Menisco Medial e Menisco Lateral: anatomia e funções

O que é o Menisco?

O menisco é uma estrutura presente nos joelhos dos mamíferos, incluindo os seres humanos.

É um tipo de cartilagem fibrosa em formato de meia lua ou meia elipse, localizada entre os ossos da tíbia (osso da canela) e do fêmur (osso da coxa).

Agendar sua Avaliação

Cada joelho possui dois meniscos, um localizado na parte interna (menisco medial) e outro na parte externa (menisco lateral) do joelho.

Anatomia

A anatomia do menisco é bastante interessante e importante para entender sua função e potenciais lesões.

Como mencionado anteriormente, o menisco é uma estrutura fibrocartilaginosa em formato de meia lua ou meia elipse, localizada entre os ossos da tíbia e do fêmur no joelho.

Agendar sua Avaliação

anatomia do menisco

Aqui estão algumas características específicas da anatomia do menisco:

Menisco Medial e Menisco Lateral

Cada joelho possui dois meniscos – o menisco medial e o menisco lateral.

O menisco medial é encontrado no lado interno do joelho, enquanto o menisco lateral está localizado no lado externo do joelho.

Forma

Os meniscos têm uma forma de meia lua, com uma borda externa mais espessa e uma borda interna mais fina.

Essa forma ajuda a aumentar a área de superfície de contato entre o fêmur e a tíbia, melhorando a estabilidade da articulação.

Fixação

Os meniscos são ancorados ao osso da tíbia por meio de estruturas chamadas “raízes” do menisco.

Essas raízes conectam os meniscos à tíbia e desempenham um papel crucial na estabilidade e na capacidade de carga da articulação do joelho.

Vascularização

A vascularização do menisco é limitada. A porção externa do menisco (zona vascularizada) tem uma boa irrigação sanguínea, permitindo que pequenas lesões nessa região possam cicatrizar melhor.

No entanto, a parte interna do menisco (zona avascular) tem uma capacidade limitada de cicatrização, o que pode tornar as lesões mais graves nessa região mais difíceis de se recuperar sem intervenção cirúrgica.

Amortecimento e Estabilidade

O menisco é essencial para o funcionamento adequado do joelho. Ele age como um amortecedor, absorvendo e distribuindo a carga aplicada à articulação durante atividades físicas.

Além disso, o menisco contribui para a estabilidade do joelho, evitando o deslizamento excessivo do fêmur sobre a tíbia.

A anatomia detalhada do menisco é essencial para compreender as lesões que podem ocorrer nessa estrutura e para determinar o tratamento mais adequado em caso de problemas.

Função do Menisco

A função do menisco é desempenhar um papel fundamental na articulação do joelho, oferecendo várias vantagens importantes para o seu funcionamento correto.

menisco em movimento

Confira algumas funções do menisco:

Amortecimento

O menisco atua como um amortecedor natural no joelho. Ele absorve e distribui o impacto gerado durante atividades físicas, como correr, pular e caminhar, reduzindo a carga transmitida aos ossos e outras estruturas do joelho.

Essa função de amortecimento é essencial para proteger a articulação contra lesões e desgaste excessivo.

Estabilidade

Os meniscos contribuem para a estabilidade do joelho. Eles ajudam a melhorar o encaixe entre o fêmur e a tíbia, evitando que os ossos deslizem em excesso durante os movimentos.

A estabilidade do joelho é vital para garantir que a articulação funcione corretamente e que os ligamentos e músculos que a cercam trabalhem eficientemente.

Distribuição de carga

O menisco ajuda a distribuir a carga aplicada ao joelho de forma mais uniforme entre o fêmur e a tíbia.

Isso evita que uma área específica da articulação seja sobrecarregada, reduzindo o risco de desgaste e degeneração precoce.

fisioterapeuta analisando menisco de paciente

Lubrificação

O menisco também desempenha um papel na lubrificação da articulação do joelho.

Ele ajuda a reter o líquido sinovial, que é um fluido que lubrifica a articulação, reduzindo o atrito entre as superfícies articulares.

Proteção contra lesões

Os meniscos funcionam como estruturas protetoras para a articulação do joelho. Eles ajudam a evitar o contato direto entre o fêmur e a tíbia, protegendo as superfícies articulares de impactos e traumas.

Em resumo, a função do menisco é proporcionar estabilidade, amortecimento, distribuição adequada de carga e proteção ao joelho, permitindo uma maior mobilidade e eficiência na realização de atividades físicas do dia a dia.

Lesões nos meniscos podem prejudicar essas funções e, dependendo da gravidade, podem requerer tratamento para evitar complicações a longo prazo.

Lesões Meniscais

As principais lesões no menisco são geralmente classificadas em dois tipos: lesões traumáticas agudas e lesões degenerativas relacionadas à idade.

esportista com dor no joelho

Ambos os tipos de lesões podem causar sintomas como dor, inchaço, limitação de movimento e sensação de travamento do joelho.

Vamos explorar cada tipo em mais detalhes:

Lesões traumáticas agudas do menisco

  • Ruptura do menisco: Uma ruptura aguda do menisco ocorre quando há uma força traumática significativa aplicada ao joelho durante movimentos de torção ou rotação. Isso pode acontecer durante atividades esportivas que envolvam mudanças rápidas de direção ou movimentos bruscos, bem como quedas ou colisões diretas no joelho. Dependendo da direção da força aplicada, a ruptura pode ser longitudinal, radial ou oblíqua.
  • Lesão em alça de balde: Essa é uma lesão mais rara, mas mais grave. Ocorre quando um pedaço do menisco fica preso entre os ossos da tíbia e do fêmur, impedindo o movimento normal do joelho.

Lesões degenerativas do menisco:

  • Degeneração do menisco: Com o envelhecimento, os meniscos podem se desgastar gradualmente. Essa degeneração pode enfraquecer a estrutura do menisco e torná-lo mais suscetível a lesões mesmo com movimentos cotidianos simples. Esse tipo de lesão é mais comum em pessoas mais velhas e pode levar à ruptura parcial ou total do menisco.
  • Lesões por sobrecarga: Atividades repetitivas que colocam estresse excessivo no joelho podem levar a microlesões no menisco ao longo do tempo. Isso é comum em atletas ou indivíduos que realizam atividades físicas intensas e repetitivas.

As lesões no menisco podem variar em gravidade, e a extensão do dano pode influenciar o tratamento recomendado.

Sintomas

Uma lesão no menisco pode causar uma variedade de sintomas que podem variar em gravidade, dependendo do tipo e da extensão da lesão.

Alguns dos sintomas mais comuns de uma lesão no menisco incluem:

Dor no joelho

A dor é um sintoma típico de uma lesão no menisco. A intensidade da dor pode variar de leve a intensa e pode ser sentida na parte interna ou externa do joelho, dependendo do menisco afetado.

Inchaço

A lesão no menisco pode levar ao acúmulo de líquido no joelho, causando inchaço ao redor da articulação. Esse inchaço pode ser visível e palpável, tornando o joelho sensível ao toque.

Dificuldade em dobrar ou endireitar o joelho

Dependendo da gravidade da lesão, pode haver dificuldade em movimentar o joelho completamente, especialmente durante a flexão (dobrar) ou extensão (endireitar) do joelho.

idoso com dor no joelho

Sensação de travamento do joelho

Algumas pessoas podem sentir como se o joelho estivesse “travado” ou bloqueado, incapaz de mover-se normalmente. Isso pode ocorrer quando um fragmento do menisco fica preso na articulação.

Estalos ou crepitação

Em algumas lesões do menisco, pode ocorrer um estalo ou crepitação (ruído de atrito) ao movimentar o joelho.

Instabilidade do joelho

Em casos mais graves, uma lesão no menisco pode levar à sensação de instabilidade no joelho, como se o mesmo estivesse frouxo ou deslocando-se de forma anormal.

ciclista com dor no joelho

Dor ao agachar-se ou subir escadas

Atividades que colocam pressão sobre o joelho, como agachar-se ou subir escadas, podem agravar a dor em uma lesão meniscal.

É importante destacar que os sintomas de uma lesão no menisco podem variar de pessoa para pessoa, e alguns indivíduos podem ter lesões meniscais sem apresentar sintomas imediatos. Por outro lado, lesões mais graves podem causar sintomas mais intensos e limitar significativamente a capacidade de movimento.

Se você suspeitar de uma lesão no menisco ou estiver enfrentando sintomas persistentes no joelho, é fundamental procurar atendimento especializado.

Tratamento

O tratamento para uma lesão no menisco depende de vários fatores, incluindo a extensão da lesão, a localização da lesão no menisco, a idade do paciente, o nível de atividade física e a presença de outras lesões ou condições no joelho.

fisioterapeuta analisando joelho de paciente

O tratamento pode variar desde medidas conservadoras até intervenções cirúrgicas, conforme a necessidade. Aqui estão algumas opções de tratamento comuns para lesões no menisco:

  • Gelo: Aplicar gelo na área afetada pode ajudar a reduzir o inchaço e aliviar a dor.
  • Elevação: Elevar a perna pode ajudar a diminuir o inchaço.
  • Fisioterapia: A terapia física pode ser recomendada para fortalecer os músculos ao redor do joelho, melhorar a estabilidade e o suporte da articulação e ajudar na recuperação.
  • Injeções de corticosteroides: Em alguns casos, o médico pode administrar uma injeção de corticosteroides diretamente no joelho para reduzir a inflamação e aliviar a dor.
  • Reparo do menisco: Em algumas lesões específicas, especialmente em pacientes mais jovens, é possível realizar a sutura ou reparo do menisco. Isso pode ser feito quando a lesão está localizada em uma área vascularizada, que tem melhor capacidade de cicatrização.
  • Meniscectomia parcial: Se o menisco estiver danificado de forma irreparável, uma cirurgia de remoção parcial do menisco pode ser realizada. Nesse procedimento, apenas a porção danificada do menisco é removida, enquanto a parte saudável é preservada.
  • Meniscectomia total: Em casos graves de lesão meniscal, quando o reparo não é possível e a maioria do menisco está comprometida, uma remoção total do menisco pode ser realizada. No entanto, essa opção é geralmente evitada, pois pode levar à degeneração articular precoce e a problemas a longo prazo.

O tratamento mais adequado será determinado pelo especialista com base no exame físico, histórico, exames de imagem e resposta do paciente ao tratamento inicial.

É essencial procurar atendimento especializado o mais cedo possível em caso de suspeita de lesão no menisco, pois um tratamento precoce pode ajudar a evitar complicações futuras e melhorar a recuperação.

Prevenção de lesões no joelho

esportista alongando

A prevenção de lesões no joelho é essencial para manter a saúde e a funcionalidade dessa importante articulação. Descubra abaixo algumas medidas que podem ajudar a reduzir o risco de lesões no joelho:

  • Fortalecimento muscular: Manter os músculos ao redor do joelho fortes e flexíveis é fundamental para oferecer suporte e estabilidade à articulação. Exercícios que visam fortalecer os quadríceps, isquiotibiais e músculos da panturrilha podem ajudar a proteger o joelho.
  • Mobilidade: Fazer exercícios de mobilidade regularmente ajudam a melhorar a flexibilidade dos músculos e tendões ao redor do joelho, reduzindo a tensão e o risco de lesões.
  • Técnica adequada de exercícios e esportes: Ao praticar atividades físicas, especialmente esportes que envolvam movimentos bruscos ou mudanças de direção, é importante aprender e usar a técnica adequada para evitar sobrecarregar o joelho.
  • Aquecimento e resfriamento: Antes de iniciar atividades físicas mais intensas, é importante fazer um aquecimento adequado para preparar os músculos e articulações para o exercício. Da mesma forma, ao terminar a atividade, fazer um resfriamento com alongamentos suaves pode ajudar a prevenir lesões.
  • Uso de equipamentos adequados: Ao praticar esportes ou atividades físicas, use equipamentos adequados e sapatos que ofereçam bom suporte e amortecimento para o joelho.
  • Controle de peso: Manter um peso corporal saudável ajuda a reduzir a carga sobre os joelhos, diminuindo o risco de lesões.
  • Evitar impactos excessivos: Evite atividades que coloquem uma carga excessiva nos joelhos, especialmente em superfícies duras, como concreto, sempre que possível.
  • Evitar atividades de alto impacto: Para pessoas com maior risco de lesões no joelho, como aquelas com histórico de lesões ou condições pré-existentes, pode ser apropriado evitar atividades de alto impacto, como corrida em superfícies duras.
  • Descanso e recuperação: Dê ao seu corpo tempo para descansar e se recuperar após atividades físicas intensas, especialmente se sentir dor ou fadiga no joelho.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: