Meniscectomia Parcial: tudo que você precisa de saber

A meniscectomia parcial é um procedimento cirúrgico em que apenas uma parte do menisco é removida e pode ser realizado por várias razões, como para remover uma laceração no menisco ou para remover um tecido danificado.

Esse procedimento relativamente comum e é geralmente bem sucedida. Contudo, existem alguns riscos associados à meniscectomia parcial que deve estar ciente antes de tomar uma decisão sobre se deve ou não fazer a cirurgia.

Agendar sua Avaliação

Neste artigo, discutiremos que causas levam à meniscectomia e como a fisioterapia tem papel importante na recuperação desse procedimento.

Confira!

O que é meniscectomia parcial?

meniscectomia parcial

Agendar sua Avaliação

Os meniscos são estruturas internas que estão localizadas entre o fêmur e a tíbia, no joelho. São feitos de tecido de fibrocartuilagem que servem para absorção e distribuição de força e impactos. Sendo assim , os meniscos ajudam a distribuir o peso uniformemente pela articulação e protegem os ossos de traumas e lesões.

A meniscectomia parcial é um procedimento cirúrgico em que apenas parte do menisco é removido. A meniscectomia parcial pode ser realizada por várias razões, tanto para remover uma laceração no menisco ou como para remover o tecido danificado.

Como citado anteriormente, a meniscectomia parcial se trata de uma remoção de uma zona danificada a fim de eliminar a dor na área e deixar o espaço livre para desbloquear a mobilidade da articulação.

Este é um procedimento relativamente comum, e geralmente é bem sucedido.

Que fatores levam a meniscectomia parcial?

procedimento de meniscectomia parcial

A meniscectomia parcial pode ser recomendada por diferentes razões. Uma das mais comuns é uma laceração no menisco, que pode ocorrer devido a uma lesão ou devido à degeneração do tecido com a idade.

As lesões que podem causar um rasgo no menisco são normalmente lesões esportivas, como as sofridas durante o futebol, basquete ou até o esqui. Contudo, qualquer atividade que coloque estresse no joelho pode causar uma laceração no menisco, como o simples ato de se levantar de uma cadeira.

A degeneração do tecido com a idade é um processo natural que acontece a todos. À medida que envelhecemos, o nosso corpo produz menos colágeno, que é a proteína que dá aos nossos tecidos força e elasticidade. Esta diminuição do colágeno leva a uma perda de força e flexibilidade no tecido, o que o torna mais susceptível a lesões.

A meniscectomia parcial é mais comum em pessoas com mais de 40 anos de idade, embora possa ocorrer em qualquer idade.

Que sintomas são provocados pela meniscectomia parcial?

O sintoma mais comum da meniscectomia parcial é a dor no joelho. Esta dor é normalmente sentida ao andar, subir ou descer escadas, ou durante qualquer atividade que coloque stress no joelho.

Outros sintomas podem incluir inchaço, rigidez, estalidos ou estalos ao mover a articulação, e uma sensação de instabilidade ou “ceder” ao tentar pôr peso na articulação.

Grupos de risco com tendência à meniscectomia parcial

Há vários fatores que podem aumentam o risco da necessidade de uma meniscectomia parcial, como idade, peso, nível de atividade física e lesões anteriores.

Como mencionamos anteriormente, a meniscectomia parcial é mais comum em pessoas com mais de 40 anos de idade.

Caso o paciente esteja obeso ou com excesso de peso, também pode aumentar o risco de lesionar os meniscos e necessitar deste procedimento cirúrgico, uma vez que o excesso de peso coloca uma sobrecarga adicional sobre as articulações.

As pessoas que participam de atividades de alto impacto, como corrida ou basquetebol, também estão em risco acrescido, uma vez que estas atividades podem colocar estresse no joelho e levar à lesões.

Finalmente, pessoas que já sofreram lesões anteriores ao joelho, como um ligamento rompido, também estão em maior risco de terem lesionado o menisco, necessitando de uma meniscectomia parcial.

Como é feito o diagnostico de uma lesão que precisa da meniscectomia parcial?

A necessidade da meniscectomia parcial é geralmente diagnosticada através de uma combinação de exames físicos e de imagem. Durante o exame físico, verifica-se sinais de dor no joelho, redução de amplitude de movimento e até mesmo instabilidade.

Os exames de imagem, ressonância magnética ou tomografia computorizadapodem ser usados para diagnosticar a lesão meniscal que leva à necessidade da meniscectomia parcial. Estes exames ajudam a entender a extensão da lesão e excluir outras possíveis causas de dor e lesão no joelho.

Tratamento

A meniscectomia parcial é o procedimento cirúrgico para para remover a porção danificada do menisco. Isto atualmente é feito através de cirurgia artroscópica, que é um procedimento minimamente invasivo.

Após a cirurgia, os pacientes precisam de repouso e uso de gelo no joelho durante os dias que forem recomendados pelo Fisioterapeuta. Podem também precisar utilizar muletas diminuir a sobrecarga no joelho nesse momento de pós operatório inicial.

Após o período inicial de repouso, os pacientes devem iniciar as sessões de fisioterapia, fator essencial para recuperar a força e a flexibilidade no joelho. A fisioterapia pode durar várias semanas ou meses, dependendo de como estava a lesão e qual procedimento cirúrgico foi feito.

A maioria das pessoas que fazem cirurgia de meniscectomia parcial têm uma recuperação total e são capazes para regressarem às suas atividades normais.

Tratamento conservador do instituto TRATA

tratamento no Instituto Trata

O Instituto TRATA possui uma equipe de especialistas que, antes de submeter o paciente ao tratamento, avalia detalhadamente o seu quadro histórico.

E um dos grandes referenciais durante o tratamento, é o uso da tecnologia avançada. O Instituto tem como principal bandeira o tratamento não-invasivo de lesões nos membros inferiores como quadril e joelho.

Apesar de haver a opção cirúrgica, o tratamento conservador é a primeira linha de cuidados intensivos com a articulação afetada, recorrendo a opção cirúrgica somente se a fisioterapia com bons profissionais não conseguirem erradicar os sintomas.

Proporcionar a experiência mais completa, qualificada e individualizada no tratamento do quadril e joelho, para que nossos pacientes voltem a sua rotina normal sem dor.

A rede de clínicas do Instituto TRATA oferece tratamento para quadril e joelho, sendo a mais conhecida da América Latina, levando uma experiência completa, qualificada e segura.

É importante ressaltar que a fisioterapia deve ser iniciada o mais cedo possível, logo após o diagnóstico de meniscectomia parcial, uma vez que isto pode ajudar a acelerar o processo de cura e melhorar as hipóteses de uma recuperação total.

Conclusão

A meniscectomia parcial é um procedimento minimante invasivo com grandes chances de recuperação através da fisioterapia.

No Instituto TRATA, nos concentramos em proporcionar a experiência mais completa, qualificada e individualizada no tratamento da anca e do joelho. A nossa equipa de especialistas oferece sempre o melhor tratamento, seja ele conservador ou cirúrgico.

Nos contate hoje caso você tenha sido diagnosticado com meniscectomia parcial, ou se sentir qualquer dor ou incomodo no seu joelho ou membros inferiores. Estamos de portas abertas para proporcionar para você o melhor e mais moderno atendimento.

Esperamos que este artigo tenha sido útil para aprender mais sobre a meniscectomia parcial.

 

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: