Neuroma no Pé: sintomas e tratamento

Um neuroma no pé, também conhecido como Neuroma de Morton, é uma condição que envolve o espessamento do nervo plantar interdigital, que geralmente ocorre entre os ossos metatarsais do pé.

O neuroma é mais comumente encontrado entre o terceiro e o quarto dedos do pé, embora também possa ocorrer entre outros dedos.

Agendar sua Avaliação

Nesse artigo você vai descobrir quais são os sintomas, a gravidade, causa e tratamento dessa condição.

O que é o nervo interdigital?

O termo “nervo interdigital” refere-se a um nervo que se estende entre os espaços dos dedos do pé ou da mão. Ele é composto por ramos do nervo plantar lateral e medial, que são parte do sistema nervoso periférico.

No contexto do neuroma no pé, o nervo interdigital é o nervo que frequentemente fica irritado e comprimido, levando ao desenvolvimento do neuroma de Morton.

Agendar sua Avaliação

Quando esse nervo é submetido a pressão crônica ou estresse, pode ocorrer inflamação e espessamento, resultando em sintomas como dor.

foto de neuroma no pé

Sintomas

Os sintomas do neuroma no pé podem variar de pessoa para pessoa, mas geralmente incluem:

Dor

A dor é o sintoma mais comum e distintivo do neuroma no pé.

Ela é geralmente descrita como uma dor aguda e ardente, que pode se estender da parte frontal do pé para os dedos.

A dor pode variar em intensidade, de leve a intensa.

Formigamento ou Dormência

Além da dor, muitas pessoas com neuroma no pé também relatam sensações de formigamento, dormência ou sensação de queimação nos dedos afetados.

Essas sensações podem ser intermitentes ou contínuas.

Sensação de Caroço

Algumas pessoas sentem como se houvesse um caroço ou uma protuberância na parte interna do pé, onde o neuroma se desenvolveu.

Essa sensação é devido ao espessamento do nervo afetado.

Piora com Atividade

A dor e outros sintomas do neuroma no pé geralmente pioram com a atividade, como caminhar, correr ou ficar em pé por longos períodos.

Sapatos inadequados, especialmente aqueles que são apertados ou têm bicos estreitos, podem agravar os sintomas.

Alívio com Descanso

Geralmente, os sintomas melhoram quando o pé está em repouso, como quando você está sentado ou deitado. Descansar o pé afetado pode aliviar a dor temporariamente.

É importante notar que os sintomas do neuroma no pé podem se desenvolver gradualmente ao longo do tempo e piorar se não forem tratados.

Neuroma de Morton é grave?

O neuroma no pé não é geralmente uma condição grave no sentido de que raramente é uma ameaça à vida. No entanto, a gravidade dos sintomas e o impacto na qualidade de vida podem variar de pessoa para pessoa.

Além disso, se não for tratado ou se os fatores causadores não forem abordados, o neuroma no pé pode se tornar crônico e debilitante.

Causas

As causas exatas do neuroma no pé não são totalmente compreendidas, mas a condição geralmente se desenvolve devido a uma combinação de fatores.

Algumas das causas e fatores de risco associados ao neuroma no pé incluem:

Pressão e fricção repetitivas

O uso de calçados apertados, de bico estreito ou de salto alto pode causar pressão e atrito constantes sobre a parte frontal do pé, especialmente entre os ossos metatarsais.

Esse estresse repetitivo pode levar ao desenvolvimento de um neuroma.

Atividades de impacto

Atividades que envolvem impacto frequente nos pés, como correr ou praticar esportes de alto impacto, podem aumentar o risco de desenvolvimento de um neuroma.

Lesões prévias

Lesões nos pés, como entorses, fraturas ou traumas repetidos, podem aumentar a probabilidade de um neuroma se desenvolver.

Predisposição genética

Algumas pessoas podem ter uma predisposição genética para desenvolver neuromas no pé, o que significa que a condição pode ocorrer em famílias.

Mudanças anatômicas nos pés

Anomalias na estrutura dos pés, como pés planos ou pés cavos, podem contribuir para o desenvolvimento de um neuroma.

Idade

A condição é mais comum em adultos de meia-idade.

É importante notar que o neuroma no pé geralmente se desenvolve ao longo do tempo devido a fatores cumulativos.

Identificar e tratar os fatores de risco, como o uso de calçados adequados e a gestão de atividades de alto impacto, pode ajudar a prevenir ou reduzir o risco de desenvolver um neuroma no pé.

foto de neuroma no pé

Diagnóstico

O diagnóstico do neuroma no pé envolve uma avaliação completa, que pode incluir os seguintes passos:

Histórico e Exame Físico

O especialista começará fazendo perguntas sobre os sintomas, como a natureza da dor, quando ela começou e fatores que agravam ou aliviam os sintomas. Um exame físico cuidadoso do pé será realizado para identificar áreas sensíveis ou nódulos.

Testes de Imagem

Embora o neuroma no pé geralmente não seja visível em exames de imagem comuns, como raios-X, o especialista pode solicitar uma ressonância magnética (RM) ou ultrassonografia para avaliar a área afetada em busca de anormalidades no tecido nervoso.

Testes de Exclusão de Outras Condições

Para descartar outras possíveis causas de dor no pé, como fraturas ou artrite, o especialista pode realizar exames de imagem adicionais e testes, se necessário.

Testes de Palpação

Durante o exame físico, ele pode realizar testes de palpação, aplicando pressão nos espaços entre os ossos metatarsais para verificar se isso reproduz os sintomas típicos de um neuroma no pé.

Avaliação da Biomecânica

Em alguns casos, pode ser importante avaliar a biomecânica dos pés e da marcha para determinar se desalinhamentos ou desequilíbrios contribuem para o desenvolvimento do neuroma.

Com base nos resultados desses exames e na análise dos sintomas e histórico, o especialista poderá confirmar o diagnóstico de neuroma no pé.

Uma vez que o diagnóstico seja estabelecido, o ele discutirá as opções de tratamento e desenvolverá um plano de cuidados personalizado com base na gravidade da condição e nas necessidades do paciente.

foto de neuroma no pé

Tratamento

O tratamento do neuroma no pé pode variar de acordo com a gravidade dos sintomas e a preferência do paciente.

Geralmente, começa com abordagens conservadoras, e a escolha do tratamento depende do diagnóstico feito por um profissional de saúde.

Mudança de Calçados

O uso de calçados confortáveis e que não comprimam os dedos, com uma área de bico mais larga, pode ajudar a aliviar a pressão sobre o neuroma e reduzir os sintomas. Sapatos ortopédicos ou com palmilhas personalizadas podem ser recomendados.

Injeções de Corticosteroides

Injeções de corticosteroides no local do neuroma podem reduzir a inflamação e aliviar a dor temporariamente.

Fisioterapia

Um fisioterapeuta pode recomendar exercícios específicos para fortalecer os músculos dos pés e melhorar a biomecânica, o que pode reduzir a pressão sobre o neuroma.

Ortopedia

Em alguns casos, pode ser necessário um dispositivo ortopédico, como uma órtese, para fornecer suporte adicional e aliviar a pressão nos pés.

Cirurgia

Se os tratamentos conservadores não aliviarem os sintomas e a dor persistir, o especialista pode recomendar a cirurgia.

A escolha do tratamento depende da gravidade dos sintomas, das preferências do paciente e da avaliação do especialista.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: