Pés Varos: O que significa?

Pés varos é uma condição no qual o pé se inclina para fora em relação à perna. Essa condição também pode ser causada por fatores genéticos, lesões ou problemas no desenvolvimento ósseo.

Nesse artigo você vai descobrir se essa é uma condição comum, como é possível identificá-la, quais condições ela pode acarretar e se precisa ser corrigida.

Agendar sua Avaliação

fotos de pés varos

Anatomia do Pé

A anatomia do pé é complexa e envolve uma variedade de ossos, articulações, músculos, ligamentos e tecidos que desempenham um papel crucial na locomoção e no suporte do corpo.

O pé é dividido em três partes principais: o tarso, o metatarso e os dedos dos pés.

Agendar sua Avaliação
  1. Tarso: O tarso é a parte posterior do pé e inclui sete ossos principais:
    • Calcâneo: É o osso do calcanhar, que suporta o peso do corpo e é a maior parte do tarso.
    • Tálus: É um osso que forma articulações com os ossos da perna, a tíbia e a fíbula, desempenhando um papel essencial na capacidade de movimento do tornozelo.
    • Navicular: É um osso que se encontra na parte interna do pé e faz parte da articulação do tornozelo.
    • Cuboide: É um osso que se encontra na parte lateral do pé e se articula com o calcâneo.
    • Cuneiformes: Existem três ossos cuneiformes (medial, intermédio e lateral) que estão localizados na parte interna do pé e se articulam com o metatarso.
  2. Metatarso: O metatarso é a parte intermediária do pé e consiste em cinco ossos metatarsais que se conectam aos ossos cuneiformes na base dos dedos dos pés.
  3. Dedos dos pés: Os dedos dos pés, também conhecidos como falanges, são compostos por três falanges em cada dedo, com exceção do polegar do pé (hálux), que possui apenas duas falanges. Os dedos dos pés são numerados de um a cinco, começando com o hálux (dedo grande do pé) e terminando com o dedo mínimo do pé.

A anatomia do pé também inclui uma série de músculos, ligamentos e tendões que ajudam a controlar os movimentos e a estabilidade do pé. Além disso, o pé possui um arco longitudinal e um arco transversal, que contribuem para a capacidade do pé de absorver impacto e fornecer suporte.

As articulações no pé incluem as articulações do tornozelo (tíbio-társica), as articulações do tarso, as articulações do metatarso e as articulações interfalângicas dos dedos dos pés.

A anatomia do pé desempenha um papel crucial na nossa capacidade de andar, correr, pular e realizar uma variedade de atividades físicas.

Como identificar pé varo, pé valgo ou pé neutro?

fotos de pés varos

É importante diferenciar entre os tipos de deformidades do pé, como pé varo, pé valgo e pé neutro, para entender a anatomia e as condições do pé. Descubra as características de cada um:

  1. Pé Valgo:
    • No pé valgo, o pé está inclinado para dentro, em direção ao arco plantar.
    • A borda lateral do pé (a parte de fora) está elevada, enquanto a borda medial (a parte interna) toca o chão.
    • É comumente associado a uma curva acentuada no tornozelo, que pode ser notada quando a pessoa está de pé.
    • Pode ser uma característica normal em bebês, mas se persistir ou se acentuar em crianças mais velhas ou adultos, pode ser um problema.
  2. Pé Varo:
    • No pé varo, o pé está inclinado para fora, afastando-se do arco plantar.
    • A borda medial (a parte interna) do pé está elevada, enquanto a borda lateral (a parte externa) toca o chão.
    • Pode ser causado por uma variedade de condições, como pé chato ou outras deformidades.
  3. Pé Neutro:
    • Um pé neutro é aquele que se encontra em uma posição anatomicamente normal, com a planta do pé apontando para a frente.
    • A pressão é distribuída uniformemente na planta do pé.
    • Essa é a posição ideal do pé para a maioria das pessoas quando estão em pé, caminhando ou correndo.

Para identificar essas condições, você pode observar a posição do pé quando a pessoa está de pé em uma superfície plana.

No entanto, para uma avaliação completa e diagnóstico preciso, é aconselhável consultar um especialista.

O que é “Pé Metatarso Varo”?

fotos de pés varos

Apesar de terem nomes semelhantes, “pé varo” e “pé metatarso varo” referem-se a condições diferentes, pois elas envolvem diferentes partes do pé e apresentam características distintas.

O termo “pé metatarso varo” se refere a uma condição ortopédica em que os metatarsos (os ossos longos da parte anterior do pé que se estendem dos ossos do tarso até a base dos dedos) estão inclinados ou curvados para dentro em direção ao centro do pé.

Isso significa que a parte anterior do pé, onde estão localizados os dedos, se curva para dentro em relação ao resto do pé.

Essa deformidade pode afetar um ou mais dos metatarsos, mas é mais comum nos metatarsos do meio ou no metatarso central.

Essa condição pode ser congênita, o que significa que a pessoa já a possui desde o nascimento, ou pode se desenvolver ao longo do tempo devido a fatores como lesões, pressão anormal nos pés ou desequilíbrios musculares.

O pé metatarso varo pode causar desconforto, dor e dificuldade na marcha, além de predispor a problemas como calosidades, joanetes e outros problemas relacionados aos pés.

O tratamento pode envolver órteses personalizadas, fisioterapia e, em casos graves, cirurgia para corrigir a deformidade e aliviar os sintomas.

Como em qualquer condição ortopédica, é importante consultar um especialista para avaliar a condição e determinar o tratamento adequado.

Quem tem pés varos está mais propicio a ter lesões?

Pessoas com pés varos excessivos estão mais propensas a lesões musculoesqueléticas, incluindo:

Lesões de tornozelo

A pronação excessiva pode levar a uma instabilidade do tornozelo, tornando as pessoas mais suscetíveis a entorses e outras lesões.

Dor no pé

A projeção do calcâneo para fora pode criar pressão adicional em áreas específicas do pé, levando a dores e desconforto.

Tendinite

A pronação excessiva pode sobrecarregar os tendões que estabilizam o pé e o tornozelo, resultando em tendinites.

Dor no joelho

A má mecânica do pé devido à pronação excessiva pode afetar a articulação do joelho, aumentando o risco de lesões nessa área.

Dor na canela

A pronação excessiva pode colocar estresse adicional nos músculos e ossos da canela, levando a condições como a síndrome do estresse tibial medial.

Lesões na parte inferior das costas

A má postura e a biomecânica do corpo afetadas pela pronação excessiva dos pés podem contribuir para problemas nas costas.

Quando buscar tratamento?

Buscar tratamento para pés varos deve ser considerado quando o individuo experimenta sintomas ou problemas associados a essa condição que afetam sua qualidade de vida, atividades diárias ou atividades físicas.

Dor persistente nos pés

Se você tem dor contínua nos pés, especialmente na região do arco, calcanhar, tornozelo, ou outras áreas do pé, é aconselhável procurar tratamento. A dor pode variar de leve a grave.

Dor nas pernas ou joelhos

A pronação excessiva dos pés pode afetar a mecânica das pernas e joelhos, levando a dores nessas áreas. Se você sentir desconforto recorrente nas pernas ou joelhos, consulte um especialista.

Instabilidade ou entorses frequentes do tornozelo

Se você tem tendência a torções frequentes no tornozelo devido à instabilidade, pode ser necessário tratamento para fortalecer a região e melhorar a estabilidade.

Impacto nas atividades diárias

Se a condição está afetando suas atividades cotidianas, como caminhar, correr, ou ficar em pé por longos períodos, é aconselhável buscar tratamento para melhorar sua qualidade de vida.

Piora dos sintomas

Se você perceber que seus sintomas estão piorando com o tempo, é importante não ignorá-los, pois isso pode levar a complicações a longo prazo.

Dificuldade na prática de esportes

Se você é ativo e a pronação excessiva está prejudicando seu desempenho esportivo ou causando lesões recorrentes, um tratamento pode ser necessário para melhorar a biomecânica do seu pé.

Mudanças na postura ou marcha

Se você notar mudanças na sua postura ou na forma como anda devido a problemas nos pés, isso pode indicar a necessidade de tratamento.

Ao perceber esses sinais ou sintomas, é aconselhável procurar um especialista para uma avaliação completa.

O tratamento para pés varos pode envolver medidas como o uso de palmilhas ortopédicas, calçados adequados, fisioterapia, exercícios de fortalecimento e, em alguns casos, cirurgia.

O tratamento adequado dependerá da gravidade da condição, dos sintomas individuais e das necessidades do paciente.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: