Necrose avascular da cabeça do fêmur é algo grave?

A necrose avascular da cabeça do fêmur, também conhecida como necrose da cabeça do fêmur ou necrose avascular da cabeça femoral, é uma condição na qual há uma interrupção do suprimento sanguíneo para a cabeça do fêmur (osso da coxa), levando à morte das células ósseas nessa região.

O que é a cabeça do fêmur ou cabeça femoral?

A cabeça femoral é a parte arredondada localizada na extremidade superior do osso da coxa, que se encaixa na articulação do quadril.

Agendar sua Avaliação

foto de necrose avascular da cabeça do fêmur

É algo grave?

A necrose avascular da cabeça femoral é considerada uma condição grave.

A interrupção do suprimento sanguíneo para a cabeça do fêmur resulta na morte das células ósseas, o que pode levar a danos permanentes no osso e causar problemas na articulação do quadril.

Agendar sua Avaliação

Se não for tratada adequadamente, a necrose avascular pode levar a complicações significativas, como a deterioração da articulação do quadril, dor crônica, limitação da mobilidade e até mesmo a necessidade de cirurgia para corrigir ou substituir a articulação afetada.

Classificação

A classificação da necrose avascular da cabeça femoral é frequentemente baseada em sistemas que categorizam a extensão e a gravidade da condição.

Um dos sistemas de classificação mais utilizados é o sistema de classificação de Ficat e Arlet.

Este sistema classifica a necrose avascular da cabeça do fêmur em vários estágios, geralmente de I a IV, dependendo da extensão do comprometimento ósseo e do envolvimento da articulação do quadril. Vamos dar uma visão geral:

Estágio I (Início)

Neste estágio inicial, há necrose avascular, mas o osso ainda não demonstra sinais radiográficos visíveis de alterações.

O paciente pode ter sintomas como dor, mas as radiografias podem parecer normais.

Estágio II (Revascularização ou cura potencial)

Neste estágio, ainda não há colapso significativo do osso, mas mudanças radiográficas começam a aparecer.

O corpo pode iniciar um processo de revascularização para tentar curar a área afetada.

Estágio III (Colapso parcial da cabeça femoral)

Neste ponto, ocorre um colapso parcial do osso, indicando uma deterioração adicional.

Os sintomas como dor e limitação da mobilidade podem se tornar mais pronunciados.

Estágio IV (Colapso total da cabeça femoral)

É o estágio mais avançado, no qual ocorre um colapso completo da cabeça femoral.

A articulação do quadril está significativamente comprometida, e o paciente pode enfrentar dor grave, incapacidade funcional e necessidade de intervenção cirúrgica, como a substituição total do quadril.

Sintomas

foto de necrose avascular da cabeça do fêmur

Os sintomas da necrose avascular da cabeça femoral podem variar em intensidade e gravidade.

Nem todas as pessoas afetadas experimentarão todos os sintomas, e a presença deles pode depender do estágio da condição.

Dor no quadril

A dor é um sintoma comum e muitas vezes é sentida na virilha, na região do quadril ou na parte externa da coxa. A intensidade da dor pode aumentar gradualmente ao longo do tempo.

Dificuldade ou dor ao caminhar

A necrose avascular pode causar dificuldade em caminhar devido à dor e à limitação da mobilidade na articulação do quadril.

Rigidez na articulação do quadril

Os pacientes podem sentir rigidez ou dificuldade em mover a articulação do quadril, especialmente após períodos de inatividade.

Limitação de movimento

A progressão da condição pode levar à limitação da amplitude de movimento na articulação do quadril, tornando atividades cotidianas mais desafiadoras.

Inchaço

Algumas pessoas podem experimentar inchaço na área afetada, embora esse não seja um sintoma universal.

Claudicação

Algumas pessoas podem desenvolver uma marcha anormal, chamada claudicação, como uma resposta à dor ao caminhar.

Causas da necrose avascular da cabeça do femur

foto de necrose avascular da cabeça do fêmur

As causas da necrose avascular da cabeça femoral estão relacionadas principalmente à interrupção do fluxo sanguíneo para essa região, levando à morte das células ósseas.

Algumas das principais causas incluem:

Trauma

Lesões traumáticas, como fraturas do quadril ou lesões na região, podem danificar os vasos sanguíneos que fornecem sangue à cabeça do fêmur, resultando em necrose avascular.

Uso prolongado de corticosteroides

O uso prolongado de corticosteroides, seja por condições ou tratamento, pode aumentar o risco de necrose avascular. Os corticosteroides podem afetar a circulação sanguínea nos ossos.

Consumo excessivo de álcool

O abuso de álcool pode ser um fator de risco para a necrose avascular, uma vez que o álcool pode afetar o suprimento sanguíneo aos ossos.

Doenças do sangue

Algumas condições que afetam a coagulação do sangue ou a qualidade dos vasos sanguíneos podem aumentar o risco de necrose avascular.

Doenças articulares

Condições como lupus eritematoso sistêmico e artrite reumatoide, que afetam as articulações e podem causar inflamação, também podem aumentar o risco.

Fatores genéticos

Algumas pessoas podem ter uma predisposição genética à necrose avascular, o que significa que a condição pode ocorrer mais frequentemente em certas famílias.

Compressão vascular

Qualquer condição que cause compressão nos vasos sanguíneos que suprem a cabeça do fêmur pode levar à necrose avascular.

Diagnóstico

foto de necrose avascular da cabeça do fêmur

O diagnóstico da necrose avascular da cabeça femoral geralmente envolve uma combinação de avaliação clínica, exames físicos, exames de imagem e, em alguns casos, exames laboratoriais.

História clínica e exame físico

O especialista começará por realizar uma entrevista detalhada para obter informações sobre os sintomas, histórico, possíveis fatores de risco (como trauma, uso de corticosteroides ou condições subjacentes) e qualquer outra informação relevante. Em seguida, é feito um exame físico para avaliar a amplitude de movimento, a presença de dor e sinais específicos no quadril.

Exames de imagem

Radiografias são frequentemente a primeira etapa para avaliar a condição. Elas podem revelar alterações ósseas, como áreas de necrose, colapso ósseo e mudanças na articulação.

A ressonância magnética é uma ferramenta de imagem mais sensível que pode mostrar detalhes mais finos, incluindo alterações precoces na vascularização e na estrutura óssea.

Tomografia computadorizada (TC)

Em alguns casos, uma tomografia computadorizada pode ser utilizada para fornecer imagens mais detalhadas da estrutura óssea, especialmente para avaliar a extensão do colapso do osso.

Tratamento

O tratamento da necrose avascular da cabeça femoral depende do estágio da condição e da gravidade dos sintomas.

As abordagens terapêuticas podem variar, mas geralmente incluem medidas conservadoras nas fases iniciais e procedimentos mais invasivos à medida que a condição progride.

Algumas opções de tratamento comuns incluem:

Fisioterapia

foto de necrose avascular da cabeça do fêmur

O tratamento da necrose avascular da cabeça femoral muitas vezes inclui a fisioterapia como componente importante.

A fisioterapia desempenha um papel crucial, especialmente nas fases iniciais da condição, visando manter a mobilidade da articulação do quadril, fortalecer os músculos circundantes e melhorar a função geral.

Ao iniciar o tratamento, o fisioterapeuta avalia cuidadosamente o paciente para entender a extensão da necrose avascular, a amplitude de movimento comprometida e a presença de dor. Com base nessa avaliação, é desenvolvido um programa de exercícios personalizado para atender às necessidades específicas do paciente.

Os exercícios prescritos geralmente visam fortalecer os músculos ao redor da articulação do quadril, incluindo os músculos abdominais, glúteos e adutores. O fortalecimento desses músculos pode ajudar a proporcionar suporte adicional à articulação do quadril, aliviando parte do estresse sobre a cabeça do fêmur afetada.

Além disso, a fisioterapia pode incluir exercícios de alongamento para melhorar a flexibilidade e a amplitude de movimento da articulação do quadril. Esses exercícios visam prevenir a rigidez articular e reduzir a sensação de desconforto durante a movimentação.

O fisioterapeuta também pode orientar o paciente sobre técnicas de controle da dor e a utilização adequada de dispositivos de auxílio, como muletas, para minimizar a carga sobre a articulação do quadril durante a locomoção.

É fundamental que o paciente siga regularmente o plano de tratamento estabelecido pelo fisioterapeuta, participando ativamente das sessões e realizando os exercícios prescritos em casa. O acompanhamento constante permite ajustes no programa de fisioterapia conforme necessário, adaptando-o à evolução da condição do paciente.

Em casos mais avançados ou se a fisioterapia por si só não for suficiente, podem ser considerados outros procedimentos médicos ou cirúrgicos. O trabalho colaborativo entre fisioterapeutas, ortopedistas e outros profissionais de saúde é essencial para fornecer um plano abrangente e eficaz no tratamento da necrose avascular da cabeça do fêmur.

Uso de dispositivos de auxílio

O uso de muletas ou outros dispositivos de auxílio pode ser aconselhado para aliviar a pressão sobre a articulação do quadril durante a locomoção.

Medicamentos modificadores da doença

Em alguns casos, medicamentos que visam modificar a progressão da necrose avascular, como bisfosfonatos, podem ser considerados pelo especialista.

Cirurgia conservadora

Em estágios iniciais, procedimentos cirúrgicos menos invasivos, como perfurações para estimular a formação de novos vasos sanguíneos, podem ser realizados para aliviar a pressão no osso afetado.

Transplante ósseo

Em casos mais avançados, pode ser considerado o transplante de tecido ósseo para substituir a área afetada.

Substituição total do quadril (artroplastia do quadril)

Em casos avançados nos quais a articulação do quadril está severamente comprometida, a substituição total do quadril pode ser necessária. Nesse procedimento, a cabeça do fêmur e a parte danificada do osso são substituídas por implantes artificiais.

Exercícios e medidas de prevenção

Embora não exista uma estratégia de prevenção definitiva para a necrose avascular da cabeça do fêmur, há algumas medidas que podem ajudar a reduzir os fatores de risco associados e, potencialmente, diminuir a probabilidade de desenvolver essa condição.

Evitar o abuso de álcool

O consumo excessivo de álcool está associado a um maior risco de necrose avascular. Limitar o consumo de álcool pode ajudar a reduzir esse risco.

Manutenção de um estilo de vida saudável

Manter um peso saudável e adotar hábitos de vida saudáveis, como uma dieta equilibrada e a prática regular de exercícios físicos, pode contribuir para a saúde óssea e vascular.

Evitar lesões traumáticas

Tomar precauções para evitar lesões traumáticas na região do quadril pode ajudar a preservar a integridade dos vasos sanguíneos e reduzir o risco de necrose avascular.

Exercícios de fortalecimento muscular

Incluir exercícios que fortaleçam os músculos ao redor da articulação do quadril pode proporcionar suporte adicional à estrutura óssea. Isso pode ser benéfico na prevenção de problemas articulares, incluindo a necrose avascular.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: