Luxação no pé: como tratar?

Como acontece a luxação no pé?

Uma luxação no pé ocorre quando os ossos que compõem uma articulação no pé saem de sua posição normal.

Isso pode ocorrer devido a traumas, lesões ou forças externas que aplicam pressão suficiente para deslocar os ossos.

Agendar sua Avaliação

As articulações mais comuns no pé onde as luxações podem ocorrer são o tornozelo e o tarso.

Existem vários tipos de luxações no pé, e a gravidade pode variar dependendo do local e do grau do deslocamento dos ossos. As causas mais comuns de luxação no pé incluem:

Traumas

Acidentes automobilísticos, quedas de altura, impactos diretos ou torções podem causar a deslocação dos ossos do pé e luxação no pé.

Agendar sua Avaliação

Esportes

Atividades esportivas que envolvem movimentos bruscos, como futebol, basquete e corrida, podem aumentar o risco de lesões que levam a luxações.

Acidentes domésticos

Quedas em casa, tropeços ou escorregões podem resultar em luxações no pé, especialmente se o pé for dobrado ou torcido de forma inadequada.

Tipos de luxação na articulação do pé

luxação no pé

As luxações no pé podem ocorrer em várias articulações e regiões do pé.

Luxação do tornozelo

A luxação do tornozelo ocorre quando os ossos da tíbia e fíbula se deslocam em relação ao tálus (osso do tornozelo).

Isso é frequentemente causado por torções graves e pode envolver lesões nos ligamentos que sustentam a articulação.

Luxação de Lisfranc

Essa é uma luxação na região médio pé, envolvendo os ossos do tarso e os metatarsos. Pode ocorrer devido a traumas diretos ou torsões.

A luxação de Lisfranc é uma lesão grave que pode afetar a estabilidade do arco do pé.

Luxação subtalar

A luxação subtalar ocorre na articulação subtalar, que está localizada entre o talo e o calcâneo (osso do calcanhar).

Esse tipo de luxação pode ocorrer devido a traumas fortes e frequentemente está associado a fraturas.

Luxação do calcâneo

O calcâneo pode ser deslocado dos ossos vizinhos devido a traumas intensos, como quedas de grande altura ou acidentes de carro.

Luxação do médio-pé e antepé

Outras articulações do pé, como as articulações dos metatarsos e as articulações dos dedos dos pés, também podem sofrer luxações devido a traumas diretos ou torsões.

Luxação do dedo do pé

As articulações dos dedos dos pés podem ser deslocadas devido a lesões esportivas, quedas ou colisões.

Quais são os sintomas da luxação no pé?

Os sintomas de uma luxação no pé podem incluir dor intensa, inchaço, deformidade visível na área afetada, incapacidade de mover o pé normalmente, sensibilidade ao toque e, em alguns casos, formigamento ou dormência na região.

Quais são as causas?

As luxações no pé podem ser causadas por uma série de fatores e situações.

Traumas diretos

Impactos diretos no pé, como quedas, acidentes de carro, lesões esportivas ou colisões, podem resultar em luxações. A força do impacto pode deslocar os ossos das articulações do pé.

Torções

Torções excessivas do pé, especialmente durante atividades esportivas ou ao caminhar em superfícies irregulares, podem causar deslocamento dos ossos. Essas torções podem afetar a estabilidade das articulações e causar lesões nos ligamentos.

Entorses graves

Em alguns casos, entorses (lesões dos ligamentos) podem ser tão intensos que resultam em luxações. Os ligamentos são estruturas que mantêm a estabilidade das articulações e ajudam a evitar deslocamentos.

Trauma de alto impacto

Lesões de alta energia, como quedas de grandes alturas ou acidentes de carro, podem causar luxações graves no pé devido à força envolvida.

Atividades esportivas

Esportes que envolvem movimentos rápidos, saltos, torções e contato físico aumentam o risco de luxações no pé. Jogos como futebol, basquete e vôlei são exemplos.

Acidentes domésticos

Quedas em casa, tropeções ou escorregões podem levar a lesões que resultam em luxações do pé.

Condições subjacentes

Certas condições, como osteoporose (que enfraquece os ossos), podem tornar os ossos mais propensos a luxações em situações de trauma menor.

Fatores genéticos

Algumas pessoas podem ter predisposição genética a lesões articulares ou ligamentares que aumentam o risco de luxações.

O que acontece se eu não tratar a luxação?

Uma luxação ocorre quando os ossos em uma articulação são deslocados de suas posições normais.

Se você não tratar uma luxação adequadamente, podem ocorrer várias complicações e consequências negativas.

Dor persistente

Uma luxação causa dor intensa na articulação afetada.

Se não for tratada, essa dor pode persistir e se tornar crônica, afetando significativamente sua qualidade de vida.

Dano aos tecidos

A luxação pode causar danos aos ligamentos, tendões, músculos e outros tecidos circundantes.

Sem tratamento adequado, esses tecidos podem sofrer lesões adicionais e até mesmo rupturas, o que pode levar a uma recuperação mais difícil e prolongada.

Instabilidade articular

A articulação luxada pode ficar instável, o que significa que ela não se mantém no lugar corretamente.

Isso pode levar a uma sensação de fraqueza e dificuldade em realizar atividades cotidianas.

Limitação de movimento

Se a articulação não for realinhada e imobilizada adequadamente, você pode experimentar limitações significativas de movimento.

Isso pode afetar suas habilidades funcionais e interferir nas atividades diárias.

Desenvolvimento de osteoartrite

Luxações não tratadas podem aumentar o risco de desenvolver osteoartrite nas articulações afetadas.

Isso ocorre porque a cartilagem que reveste as superfícies articulares pode ser danificada durante a luxação, o que pode acelerar o processo de desgaste das articulações.

Complicações neurológicas e vasculares

Em alguns casos, uma luxação pode causar danos aos nervos ou vasos sanguíneos próximos à articulação afetada.

Isso pode resultar em dormência, formigamento, fraqueza muscular e outros sintomas.

Deformidade permanente

A falta de tratamento adequado pode levar a uma cicatrização inadequada dos ossos ou dos tecidos circundantes, resultando em deformidades permanentes na articulação ou nos ossos envolvidos.

Posso tratar luxação e a dor no pé em casa?

O tratamento de uma luxação no pé e dor em casa não é recomendado, pois as luxações podem ser graves e requerem avaliação especializada e cuidados adequados para evitar complicações.

Tentar tratar uma luxação e dor em casa pode resultar em danos adicionais aos tecidos e estruturas da articulação, além de aumentar o risco de complicações a longo prazo.

Como é o tratamento para luxação no pé? Precisa engessar ou imobilizar?

O tratamento para uma luxação no pé depende da gravidade da lesão e da articulação afetada.

fisioterapeuta avaliando luxação no pé

Em geral, o objetivo do tratamento é realinhar a articulação luxada, reduzir o inchaço e a dor, permitir a cicatrização adequada dos tecidos e restaurar a função normal da articulação.

O tratamento pode variar com base no exame físico de um especialista e pode incluir os seguintes passos:

  • Redução da luxação: No atendimento médico o especialista pode tentar realinhar cuidadosamente a articulação luxada à sua posição normal. Isso pode ser feito manualmente ou com o auxílio de procedimentos como sedação ou anestesia local para garantir que você sinta o mínimo de desconforto possível.
  • Imobilização: Após a redução da luxação, é provável que a articulação seja imobilizada para permitir que os tecidos se curem. Isso pode ser feito com um gesso, tala rígida ou bota ortopédica, dependendo da localização da lesão e da preferência do especialista.
  • Descanso e elevação: Repousar o pé e mantê-lo elevado acima do nível do coração pode ajudar a reduzir o inchaço e promover a cicatrização.
  • Gelo: A aplicação de gelo na área afetada em intervalos regulares nas primeiras 48 horas após a lesão pode ajudar a reduzir o inchaço e aliviar a dor.
  • Fisioterapia: Depois que a articulação começar a cicatrizar, a fisioterapia pode ser recomendada para ajudar a restaurar a força, a flexibilidade e a função da articulação. Os exercícios específicos dependerão da gravidade da lesão e das necessidades individuais.

Qual é o tempo de recuperação?

O tempo de recuperação de uma luxação no pé pode variar significativamente com base na gravidade da lesão, na articulação afetada, na extensão dos danos aos tecidos circundantes e na eficácia do tratamento. Geralmente, o tempo de recuperação pode variar de algumas semanas a vários meses.

Prevenção

A prevenção de luxações no pé envolve medidas que visam reduzir o risco de lesões articulares e proteger as articulações.

Fortalecimento muscular

Manter os músculos ao redor das articulações do pé e tornozelo fortes e flexíveis pode ajudar a proporcionar estabilidade e suporte, reduzindo o risco de luxações. Exercícios de fortalecimento e alongamento específicos podem ser recomendados por um fisioterapeuta.

Treinamento de equilíbrio

Praticar exercícios de equilíbrio de forma correta pode melhorar a propriocepção (a percepção da posição do corpo no espaço) e a estabilidade das articulações, tornando-as mais resistentes a lesões.

Calçado adequado

Usar calçados apropriados para a atividade em questão é crucial. Sapatos que oferecem suporte adequado, amortecimento e ajuste correto podem ajudar a prevenir lesões.

pessoa caminhando

Superfícies adequadas

Evite atividades de alto impacto em superfícies irregulares ou instáveis, pois elas aumentam o risco de torção e luxação e dor.

Aquecimento e alongamento

Realize um aquecimento adequado antes de atividades físicas e faça alongamentos para preparar os músculos e articulações para o exercício.

Evite sobrecarga

Evite sobrecarregar as articulações com atividades intensas ou repentinas. Aumente gradualmente a intensidade do exercício para dar tempo às articulações de se adaptarem.

Postura e técnica adequadas

Ao praticar esportes ou atividades físicas, mantenha uma boa postura e técnica adequada para reduzir o estresse sobre as articulações.

Proteção durante esportes

Use equipamentos de proteção adequados, como tornozeleiras ou bandagens, durante atividades esportivas que envolvam movimentos bruscos ou impactos.

Evite fadiga

Evite praticar atividades intensas quando estiver cansado, pois a fadiga pode levar a erros de técnica e maior risco de lesões.

Consulte um especialista

Se você tiver histórico de lesões ou instabilidade nas articulações do pé, considere consultar um especialista para avaliar o risco e receber orientações personalizadas de prevenção.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Conclusão

Luxação, entorse e acidentes podem acontecer, e nem sempre é possível prevenir todas as lesões. No entanto, adotar um estilo de vida ativo e saudável, juntamente com medidas preventivas específicas para as articulações do pé, pode reduzir consideravelmente o risco de luxações e outras lesões.

Se você suspeitar que sofreu uma luxação no pé, é importante buscar atendimento especializado imediatamente.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: