Lesão no Pé: Como tratar, sintomas e o que fazer

Fraturas, entorses ou tendinites são algumas das condições mais comuns que podem ser chamadas de lesões nos pés. Essas lesões podem gerar dores, desconfortos e outras consequências desagradáveis.

Nesse artigo você vai saber mais sobre os sintomas, o que fazer e como tratar uma lesão no pé.

Agendar sua Avaliação

Anatomia do Pé

O pé é uma das partes mais complexas e importantes do nosso corpo. Ele é composto por 26 ossos, 33 articulações, mais de 100 músculos, tendões e ligamentos que trabalham juntos para suportar o peso do corpo e permitir a movimentação.

Os ossos do pé são divididos em três partes principais: o tarso, o metatarso e as falanges.

O tarso é a parte posterior do pé e inclui sete ossos, incluindo o calcâneo (osso do calcanhar) e o tálus (osso do tornozelo).

Agendar sua Avaliação

O metatarso é a parte média do pé e consiste em cinco ossos longos, que conectam os ossos do tarso às falanges (dedos dos pés).

As falanges são os ossos dos dedos dos pés e cada dedo tem três falanges, exceto o dedão do pé, que tem apenas duas.

As articulações do pé permitem a movimentação e a flexibilidade do pé e são compostas por várias estruturas, incluindo cartilagem, membranas sinoviais e ligamentos. As principais articulações do pé incluem:

  • Articulação do tornozelo: Esta é uma articulação sinovial que conecta o osso da perna ao osso do tornozelo (tálus).
  • Articulações subtalares: Essas são duas articulações sinoviais encontradas na região interna e externa do pé que conectam o tálus aos ossos do tarso.
  • Articulações tarso-metatarsianas: Essas são articulações sinoviais que conectam os ossos do tarso aos ossos dos metatarsos.
  • Articulações metatarsofalângicas: Elas conectam os ossos dos metatarsos às falanges dos dedos dos pés.

Os músculos, tendões e ligamentos do pé trabalham em conjunto para fornecer suporte e estabilidade ao pé. Os principais músculos do pé incluem o músculo extensor longo dos dedos do pé, o músculo flexor longo dos dedos do pé e o músculo tibial posterior, que é responsável por manter o arco do pé.

Os tendões do pé conectam os músculos aos ossos do pé e ajudam a controlar o movimento do pé.

Os ligamentos do pé são bandas fibrosas fortes que ajudam a manter as articulações no lugar e prevenir lesões.

Em resumo, a anatomia do pé é complexa e envolve muitas estruturas diferentes que trabalham juntas para permitir o movimento, suportar o peso corporal e manter o equilíbrio.

Principais Lesões no Pé e Sintomas

As lesões no pé podem afetar várias estruturas, incluindo os ossos, músculos, tendões, ligamentos e articulações. Aqui estão algumas das principais:

  • Fratura: Uma fratura é uma quebra em um ou mais ossos do pé. Os sintomas incluem dor intensa, inchaço, hematoma e dificuldade para caminhar ou apoiar o peso no pé afetado.
  • Entorse: Uma entorse ocorre quando um ligamento é esticado ou rompido. Se você for acometido por uma entorse pode sentir dor, inchaço, sensibilidade e dificuldade em mover o pé afetado.
  • Tendinite: A tendinite é uma inflamação dos tendões e ocorre quando os tendões são usados em excesso ou estão submetidos a estresse repetitivo. Quem sofre uma tendinite, geralmente, sente dor, sensibilidade e inchaço na área afetada.
  • Fascite plantar: A fascite plantar é uma condição na qual o tecido conjuntivo que conecta o calcanhar aos dedos do pé fica inflamado. Os sintomas incluem dor na parte inferior do calcanhar, especialmente pela manhã ou depois de ficar em pé por longos períodos de tempo.
  • Esporão de calcâneo: Um esporão de calcâneo é um crescimento ósseo na parte inferior do calcanhar. Se você estiver com Esporão pode sentir dor intensa na região do calcanhar e dificuldade em caminhar.
  • Neuroma de Morton: O neuroma de Morton é uma inflamação do nervo que passa entre os ossos do pé. Os sintomas são dor, dormência e formigamento nos dedos do pé.
  • Joanete: Um joanete é uma deformidade óssea que ocorre na base do dedão do pé. A joanete pode causar dor, inchaço e vermelhidão na área afetada.
  • Síndrome do túnel do tarso: A síndrome do túnel do tarso é uma condição na qual um nervo que passa pela região do tornozelo fica comprimido. Os sintomas da Síndrome do túnel do tarso incluem dor, formigamento e dormência no pé.
  • Lesão do tendão de Aquiles: A lesão do tendão de Aquiles ocorre quando o tendão que conecta o músculo da panturrilha ao calcanhar rompe. Essa condição pode ocasionar dor intensa e dificuldade para caminhar ou ficar em pé.

Lesão no pé após corrida

A corrida pode ser uma atividade física intensa e de alto impacto que coloca uma pressão significativa nos pés e nas pernas.

Algumas das lesões comuns que podem ocorrer durante ou após a corrida incluem entorse, tendinite, fascite plantar ou fratura por estresse.

É importante lembrar que as lesões podem não ocorrer necessariamente durante a corrida, mas sim após ela, quando o corpo começa a se recuperar do esforço físico. Por isso, é importante seguir uma rotina de treino adequada, usar tênis apropriados para a prática de corrida, fazer exercícios de mobilidade e fortalecimento muscular antes e depois da atividade física e ter um bom descanso para ajudar a prevenir lesões nos pés e em outras partes do corpo.

Se você sentir dor persistente ou desconforto no pé após a corrida, é importante buscar ajuda especializada para determinar a causa e receber o tratamento adequado.

Algumas das lesões comuns que podem ocorrer durante ou após a corrida incluem entorse, tendinite, fascite plantar ou fratura por estresse.

Lesão no pé no futebol

Outra modalidade de exercício propicia ao surgimento de lesões no pé é o futebol. Essa modalidade de esporte envolve atividades físicas intensas e de alto impacto que colocam pressão significativa nos pés.

Algumas das lesões comuns que podem ocorrer durante o futebol são entorses, fraturas, contusões, tendinites, lesões do tendão de aquiles ou estresse repetitivo.

Assim como na corrida, as lesões podem não ocorrer necessariamente durante o jogo, mas sim após ele, quando o corpo começa a se recuperar do esforço físico. Por isso, é importante seguir uma rotina de treino adequada, usar calçados e equipamentos de proteção adequados para a prática do futebol, fazer alongamentos e fortalecimento muscular antes e depois da atividade física e ter um bom descanso para ajudar a prevenir lesões nos pés e em outras partes do corpo.

O que fazer se eu lesionar o pé?

Se lesionar o pé é importante consultar um especialista se a dor e o inchaço não melhorarem após alguns dias, ou se você tiver dificuldade em caminhar ou colocar peso no pé afetado, é importante buscar ajuda especializada para avaliar a gravidade da lesão e determinar o tratamento adequado.

Como tratar?

O tratamento de uma lesão no pé depende do tipo e da gravidade da lesão. Algumas lesões podem melhorar com cuidados simples em casa, enquanto outras podem exigir tratamento especializado.

O tratamento de uma lesão no pé depende do tipo e da gravidade da lesão.

Aqui estão algumas medidas de tratamento que podem ajudar a aliviar os sintomas de uma lesão no pé:

  • Descanse o pé: Pare a atividade física que causou a lesão e evite colocar peso sobre o pé afetado. Descanse o máximo possível enquanto o pé se recupera.
  • Aplique gelo: Coloque uma compressa fria ou uma bolsa de gelo na área afetada por 20 minutos de cada vez, várias vezes ao dia para ajudar a reduzir a inflamação e o inchaço.
  • Eleve o pé: Mantenha o pé elevado acima do nível do coração para ajudar a reduzir o inchaço.
  • Faça fisioterapia: Se a lesão for grave, pode ser necessário fazer fisioterapia para recuperar o movimento normal do pé e reduzir a dor. O fisioterapeuta irá prescrever exercícios específicos e técnicas de alongamento para ajudar a fortalecer os músculos do pé e promover a cicatrização.
  • Use equipamentos de proteção: Em alguns casos, o uso de calçados ou órteses personalizadas pode ajudar a prevenir lesões futuras e a facilitar a recuperação.

Em casos mais graves, como fraturas ou rupturas de ligamentos, pode ser necessário um tratamento especializado mais intensivo, incluindo imobilização do pé com gesso ou uma bota ortopédica, cirurgia ou outros procedimentos.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: