Luxação no pé, joelho, tornozelo e quadril

A luxação nos membros inferiores, afetando articulações cruciais como quadril, joelho, pé e tornozelo, representa uma condição que demanda atenção especializada.

Essas lesões, frequentemente resultado de traumas significativos, podem causar não apenas dor aguda, mas também comprometimento funcional substancial.

Agendar sua Avaliação

Este artigo explora em detalhes sobre como podem ocorrer, sintomas e possíveis tratamentos para uma luxação.

O que é luxação?

foto de luxação

A luxação é uma lesão nas articulações em que os ossos que compõem a articulação se deslocam para fora de sua posição normal.

Agendar sua Avaliação

Isso geralmente ocorre devido a uma força traumática, como uma queda, impacto ou torção excessiva.

Quando uma luxação acontece, os ossos da articulação perdem contato normal entre si.

Qual é diferença de luxação, contusão, entorse e fratura?

foto de luxação

As lesões conhecidas como luxação, contusão, entorse e fratura são distintas em termos de impacto no corpo.

A luxação ocorre quando os ossos em uma articulação se deslocam de sua posição normal, geralmente devido a uma força traumática.

Isso resulta em dor intensa, inchaço e, por vezes, deformidade na área afetada.

A contusão, por outro lado, é uma lesão nos tecidos moles, como músculos, tendões ou ligamentos, causada por um impacto direto.

Os sintomas incluem dor, inchaço e hematoma na região afetada.

Entorses, por sua vez, referem-se a lesões nos ligamentos de uma articulação devido a movimentos bruscos, levando a dor, inchaço e possível instabilidade na articulação.

Já as fraturas são quebras ou fissuras nos ossos, resultado de traumas, impactos ou estresse excessivo.

Os sintomas comuns incluem dor intensa, inchaço e, em alguns casos, deformidade visível.

Como ocorre as luxações nos membros inferiores?

A luxação nos membros inferiores, que incluem quadril, joelho, pé e tornozelo, ocorre quando os ossos dessas articulações são deslocados de suas posições normais.

Vamos abordar cada articulação separadamente:

Quadril

A luxação no quadril geralmente ocorre devido a traumas de alta energia, como acidentes automobilísticos ou quedas de altura.

A cabeça do fêmur pode ser deslocada para fora da cavidade acetabular.

Essa lesão é grave e requer atenção especializada imediata.

Joelho

A luxação do joelho é menos comum do que em outras articulações.

Ela pode ocorrer em acidentes de alta energia, como colisões de veículos ou lesões esportivas graves.

Geralmente, envolve o deslocamento do fêmur em relação à tíbia.

Tornozelo

A luxação do tornozelo pode ocorrer quando há uma torção extrema, geralmente resultante de uma entorse grave.

Isso pode causar o deslocamento dos ossos da tíbia e da fíbula em relação ao tálus.

Lesões mais graves podem envolver fraturas.

A luxação no pé pode ocorrer em decorrência de quedas, acidentes ou lesões esportivas.

Geralmente, envolve o deslocamento de um ou mais ossos do tarso ou metatarso.

A articulação do tornozelo também pode estar envolvida em algumas luxações no pé.

Quais são os sintomas de uma luxação ou lesão na articulação dos membros inferiores?

foto de luxação

Os sintomas da luxação nos membros inferiores podem variar dependendo da articulação afetada, mas geralmente incluem:

Quadril

  • Dor intensa na área do quadril.
  • Incapacidade de movimentar a perna afetada.
  • Deformidade visível na região do quadril.
  • Inchaço e sensibilidade.

Joelho

  • Dor intensa no joelho.
  • Incapacidade de estender ou flexionar o joelho.
  • Deformidade visível, como uma aparência anormal da articulação.
  • Inchaço e sensibilidade.

Tornozelo

  • Dor aguda no tornozelo.
  • Incapacidade de suportar peso sobre o pé afetado.
  • Inchaço significativo.
  • Deformidade visível, especialmente se houver uma fratura associada.

  • Dor aguda ou intensa no pé.
  • Incapacidade de movimentar o pé normalmente.
  • Inchaço notável.
  • Deformidade visível, como uma mudança na forma ou posição dos ossos do pé.

Quais são os grupos de risco para luxação nos membros inferiores?

foto de luxação

O risco de luxação nos membros inferiores pode variar dependendo de diversos fatores, incluindo o estilo de vida, a idade e as condições individuais.

Alguns grupos de pessoas podem estar mais predispostos a esse tipo de lesão com idosos, atletas, pessoas com osteoartrite, pessoas com histórico de lesões anteriores, pessoas com condições neuromusculares, indivíduos com anomalias anatômicas e pessoas com histórico de quedas frequentes.

Diagnóstico e tratamento de uma luxação ou deslocamento dos ossos

foto de luxação

O diagnóstico e tratamento da luxação nos membros inferiores, incluindo quadril, joelho, pé e tornozelo, envolvem avaliação especializada detalhada e, em muitos casos, intervenção imediata.

Diagnóstico

Exame Físico

O especialista realiza um exame físico para avaliar a aparência, função e sensibilidade da articulação afetada.

Radiografias

Radiografias são frequentemente realizadas para confirmar o diagnóstico, avaliar a extensão do deslocamento e identificar possíveis fraturas associadas.

Tomografia Computadorizada (TC) ou Ressonância Magnética (RM)

Em alguns casos, exames mais avançados como TC ou RM podem ser necessários para avaliar danos aos tecidos moles, como ligamentos, cartilagem e tendões.

Tratamento

Redução da Luxação

O tratamento geralmente começa com a redução da luxação, que é a realocação dos ossos na posição correta. Isso é geralmente feito por um especialista.

Imobilização

Após a redução, a articulação pode ser imobilizada com talas, órteses ou gesso para permitir a cicatrização adequada e prevenir movimentos indesejados.

Fisioterapia

No tratamento fisioterapêutico para luxações nos membros inferiores, como quadril, joelho, pé e tornozelo, o processo é abrangente e adaptado às necessidades individuais do paciente.

Inicialmente, o fisioterapeuta realiza uma avaliação minuciosa para compreender a extensão da lesão, identificar fraquezas musculares, analisar a amplitude de movimento e estabelecer metas de reabilitação.

As primeiras etapas podem envolver a redução da inflamação.

Em seguida, a mobilização articular é aplicada para restaurar a mobilidade da articulação afetada, utilizando movimentos passivos e ativos.

foto de luxação

A prescrição de exercícios terapêuticos é fundamental, visando fortalecer os músculos ao redor da articulação, melhorar a estabilidade e prevenir recorrências.

O treinamento de marcha e equilíbrio é incorporado quando necessário, especialmente se a capacidade de caminhar normalmente foi afetada.

Modalidades fisioterapêuticas, como ultrassom e estimulação elétrica, podem ser empregadas para aliviar a dor, promover a cicatrização e melhorar a circulação sanguínea.

foto de luxação

O plano de tratamento é ajustado conforme o progresso do paciente, com uma abordagem gradual que desafia a articulação de maneira progressiva.

Ao longo do processo, a educação do paciente desempenha um papel essencial, fornecendo orientações sobre autocuidado, instruções para exercícios em casa e informações sobre prevenção de lesões futuras.

O objetivo final é a reabilitação funcional, garantindo que o paciente recupere a capacidade total de movimento e atividade.

A colaboração entre o paciente e o fisioterapeuta é vital para otimizar os resultados da reabilitação após uma luxação nos membros inferiores.

O tratamento busca não apenas a recuperação física, mas também o fortalecimento do paciente para prevenir complicações futuras e melhorar a qualidade de vida.

foto de luxação

Cirurgia

Em alguns casos graves, especialmente quando há danos significativos aos ligamentos, cartilagem ou outros tecidos, pode ser necessária cirurgia para corrigir a luxação e reparar estruturas lesionadas.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: