Patela do Joelho: o que é, funções e lesões

O que é a patela do joelho?

A rótula, que é também chamada de patela, é um osso posicionado na parte frontal do joelho.

Ela é um componente importante da articulação do joelho e desempenha um papel fundamental na função do membro inferior.

Agendar sua Avaliação

A patela é um osso pequeno e plano, em forma de triângulo, que se encaixa na frente da articulação do joelho, protegendo-a e auxiliando no movimento.

A principal função da patela é agir como uma alavanca para aumentar a eficiência dos músculos do quadríceps (um grupo de quatro músculos na coxa) ao endireitar o joelho.

Quando você dobra ou estende o joelho, a patela desliza na ranhura do fêmur (osso da coxa) e ajuda a transmitir a força gerada pelos músculos para mover a articulação do joelho de maneira suave e estável.

Agendar sua Avaliação

foto de patela do joelho

Quais são as funções da patela?

A patela, também conhecida como rótula, desempenha várias funções importantes no joelho, incluindo:

Proteção

A patela atua como um escudo protetor para a articulação do joelho.

Ela cobre a parte frontal da articulação, ajudando a evitar lesões diretas na superfície articular do fêmur e da tíbia, os ossos adjacentes que compõem o joelho.

Melhora a alavanca muscular

A patela é essencial para o funcionamento eficiente dos músculos quadríceps, que são responsáveis por endireitar o joelho.

Ao se contrair, os músculos quadríceps puxam a patela para cima, aumentando a eficácia da alavanca, o que permite que você levante a perna e estenda o joelho com mais facilidade.

Estabilização da articulação

A patela ajuda a manter a estabilidade da articulação do joelho, especialmente durante a flexão e a extensão.

Ela ajuda a manter o tendão patelar (também conhecido como tendão do quadríceps) no lugar, evitando que ele se desloque lateralmente e contribuindo para a estabilidade da articulação.

Redução do atrito

A patela também age como um amortecedor, reduzindo o atrito entre o tendão patelar e o fêmur durante o movimento do joelho.

Isso ajuda a minimizar o desgaste excessivo dessas estruturas.

Melhora a propriocepção

A presença da patela na articulação do joelho também desempenha um papel na propriocepção, que é a capacidade do corpo de perceber a posição e o movimento das articulações.

Isso é importante para a coordenação motora e o equilíbrio.

Em resumo, a patela é um osso pequeno, mas desempenha funções essenciais na proteção, estabilidade e eficiência do movimento da articulação do joelho, permitindo-nos caminhar, correr, pular e realizar uma variedade de atividades físicas.

Lesões e Sintomas

A patela, como qualquer outra parte do corpo, pode ser suscetível a diversas lesões.

foto de patela do joelho

Luxação da patela ou Deslocamento da Patela

A luxação ocorre quando a patela sai de sua posição normal na ranhura do fêmur, muitas vezes resultando em dor intensa e inabilidade de dobrar ou endireitar o joelho.

A luxação pode ser parcial ou completa.

Fratura patelar

Uma fratura da patela envolve uma quebra no osso da patela.

Isso pode ocorrer devido a um trauma direto, como uma queda ou impacto, ou devido a uma tensão excessiva nos músculos do quadríceps.

Dependendo da gravidade da fratura, o tratamento pode variar de imobilização a cirurgia.

Condromalácia patelar

Esta é uma condição em que a cartilagem que reveste a parte traseira da patela amolece e se desgasta.

Ela pode causar dor no joelho, especialmente ao subir ou descer escadas, bem como durante atividades que envolvem flexão repetitiva do joelho.

Tendinite patelar (tendinite do tendão patelar)

Também conhecida como “joelho do saltador” ou “joelho do corredor”, a tendinite patelar é uma inflamação do tendão patelar, que liga a patela à tíbia.

Ela geralmente ocorre devido a atividades esportivas que envolvem saltos repetitivos, como basquete ou vôlei, e pode causar dor na parte frontal do joelho.

Bursite pré-patelar

A bursa pré-patelar é uma bolsa cheia de líquido localizada na frente da patela, que ajuda a reduzir o atrito entre a patela e os tecidos circundantes.

A inflamação ou irritação dessa bursa pode levar à bursite pré-patelar, causando inchaço e dor na parte frontal do joelho.

Síndrome da dor femoropatelar

Esta é uma condição em que a patela não se move adequadamente na ranhura do fêmur durante o movimento do joelho.

Isso pode resultar em dor na parte frontal do joelho, especialmente ao subir ou descer escadas, ou ao ficar sentado por longos períodos.

Ruptura do tendão patelar

Isso ocorre quando o tendão patelar se rompe completamente ou parcialmente.

Isso geralmente requer cirurgia para reparar o tendão.

É importante notar que a gravidade e o tratamento das lesões na patela podem variar significativamente, dependendo da natureza da lesão e das necessidades individuais do paciente.

Causas

As lesões na patela podem ser causadas por diversos fatores e atividades que afetam a articulação do joelho. Algumas das causas mais comuns incluem:

Trauma direto

Impactos diretos na patela, como quedas, colisões ou lesões esportivas, podem causar fraturas, luxações ou contusões na patela.

Desalinhamento estrutural

Algumas pessoas podem ter uma anatomia do joelho que aumenta o risco de lesões na patela, como uma patela que não se encaixa perfeitamente na ranhura do fêmur (chamada de “ranhura troclear”). Isso pode predispor à instabilidade da patela e à luxação patelar.

Sobrecarga ou uso excessivo

Atividades repetitivas que colocam pressão constante na patela, como corrida, salto, agachamento intenso e esportes de impacto, podem causar lesões por sobrecarga, como tendinite patelar ou condromalácia patelar.

Fraqueza muscular

A fraqueza dos músculos do quadríceps ou desequilíbrios musculares na coxa pode contribuir para lesões na patela, pois os músculos desempenham um papel fundamental na estabilidade do joelho.

Fatores anatômicos

Certas características anatômicas, como uma patela alta (patela alta) ou a posição dos ossos da coxa e perna, podem aumentar o risco de lesões na patela.

Histórico de lesões

Ter tido uma lesão prévia na patela ou no joelho pode aumentar o risco de recorrência de lesões.

Fatores genéticos

Em alguns casos, a predisposição genética pode desempenhar um papel no desenvolvimento de problemas na patela.

Falta de aquecimento e alongamento

A falta de um aquecimento adequado antes do exercício físico e a falta de alongamento após o exercício podem aumentar o risco de lesões na patela.

Uso inadequado de calçados

Calçados inadequados para esportes ou atividades físicas podem afetar a biomecânica do pé e do joelho, aumentando o risco de lesões na patela.

Como funciona o tratamento?

O tratamento para o deslocamento da patela, também conhecido como luxação patelar, depende da gravidade da lesão e da causa subjacente.

Redução Manual

Se a luxação for recente e o osso da patela ainda não se realinhou por si só, um especialista pode realizar uma redução manual, que envolve cuidadosamente empurrar a patela de volta para sua posição normal na ranhura do fêmur.

Esse procedimento é feito sob anestesia local e geralmente é seguido por imobilização do joelho.

Imobilização

Após a redução manual ou no caso de uma luxação subluxável, o joelho pode ser imobilizado com uma tala ou órtese para permitir que os tecidos se curem e para evitar que a patela se desloque novamente.

O período de imobilização pode variar, mas geralmente dura algumas semanas.

Fisioterapia

A fisioterapia é frequentemente uma parte fundamental do tratamento para fortalecer os músculos ao redor do joelho, melhorar a estabilidade da articulação e prevenir recorrências.

Os exercícios podem incluir fortalecimento dos músculos quadríceps e dos músculos da coxa, alongamentos e treinamento de equilíbrio.

foto de patela do joelho

Cirurgia

Em casos graves de luxação patelar recorrente ou quando há danos significativos aos tecidos ao redor da patela, a cirurgia pode ser necessária.

Os procedimentos cirúrgicos podem incluir realinhamento dos ossos, reparo de ligamentos danificados ou outras intervenções para estabilizar a patela.

Mudanças no Estilo de Vida

Dependendo da causa subjacente da luxação patelar, o médico pode recomendar mudanças no estilo de vida, como evitar atividades de alto risco para o joelho, usar órteses de suporte ou adotar técnicas adequadas para esportes e exercícios.

O tratamento específico para o deslocamento da patela é determinado pelo especialista com base na gravidade da lesão e nas necessidades individuais do paciente.

É importante seguir as orientações do especialista, bem como realizar os exercícios prescritos para ajudar a fortalecer a articulação do joelho e prevenir futuras luxações.

O tratamento adequado pode ajudar a reduzir a dor, melhorar a função e prevenir recorrências.

Prevenção

Prevenir lesões na patela envolve uma combinação de estratégias, incluindo o fortalecimento dos músculos do quadríceps, a melhoria da biomecânica, a adoção de medidas de segurança e a moderação nas atividades físicas.

Fortalecimento Muscular

O fortalecimento dos músculos do quadríceps, que envolvem a parte frontal da coxa e desempenham um papel importante na estabilização da patela, é essencial.

Exercícios como agachamentos, leg press, extensões de perna e lunges podem ajudar a fortalecer esses músculos.

Alongamento

Realizar alongamentos regulares, especialmente dos músculos da coxa e da panturrilha, pode ajudar a manter a flexibilidade e a amplitude de movimento do joelho.

foto de patela do joelho

Treinamento Adequado

Certifique-se de receber treinamento adequado em esportes e atividades físicas que envolvem movimentos que afetam o joelho.

Isso inclui aprender técnicas apropriadas para o seu esporte ou atividade e entender como evitar movimentos que podem colocar estresse excessivo na patela.

Calçados Adequados

Use calçados apropriados para a atividade que você está realizando.

Tênis com bom suporte e amortecimento podem ajudar a reduzir o impacto no joelho.

Aquecimento e Resfriamento

Faça um aquecimento adequado antes do exercício para preparar os músculos e articulações.

Após o exercício, faça um resfriamento com alongamentos suaves para ajudar a relaxar os músculos e prevenir a rigidez.

Evite Sobrecarga

Evite o excesso de treinamento e a sobrecarga.

Dê tempo para que o corpo se recupere entre as sessões de exercícios intensos.

Controle de Peso

Manter um peso corporal saudável é importante para reduzir a carga sobre os joelhos.

Evite Movimentos de Alto Impacto

Se você já teve lesões na patela ou tem predisposição a elas, pode ser útil evitar atividades de alto impacto, como saltos repetitivos ou corrida em superfícies duras.

Lembrando que cada pessoa é diferente, e as estratégias de prevenção podem variar com base na idade, nível de atividade e histórico de lesões.

É importante adotar uma abordagem proativa para cuidar da saúde dos joelhos e evitar lesões na patela sempre que possível.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: