Como saber se estou com lipedema no joelho?

O lipedema é uma doença crônica que afeta principalmente as mulheres, caracterizada pela acumulação assimétrica de gordura nos membros inferiores, podendo afetar também a área dos joelhos.

Embora o lipedema não seja considerado uma condição grave, ela pode levar a complicações significativas e reduzir a qualidade de vida se não for tratada de forma adequada.

Agendar sua Avaliação

Descubra como funciona o tratamento dessa condição no artigo a seguir seguir.

O que é lipedema?

foto de lipedema

Lipedema é uma doença crônica e progressiva do tecido adiposo que afeta principalmente as pernas, mas também pode ocorrer nos braços.

Agendar sua Avaliação

Caracteriza-se pelo acúmulo desproporcional de gordura nas extremidades, poupando as mãos e os pés, o que resulta em uma aparência desproporcional do corpo.

Como saber se estou com lipedema no joelho?

foto de lipedema

Identificar o lipedema, especialmente ao redor do joelho, envolve observar uma série de características e sintomas específicos.

É importante destacar que um diagnóstico preciso deve sempre ser feito por um especialista.

Acúmulo desproporcional de gordura

Uma das principais características do lipedema é o acúmulo desigual de gordura.

Nos casos de lipedema no joelho, você pode notar que a gordura se acumula nas coxas, culotes e ao redor dos joelhos, criando uma aparência desproporcional em relação ao resto do corpo.

Dor e sensibilidade

O lipedema é frequentemente acompanhado de dor ou sensibilidade ao toque nas áreas afetadas.

Se seus joelhos ou as áreas ao redor são dolorosos ao toque ou se você sente uma dor profunda sem motivo aparente, isso pode ser indicativo de lipedema.

Pele com aspecto de “casca de laranja” ou nódulos

A pele na área afetada pode ter uma textura irregular, similar à casca de laranja, ou apresentar pequenos nódulos sob a pele, que são bolsas de gordura.

Simetria

O lipedema normalmente afeta ambos os lados do corpo de maneira simétrica.

Se ambos os seus joelhos têm depósitos de gordura similares e outros sintomas listados, isso pode indicar lipedema.

Falta de melhora com dieta ou exercício

Ao contrário da gordura comum, a gordura associada ao lipedema não responde bem a dieta ou exercícios.

Se você perceber que, apesar de perder peso em outras partes do corpo, as áreas ao redor dos seus joelhos mantêm o mesmo volume, isso pode ser um sinal de lipedema.

Histórico familiar

Um histórico familiar de lipedema pode aumentar suas chances de desenvolver a condição, então leve isso em consideração ao avaliar seus sintomas.

Quais são as causas de lipedema?

foto de lipedema

Lipedema não tem uma causa, incluindo o lipedema que afeta a área do joelho, ainda não é totalmente compreendida.

No entanto, pesquisas e observações clínicas sugerem que uma combinação de fatores genéticos, hormonais e talvez ambientais pode desempenhar um papel no desenvolvimento da condição.

Fatores genéticos

Há evidências consideráveis de que o lipedema pode ter um componente genético, visto que muitos pacientes relatam um histórico familiar da doença.

Isso sugere que mutações genéticas específicas ou predisposições genéticas podem ser passadas de pais para filhos, aumentando o risco de desenvolver lipedema.

Hormônios

O lipedema ocorre quase exclusivamente em mulheres e frequentemente se manifesta ou piora em momentos de mudança hormonal significativa, como na puberdade, gravidez e menopausa.

Isso indica que os hormônios sexuais femininos, como o estrogênio, podem influenciar o desenvolvimento ou a progressão da condição.

Inflamação

Alguns pesquisadores sugerem que o lipedema pode estar associado a um processo inflamatório crônico no tecido adiposo.

Essa inflamação poderia contribuir para a dor, sensibilidade e acumulação de gordura característicos do lipedema.

Disfunção do sistema linfático

Embora o lipedema seja distinto do linfedema, que é o acúmulo de líquido linfático, alguns estudos sugerem que uma disfunção no sistema linfático pode contribuir para o desenvolvimento do lipedema.

Essa disfunção poderia afetar a maneira como o fluido e as células adiposas são transportados e removidos das extremidades.

Estilo de vida e fatores ambientais

Embora não haja evidências diretas de que o estilo de vida e os fatores ambientais causem lipedema, eles podem influenciar a severidade dos sintomas ou a progressão da doença em indivíduos já predispostos.

Como funciona o diagnóstico e tratamento de lipedema?

O diagnóstico e tratamento do lipedema, incluindo quando afeta a área do joelho, envolvem vários passos. Vamos explorar o processo de diagnóstico seguido pelos métodos de tratamento comumente empregados.

Diagnóstico dessa doença crônica

foto de lipedema

Avaliação clínica

O diagnóstico começa com um exame físico detalhado pelo profissional de saúde, que busca por sinais característicos do lipedema, como o acúmulo simétrico de gordura, dor ou sensibilidade nas áreas afetadas, e a presença de pele com aspecto de “casca de laranja” ou nódulos de gordura.

O histórico do paciente também é considerado, especialmente com relação à progressão dos sintomas e histórico familiar da doença.

Anamnese

Um especialista pode perguntar sobre o histórico de ganho de peso, mudanças relacionadas à gravidez, puberdade, menopausa ou uso de hormônios, e se há uma diminuição na mobilidade ou aumento da dor nas áreas afetadas.

Descartando outras condições

Para descartar outras possíveis causas para os sintomas, como doenças venosas, linfedema, ou outros distúrbios do tecido conjuntivo, podem ser solicitados exames de imagem (como ultrassonografia ou ressonância magnética) para observar a estrutura dos tecidos afetados.

Tratamento

foto de lipedema

Atualmente, não existe cura para o lipedema, mas o tratamento visa gerenciar os sintomas, melhorar a qualidade de vida do paciente e prevenir a progressão da doença.

Gestão do peso e nutrição

Embora a perda de peso não trate diretamente o lipedema, manter um peso saudável pode ajudar a reduzir a pressão nas articulações e melhorar os sintomas. Dietas anti-inflamatórias também podem ser benéficas.

Terapia de compressão

Utilizar meias ou vestimentas compressivas pode contribuir para a diminuição do inchaço e da dor, além de favorecer a circulação sanguínea nas regiões comprometidas.

Exercícios físicos

Exercícios físicos de baixo impacto, como natação, ciclismo ou caminhada, são recomendadas para ajudar a melhorar a circulação sanguínea e linfática, além de manter a mobilidade das articulações.

Cuidados com a pele

Manter a pele hidratada e cuidar bem das áreas afetadas pode ajudar a prevenir infecções ou complicações adicionais.

Benefícios da fisioterapia

foto de lipedema

A fisioterapia desempenha um papel crucial no manejo do lipedema, especialmente para aqueles que apresentam a condição nas pernas.

Ela oferece uma variedade de benefícios que podem ajudar a gerenciar os sintomas, melhorar a qualidade de vida e potencialmente retardar a progressão da doença. Os benefícios incluem:

Melhora da circulação

Técnicas específicas de fisioterapia, como a drenagem linfática manual (DLM), podem ajudar a estimular o fluxo linfático e sanguíneo nas pernas, melhorando a circulação geral e ajudando a reduzir o inchaço.

Redução do inchaço

Através da aplicação de bandagens compressivas e orientações para o uso de meias de compressão, a fisioterapia pode significativamente diminuir o edema (inchaço) associado ao lipedema.

Alívio da dor

Muitos pacientes com lipedema experimentam dor e sensibilidade nas áreas afetadas. Exercícios terapêuticos e técnicas de liberação podem aliviar esses sintomas, proporcionando maior conforto.

Melhora da mobilidade e da flexibilidade

O fortalecimento muscular e exercícios de mobilidade podem aumentar a flexibilidade, ajudando a manter ou melhorar a amplitude de movimento das pernas, o que é vital para realizar atividades diárias com maior facilidade.

foto de lipedema

Prevenção de complicações

A fisioterapia ajuda na prevenção de complicações secundárias do lipedema, como o desenvolvimento de lipolinfedema (a combinação de lipedema e linfedema), através do gerenciamento eficaz do edema e da promoção da saúde do tecido conjuntivo.

Apoio e educação

Fisioterapeutas especializados em lipedema podem fornecer orientações valiosas sobre autocuidados, incluindo cuidados com a pele, nutrição e adaptações de estilo de vida que podem ajudar a gerenciar o lipedema a longo prazo.

Empoderamento do paciente

Ao ensinar técnicas de automanuseio, como a drenagem linfática manual e o uso correto de compressão, a fisioterapia empodera os pacientes, permitindo-lhes tomar um papel ativo no manejo de sua condição.

Melhora do bem-estar psicológico

Além dos benefícios físicos, o apoio e a intervenção da fisioterapia podem ter impactos positivos no bem-estar mental e emocional dos pacientes, ajudando-os a lidar melhor com o estresse e as emoções associadas ao viver com lipedema.

Como evitar o lipedema nas pernas e o acumulo de gordura?

A prevenção direta do lipedema é complicada, pois a condição parece ter uma forte componente genética e hormonal, tornando-a difícil de evitar completamente se você estiver predisposto.

Contudo, existem medidas que podem ajudar a gerenciar os sintomas, minimizar o desconforto e possivelmente retardar a progressão da doença.

foto de lipedema

Adote um estilo de vida saudável

Embora a perda de peso não resolva o lipedema, manter um estilo de vida saudável pode ajudar a reduzir a severidade dos sintomas. Isso inclui:

  • Uma alimentação balanceada e nutritiva, rica em vegetais, frutas, proteínas magras e gorduras saudáveis, enquanto limita o consumo de alimentos processados, açúcares adicionados e gorduras saturadas.
  • Hidratação adequada para manter a saúde geral e potencialmente auxiliar na gestão do inchaço.

Exercício físico regular

Atividades físicas de baixo impacto, como natação, ciclismo, caminhada e exercícios aquáticos, são benéficas. Elas ajudam a melhorar a circulação sanguínea e linfática, fortalecem os músculos sem colocar estresse excessivo nas articulações.

foto de lipedema

Cuidados com a pele

Manter a pele limpa e hidratada pode ajudar a prevenir infecções, que podem ser mais comuns em áreas de acumulação de lipedema devido à alteração da circulação local.

foto de lipedema

Evitar roupas apertadas

Roupas e calçados muito apertados podem restringir ainda mais a circulação, então é preferível optar por vestimentas confortáveis e que não apertem.

Massagem linfática manual

Procedimentos como a drenagem linfática manual podem ajudar a reduzir o acúmulo de líquido e melhorar o desconforto, mas devem ser realizados por profissionais qualificados.

foto de lipedema

Consultas regulares

Acompanhamento com profissionais de saúde familiarizados com o lipedema pode ajudar a monitorar a condição, ajustar estratégias de manejo e tratar precocemente qualquer complicação.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A base da proposta do Instituto TRATA está centrada na ideia de inovação no tratamento das extremidades inferiores, abrangendo quadril, joelho e pé. A asseguração de resultados eficazes espelha os métodos seguidos pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente passa por uma avaliação clínica detalhada realizada por um especialista da equipe. Esse inicial procedimento possibilita uma orientação direcionada ao tratamento, considerando o quadro individual de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

Posteriormente, o paciente passa por uma avaliação cinemática dos movimentos corporais. O objetivo é examinar a organização dos ossos e músculos em resposta à gravidade e às forças que atuam no corpo humano. Para essa finalidade, empregamos um software especializado de análise de movimento chamado TrataScan. Sua tecnologia avançada permite identificar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que podem resultar em quadros inflamatórios ou dolorosos, por exemplo.

Durante essa fase, é possível avaliar assimetrias, padrões motores, lesões associadas, presença de compensações e determinar quais estruturas necessitam de intervenção.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

A etapa final envolve a implementação do protocolo de tratamento para lesões nas extremidades inferiores, desenvolvido pela rede e embasado em evidências científicas.

A atenção é direcionada para o alinhamento biomecânico das extremidades inferiores, visando aprimorar a condição do paciente (evitando recidivas) e, consequentemente, proporcionar uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Não há um atendimento padronizado. Analisamos as necessidades individuais de cada paciente e desenvolvemos a abordagem de tratamento mais adequada para cada caso.

A incorporação da tecnologia é uma parte integral do nosso programa de tratamento, com o propósito de proporcionar aos pacientes as mais avançadas técnicas no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: