatores genéticos

A predisposição genética desempenha um papel importante no desenvolvimento de joanetes.

Se há uma predisposição genética para a condição, mesmo a cirurgia pode não impedir completamente a recorrência.

Escolha do procedimento cirúrgico

O tipo de procedimento cirúrgico escolhido pode afetar a probabilidade de recorrência.

Alguns procedimentos podem ter uma taxa de recidiva mais baixa do que outros, e a escolha do método cirúrgico dependerá da gravidade da deformidade.

Fatores pós-operatórios

O cumprimento das instruções pós-operatórias é crucial.

Não seguir as orientações médicas, como o uso adequado de dispositivos de imobilização, a realização de fisioterapia e a restrição de atividades específicas durante o período de recuperação, pode aumentar o risco de recorrência.

Retorno a atividades anteriores

Retornar a atividades que exercem pressão excessiva sobre os pés muito cedo após a cirurgia pode aumentar o risco de recorrência.

Fatores ambientais

O uso contínuo de calçados inadequados após a cirurgia pode contribuir para a recorrência do joanete.

É importante discutir com o cirurgião ortopédico sobre as expectativas após a cirurgia e seguir todas as orientações pós-operatórias para otimizar os resultados e minimizar o risco de recorrência.

Em alguns casos, podem ser necessárias medidas adicionais, como correções secundárias ou ajustes, para abordar recorrências.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: