Músculo Poplíteo: Anatomia e Lesão

O músculo poplíteo é um músculo da camada profunda da região posterior da perna, tem sua inserção no côndilo lateral do fêmur e é responsável pela flexão e rotação medial do joelho.

É um músculo importante, que pode estar ligado a lesões em praticantes de atividade esportiva.

Agendar sua Avaliação

Vamos conhecer mais sobre essa importante estrutura.

 Anatomia do Joelho

É importante conhecer a anatomia do joelho para que se possa entender a localização e a importância do músculo poplíteo.
É importante conhecer a anatomia do joelho para que se possa entender a localização e a importância do músculo poplíteo.

 

 

Agendar sua Avaliação

O joelho é a articulação formada pelo osso patelar, diversos ligamentos (Ligamento Colateral Medial; Ligamento Colateral Lateral; Ligamento Cruzado Anterior e o Ligamento Cruzado Posterior) e alguns músculos da coxa, como o quadríceps femoral, que também faz parte do mecanismo de extensão do joelho.

O osso patelar do joelho se articula com o fêmur, que é o maior osso do organismo e está localizado na coxa. A tíbia é o osso da canela e se articula com o pé por meio da articulação do tornozelo.

Ainda sobre a anatomia do joelho, existem dois meniscos, um medial e outro lateral, cujo objetivo é a maior distribuição de cargas e impactos mecânicos incidentes nos joelhos visando a proteção articular.

Finalmente, há a membrana sinovial, que é o revestimento interno da cápsula articular, cuja principal função é produzir o líquido sinovial. Esse líquido tem por finalidade a lubrificação das estruturas internas do joelho, com objetivo de preservar a articulação e reduzir o atrito entre os constituintes intra-articulares. Curiosamente, esse líquido sinovial é produzido como resposta ao estímulo gerado pelo movimento articular, ou seja, o exercício físico é crucial para preservação da saúde das articulações.

Essa pequena revisão de anatomia é importante para que se possa entender a localização e a importância do músculo poplíteo. Além disso, problemas no músculo poplíteo estão intimamente ligados à prática de corrida, sobretudo em corredores maratonistas e ultramaratonistas.

Além dos músculos da coxa, como quadríceps femoral, os músculos tensor da fáscia lata; músculo sartório, grácil e o semitendíneo, os músculos isquiotibiais, músculo poplíteo e o gastrocnêmio também atuam na estabilização articular, nos movimentos do joelho e também na absorção de cargas e impactos provenientes das atividades de vida diária e exercícios físicos.

Embora não se fale muito do músculo poplíteo, ele é bastante conhecido por profissionais que tratam lesões no joelho de corredores. É evidente que os exercícios de fortalecimento focados na articulação do joelho possuem capacidade de tratar patologias que acometem o músculo poplíteo.

Anatomia Do Músculo Poplíteo

Músculo poplíteo está localizado na camada profunda da região posterior da perna, sob o ventre do gastrocnêmio e sob sua própria fáscia muscular. A origem do poplíteo ocorre no côndilo lateral do fêmur, já a inserção ocorre na face posterior da tíbia, acima da linha do músculo Sóleo. Sendo considerado um importante músculo estabilizador do joelho.

A inervação deste músculo é realizada pelo nervo tibial, proveniente da coluna lombar, ou mais precisamente do plexo lombosacral.

Função do Músculo Poplíteo

Quando o pé não está apoiado no chão, a tíbia movimenta-se livremente e o músculo poplíteo atua sobre sua inserção, fazendo a rotação interna da tíbia em relação ao fêmur. Já quando o pé está firmemente apoiado no chão, o músculo poplíteo faz a rotação externa do fêmur em relação à tíbia.

Outra função importante do músculo poplíteo está relacionada à flexão do joelho. Quando ocorre a flexão do joelho, o músculo poplíteo tem a capacidade de “puxar” o menisco para a posição látero-dorsal. Essas funções reforçam que essa estrutura está intimamente relacionada ao movimento de flexão do joelho.

Lesão no Músculo Poplíteo

Em caso de ruptura do ligamento cruzado anterior ou lesões no menisco lateral, pode haver lesão no músculo poplíteo.
Em caso de ruptura do ligamento cruzado anterior ou lesões no menisco lateral, pode haver lesão no músculo poplíteo.

 

 

Em decorrência da sua posição anatômica, as lesões isoladas no músculo poplíteo são raras, porém, justamente pelo posicionamento anatômico essa estrutura é certamente lesionada quando há ruptura do ligamento cruzado anterior (LCA) ou lesões no menisco lateral. Por consequência desse fato, é comum a rotação lateral anormal da tíbia, o inchaço na região anterior do joelho e que indivíduos submetidos ao tratamento cirúrgico para a reconstrução do Ligamento Cruzado Anterior apresentem dificuldade em realizar extensão completa de joelho durante o início da reabilitação pós cirúrgica.

Poplíteo Sobrecarregado

Em virtude da sobrecarga incidida nos joelhos dos praticantes de corrida de rua, pode haver sobrecarga no músculo poplíteo e originar a chamada Tendinopatia do Poplíteo. A tendinopatia pode ocorrer em decorrência da sobrecarga gerada pelas corridas em terrenos com declives, nas quais a estabilização do joelho é importantíssima.

Essa patologia também pode ocorrer em consequência de um controle de carga deficitário, sendo típico em corredores que retomam abruptamente seus períodos de treinamento após terem realizado uma maratona (42 km) ou ultramaratona (distâncias superiores a uma maratona, podendo chegar a 84 km até 100 km).

Sintomas da Tendinopatia do Poplíteo

Em casos de tendinopatia do poplíteo, o paciente pode apresentar os seguintes sintomas:

·       Dor na região póstero-lateral do joelho, com sensação de apertamento do joelho;

·       Dificuldade em manter o ritmo de treino em indivíduos com longos períodos de treinamento;

·       Maior sensibilidade na região póstero-lateral do joelho;

·       Dor ou inchaço na região póstero-lateral do joelho.

Tratamento da Tendinopatia do Poplíteo

Inicialmente, o recomendado é reduzir o quadro de dor desses pacientes. Recursos da fisioterapia podem ser empregados com sucesso. É importante incrementar o tratamento com exercícios de mobilizações passivas e ativas, fortalecimentos e treinos voltados ao gesto esportivo para revitalizar a região poplítea.

Quanto ao retorno ao esporte, isso deve ser realizado sob supervisão profissional para que seja gradativo e seguro, também é fundamental a avaliação da biomecânica da corrida, com o objetivo de guiar o tratamento fisioterapêutico e facilitar o retorno ao esporte.

Prevenção da Tendinopatia do Poplíteo

Para qualquer lesão no joelho e estruturas anexas, a prevenção é sempre o melhor caminho.

Se você estiver sentindo uma dor constante no joelho, recomenda-se a diminuição do volume de treinamento e a avaliação de um profissional para diagnóstico e resolução do problema. Assim que diagnosticado, aconselhamos que faça o tratamento fisioterápico correto e retorne aos treinos de forma gradativa.

Dentre as recomendações, salientamos a importância do fortalecimento do grupo muscular quadríceps, especificamente quando se trata de tendinopatia do poplíteo, e que o período de repouso entre os treinos deve ser respeitado, visando uma eficiente recuperação muscular e articular.

Embora o tratamento não seja de grande complexidade, as lesões do músculo poplíteo não associadas à ruptura do ligamento cruzado anterior, podem ser tratadas somente com fisioterapia.

Busque um profissional qualificado ao sentir dores no joelho, assim o problema não evolui e a sua qualidade de vida não é prejudicada.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé). A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

– O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe. É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

– A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo. Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

– O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas. O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro. A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: