Inflamação dos tendões do Pé, Joelho e Quadril

A inflamação dos tendões é conhecida como tendinite.

Tendões são estruturas fibrosas que conectam os músculos aos ossos, permitindo o movimento das articulações.

Agendar sua Avaliação

A tendinite ocorre quando esses tendões ficam irritados e inflamados, geralmente devido a repetição excessiva de movimentos, lesões ou envelhecimento.

Nesse artigo você vai descobrir quais são os tipos de tendinite, os sintomas e como funciona o tratamento.

Tipos de tendinites nos membros inferiores

foto de inflamação dos tendões

Agendar sua Avaliação

Tendinites podem ocorrer em várias partes do corpo, incluindo joelho, quadril, pé e tornozelo.

Confira alguns dos tipos comuns de tendinites nessas regiões:

Tendinites no Joelho

Tendinite Patelar (Joelho do Saltador)

Afeta o tendão patelar, que conecta a patela (rótula) à tíbia.

Comum em atletas que realizam saltos frequentes, como jogadores de basquete e vôlei.

Tendinite Quadricipital

Afeta o tendão do músculo quadríceps, localizado acima da patela.

Pode resultar de atividades que exigem flexão constante do joelho.

Tendinites no Quadril

Tendinite do Glúteo Médio e Mínimo

Afeta os tendões dos músculos glúteo médio e mínimo.

Pode resultar de movimentos repetitivos ou tensões excessivas na região do quadril.

Tendinite do Psoas

Afeta o tendão do músculo psoas, que se estende do tronco à coxa.

Geralmente associada a movimentos de flexão do quadril, como levantar as pernas.

Tendinites no Pé e Tornozelo

Tendinite de Aquiles (no tendão de aquiles)

Afeta o tendão de Aquiles, que conecta os músculos da panturrilha ao calcanhar.

Pode ser causada por esforço excessivo, corrida intensa ou envelhecimento.

Tendinite Tibial Posterior

Afeta o tendão tibial posterior, que ajuda a suportar o arco do pé.

Comum em mulheres e pode resultar da sobrecarga do arco do pé.

Tendinite Fibulares

Afeta os tendões fibulares, localizados na parte externa do tornozelo.

Pode ocorrer devido a lesões ou movimentos repetitivos.

O que causa uma inflamação do tendão?

foto de inflamação dos tendões

A inflamação dos tendões, conhecida como tendinite, pode ser causada por uma variedade de fatores.

Atividade repetitiva

O uso excessivo ou movimentos repetitivos de uma articulação ou grupo muscular pode levar à irritação e inflamação dos tendões.

Lesões repetitivas

Lesões decorrentes de movimentos inadequados ou uso excessivo podem causar danos aos tendões, resultando em inflamação.

Envelhecimento

À medida que envelhecemos, é comum que os tendões percam sua flexibilidade e habilidade de se regenerar de maneira ágil.

Isso pode aumentar o risco de inflamação, especialmente com atividades que antes não causavam problemas.

Permanecer na mesma postura ou mecânica corporal

Permanecer na mesma postura durante longos períodos ou mecânica corporal inadequada durante atividades físicas ou no trabalho pode colocar pressão adicional nos tendões, contribuindo para a inflamação.

Fatores genéticos

Algumas pessoas podem ter uma predisposição genética para desenvolver tendinites devido a características específicas de seus tendões.

Idade e degeneração

O envelhecimento pode levar à degeneração natural dos tendões, tornando-os mais propensos a inflamações.

Lesões agudas

Lesões diretas, como quedas ou impactos, podem causar danos aos tendões e desencadear uma resposta inflamatória.

Fatores ambientais

Condições ambientais, como frio extremo, podem contribuir para a rigidez dos tendões, aumentando o risco de inflamação.

Calçados inadequados

Calçados que não oferecem suporte adequado ou que não se ajustam corretamente podem causar estresse adicional nos tendões do pé e tornozelo.

Doenças sistêmicas

Algumas condições médicas, como diabetes, gota e doenças autoimunes, podem aumentar o risco de desenvolver tendinites.

Sintomas

Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa, e a intensidade dos sintomas pode ser influenciada pela gravidade da inflamação e pela presença de fatores adicionais, como lesões prévias ou condições subjacentes.

Descubra abaixo os principais sintomas de acordo com cada articulação do corpo.

 

Sintomas da Inflamação nos Tendões do Joelho

Dor

Dor ao redor do joelho, especialmente durante a movimentação ou atividade física.

Pode ser uma dor aguda ou uma sensação de queimação.

Inchaço e sensibilidade

Inchaço na região do tendão afetado.

Sensibilidade ao toque na área inflamada.

Rigidez

Rigidez no joelho, especialmente após períodos de repouso prolongado ou ao acordar pela manhã.

Dificuldade de movimentação

Dificuldade em dobrar ou estender completamente o joelho.

Estalos ou crepitação

Pode haver estalos audíveis ou sensação de crepitação durante o movimento.

 

Sintomas da Inflamação nos Tendões do Quadril

Dor na região do quadril

Dor na lateral ou na parte frontal do quadril.

Pode se intensificar durante a movimentação ou ao deitar-se sobre o lado afetado.

Dor que irradia para a virilha ou coxas

A dor pode se estender para a virilha ou coxas.

Rigidez e dificuldade de movimentação

Rigidez ao levantar-se após períodos prolongados de inatividade.

Dificuldade em realizar movimentos como levantar a perna.

 

Sintomas da Inflamação nos Tendões do Pé

Dor no calcanhar

Dor ao redor do calcanhar, especialmente ao caminhar ou colocar peso sobre o pé.

Inchaço e vermelhidão

Inchaço na área afetada e, por vezes, vermelhidão.

Dor ao dobrar ou esticar o pé

Dor ao realizar movimentos como flexionar ou estender os dedos e o tornozelo.

Sensibilidade ao toque

Sensibilidade ao toque na região do tendão inflamado.

Dificuldade em sustentar o peso

Dificuldade em sustentar o peso do corpo sobre o pé afetado.

Como saber se uma inflamação no tendão é grave?

Determinar a gravidade de uma inflamação no tendão geralmente requer avaliação de um especialista.

No entanto, existem alguns sinais e sintomas que podem indicar uma possível gravidade e a necessidade de buscar atendimento:

  • Dor severa e persistente;
  • Inchaço significativo;
  • Dificuldade extrema de movimentação;
  • Fraqueza muscular;
  • Estalos ou crepitação anormal;
  • Febre;
  • Histórico de lesões graves;
  • Persistência dos sintomas.

Diagnóstico e tratamento

foto de inflamação dos tendões

O diagnóstico e tratamento da tendinite envolvem um processo abrangente conduzido por especialistas.

Inicialmente, é crucial obter um histórico detalhado do paciente, que inclui informações sobre sintomas, atividades recentes, lesões anteriores e fatores de risco associados.

Em seguida, um exame físico é realizado para avaliar a área afetada, identificar pontos de dor, verificar a amplitude de movimento e observar sinais de inflamação.

Para confirmar o diagnóstico, o especialista pode solicitar exames de imagem, como ultrassonografia, radiografias ou ressonância magnética, fornecendo uma visão mais detalhada dos tendões.

Com base no diagnóstico, o tratamento é então personalizado de acordo com a gravidade da condição.

As primeiras medidas geralmente incluem repouso e a modificação de atividades que possam agravar a tendinite.

O uso de gelo na área inflamada e a aplicação de compressão são recomendados para reduzir o inchaço e aliviar a dor.

A fisioterapia desempenha um papel fundamental no tratamento da tendinite, com fisioterapeutas desenvolvendo programas de exercícios específicos para fortalecer os músculos ao redor do tendão, melhorar a flexibilidade e promover a recuperação.

Em casos mais graves ou persistentes, podem ser consideradas opções adicionais, como injeções de corticosteroides.

Além disso, medidas preventivas, como modificações nas atividades diárias e uso de órteses ou suportes, podem ser recomendadas para evitar a recorrência da tendinite.

Em todos os casos, é essencial seguir as orientações do especialista para garantir uma recuperação adequada e minimizar o risco de complicações.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: