Joelho de Saltador: sintomas, causas e tratamento

Já ouviu a expressão “joelho de saltador”? Se não, você não está sozinho.

O joelho do saltador é uma condição frequentemente negligenciada e mal compreendida.

Agendar sua Avaliação

No artigo de hoje, discutiremos tudo o que precisamos saber sobre essa condição e os riscos ao não tratá-la da forma correta.

Daremos também algumas dicas sobre como evitar o desenvolvimento do joelho do saltador e como prevenir os piores sintomas dessa condição.

O que é o joelho de saltador?

foto de joelho de saltador

Agendar sua Avaliação

O joelho do saltador é uma condição que afeta os tendões (tecidos que conectam os músculos aos ossos) do joelho, resultando em inflamação.
Isso pode causar dor, rigidez e inchaço na área afetada.

O joelho de saltador geralmente afeta que tipo de pessoas?

O joelho do saltador é mais comum em atletas que participam de esportes que envolvem muitos saltos e aterragens, como basquetebol, voleibol e atletismo.

No entanto, também pode afetar pessoas que não praticam esportes, como aquelas que sofreram uma lesão no joelho, e é frequentemente observado em adultos mais velhos que têm artrite ou outras condições que causam inflamação nas articulações.

Quais são os sintomas?

foto de joelho de saltador

Os sintomas do joelho de saltador, ou tendinopatia patelar, podem variar em intensidade e incluir:

Dor na região anterior do joelho

A dor é geralmente sentida ao redor ou sob a patela (rótula), especialmente ao subir ou descer escadas, pular, correr ou agachar.

Inchaço na área afetada

Pode ocorrer inchaço ao redor da patela devido à inflamação dos tendões.

Rigidez do joelho

Os movimentos do joelho podem se tornar mais rígidos, especialmente após períodos prolongados de inatividade.

Sensibilidade ao toque

A área afetada pode ficar sensível ao toque, e a pressão direta pode aumentar a dor.

Crepitação ou estalos

Algumas pessoas podem experimentar sons como creptação ou estalos ao mover o joelho.

Fraqueza muscular

Pode ocorrer fraqueza nos músculos ao redor do joelho devido à dor e à disfunção do tendão.

Quais são as causas?

O joelho de saltador, ou tendinopatia patelar, é frequentemente causado por uma combinação de fatores.
Alguns dos principais contribuintes incluem:

Atividades de alto impacto

Participar de esportes que envolvem saltos frequentes, como basquetebol, voleibol, ginástica ou atletismo, pode sobrecarregar os tendões patelares, aumentando o risco de lesões.

Treinamento inadequado

Falta de treinamento adequado, especialmente no que diz respeito ao fortalecimento dos músculos ao redor do joelho e à técnica adequada durante atividades físicas, pode contribuir para o desenvolvimento da lesão.

Alterações biomecânicas

Anormalidades na biomecânica do corpo, como desalinhamento da rótula, podem colocar pressão adicional nos tendões patelares.
Sobrecarga ou aumento repentino da intensidade

Aumentar a intensidade do treinamento de maneira abrupta ou realizar atividades extenuantes sem o devido condicionamento pode levar a lesões nos tendões.

Fatores anatômicos

Algumas pessoas podem ter predisposição genética a desenvolver problemas nos tendões ou na estrutura do joelho, aumentando o risco de lesões.

Idade e condições

Adultos mais velhos, especialmente aqueles com artrite ou outras condições que causam inflamação nas articulações, podem ser mais suscetíveis ao joelho de saltador.

Tem cura?

A tendinopatia patelar, conhecida como joelho de saltador, pode ser tratada com sucesso na maioria dos casos, mas a cura completa pode variar dependendo da gravidade da lesão, do tratamento recebido e da adesão às recomendações especializadas.

Diagnóstico e Tratamento

foto de joelho de saltador

O diagnóstico e tratamento do joelho de saltador envolvem várias etapas.

Diagnóstico

História clínica

O especialista começará obtendo uma história clínica detalhada, incluindo informações sobre os sintomas, atividades físicas, histórico de lesões e fatores que podem contribuir para a condição.

Exame físico

Um exame físico é conduzido para avaliar a amplitude de movimento, força muscular, sensibilidade e verificar sinais específicos associados ao joelho de saltador.

Exames de imagem

Podem ser solicitados exames de imagem, como radiografias, ressonância magnética (RM) ou ultrassonografia para fornecer uma visão mais detalhada da estrutura do joelho e identificar possíveis lesões nos tendões.

Tratamento

Fisioterapia

Um programa de fisioterapia é frequentemente prescrito para fortalecer os músculos ao redor do joelho, melhorar a biomecânica e promover a recuperação.

Exercícios específicos visam reduzir a dor e melhorar a função.

Injeções

Em casos mais graves, injeções de corticosteroides podem ser utilizadas para aliviar a inflamação localizada.

Órteses e Suportes

O uso de órteses ou suportes para o joelho pode ser recomendado para fornecer estabilidade adicional.

Procedimentos Intervencionistas

Em casos persistentes, procedimentos como terapias regenerativas (injeções de plasma rico em plaquetas) ou cirurgia podem ser considerados.

É possível prevenir o joelho de saltador?

Algumas medidas preventivas podem ser adotadas. Para atletas, por exemplo, realizar o aquecimento antes da prática de esportes, utilizando a técnica apropriada, prepara a articulação para receber o impacto, evitando um desgaste maior no joelho.

O uso de sapatos adequados também é uma dica para quem deseja evitar o desgaste no joelho e prevenir outras patologias que também afetam essa articulação.

Quais são os riscos de não tratar essa lesão?

Ao não receber tratamento adequado, o joelho de saltador pode resultar em problemas mais graves, como a ruptura de tendões ou danos significativos na articulação. Em casos graves, o paciente pode ficar incapacitado de utilizar o joelho.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: