Lesão de Labrum no quadril: sintomas, causas e tratamento

O labrum é uma estrutura anatômica em forma de anel ou cinta que é encontrada em várias articulações do corpo, sendo mais comum nos ombros e quadris.

É uma estrutura cartilaginosa fibrosa que reveste a borda da cavidade articular, proporcionando estabilidade e ajudando a manter a congruência entre os ossos que formam a articulação.

Agendar sua Avaliação

Nesse artigo nós vamos nos aprofundar nas causas, sintomas e tratamento de uma lesão de labrum no quadril.

Tipos de Labrum

Existem dois tipos principais de labrum relevantes para as articulações do corpo:

Labrum do Ombro

foto de labrum

Agendar sua Avaliação

No ombro, o labrum é conhecido como labrum glenoidal ou labrum da glenóide.

Ele reveste a borda da cavidade glenoidal da escápula (omoplata) e contribui para a estabilidade da articulação do ombro.

Lesões no labrum do ombro são comuns, especialmente em atividades que envolvem movimentos repetitivos ou traumas.

Labrum do Quadril

foto de labrum

No quadril, o labrum é chamado de labrum acetabular.

Ele reveste a borda da cavidade acetabular do osso do quadril (osso ilíaco).

Lesões no labrum do quadril podem ocorrer devido a diversos fatores.

Qual é a importância do labrum para a estrutura do quadril?

O labrum é composto por tecido cartilaginoso fibroso e tem várias funções importantes para a estabilidade e função do quadril.

foto de labrum

Estabilidade articular

O labrum ajuda a aumentar a estabilidade da articulação do quadril.

Ele fornece uma borda adicional à cavidade acetabular, aumentando a profundidade e, assim, ajudando a segurar a cabeça do fêmur de forma mais eficaz.

Distribuição de pressão

O labrum ajuda na distribuição uniforme da pressão dentro da articulação do quadril.

Isso é crucial para garantir que a carga e o estresse sejam distribuídos de maneira equitativa sobre a superfície da cartilagem articular, o que pode ajudar a prevenir o desgaste anormal e a degeneração da articulação.

Absorção de choque

Durante atividades como caminhar, correr e pular, o labrum auxilia na absorção de choque.

Ele atua como uma espécie de almofada que reduz o impacto nas superfícies articulares, proporcionando uma transição mais suave entre os movimentos.

Auxílio no encaixe

O labrum contribui para o encaixe preciso da cabeça do fêmur na cavidade acetabular.

Isso é fundamental para o funcionamento adequado da articulação do quadril e para evitar atritos indesejados.

Causas da lesão de labrum

As lesões no labrum do quadril podem ocorrer devido a uma variedade de razões, sendo algumas das causas mais comuns:

Trauma agudo

Lesões no labrum do quadril podem resultar de traumas agudos, como quedas, colisões ou impactos diretos na região do quadril.

Esportes de contato, atividades físicas intensas ou acidentes podem levar a lesões traumáticas no labrum.

Impacto femoroacetabular (IFA)

Esta condição ocorre quando há um contato anormal entre a cabeça do fêmur e a cavidade acetabular durante os movimentos do quadril.

Esse atrito constante pode levar a danos no labrum ao longo do tempo.

Movimentos repetitivos

Atividades que envolvem movimentos repetitivos do quadril, como os praticados em certos esportes ou ocupações, podem contribuir para o desgaste do labrum.

Isso pode incluir esportes de rotação do quadril, como o golfe, ou movimentos repetitivos de flexão e rotação do quadril.

Anormalidades anatômicas

Algumas pessoas podem nascer com anormalidades anatômicas que aumentam o risco de lesões no labrum.

Por exemplo, a presença de um formato anormal da cavidade acetabular ou da cabeça do fêmur pode predispor a problemas no labrum.

Sobrecarga articular

Atividades que resultam em uma sobrecarga constante na articulação do quadril podem desempenhar um papel no desenvolvimento de lesões no labrum.

Isso pode incluir levantamento de peso excessivo, corrida prolongada ou atividades que causam estresse repetitivo no quadril.

Envelhecimento e desgaste

O envelhecimento natural e o desgaste ao longo do tempo podem contribuir para o enfraquecimento do labrum, aumentando o risco de lesões. Isso é mais comum em pessoas mais velhas.

foto de labrum

Sintomas da lesão na articulação do quadril

Os sinais da lesão no labrum compreendem sensações dolorosas na junta do quadril, na área inguinal (virilha) e na parte interna da coxa, podendo estender-se até os joelhos.

Adicionalmente, há a presença de rigidez e uma diminuição na extensão dos movimentos do quadril.

É crucial destacar que, em diversas situações, a dor pode ser erroneamente associada a lesões musculares, tendinosas, hérnias inguinais ou mesmo do púbis.

Diagnóstico e Tratamento

foto de labrum

Se não for devidamente tratada, a lesão de labrum pode levar a dores persistentes e restrição dos movimentos naturais, podendo também resultar em alterações degenerativas na articulação coxofemoral.

O tratamento conservador da lesão de labrum envolve principalmente a fisioterapia. Recomenda-se iniciar as sessões o mais precocemente possível, visando aliviar a dor e a inflamação por meio de técnicas como eletrotermofoterapia, terapia manual, correção biomecânica com fortalecimento muscular e treinamento sensório-motor.

foto de labrum

Nos casos em que o tratamento conservador não apresenta resultados satisfatórios, a opção de cirurgia artroscópica pode ser considerada. Após a intervenção, é necessário seguir um protocolo pós-operatório de 3 a 4 meses de fisioterapia. Em situações em que o labrum está gravemente danificado, pode ser necessário remover a porção irreparável durante a cirurgia.

É importante ressaltar que procedimentos mais invasivos não devem ser a primeira escolha de tratamento, sendo recomendados apenas quando as abordagens conservadoras não conseguem resolver eficazmente a condição.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: