Quem tem fascite plantar pode fazer academia? 

A fascite plantar é um quadro que resulta em dor na sola do pé, sobretudo, na região do calcanhar e que geralmente é pior na parte da manhã, ao acordar. Então, resta a dúvida: quem tem fascite plantar pode fazer academia

Embora seja uma lesão bastante dolorosa, a fascite plantar costuma ter tratamento bastante efetivo e pode até desaparecer sozinha. 

Agendar sua Avaliação

Mas, quais são as atividades físicas indicadas para quem tem fascite plantar? Confira! 

Quais são as atividades indicadas para quem tem fascite plantar?

corredora sentada no asfalto segurando um dos pés após corrida
Quem tem fascite plantar pode fazer academia e várias outras atividades físicas.

Para responder essa pergunta, o primeiro questionamento a ser feito é como está a lesão. 

No caso de uma dor aguda, em que o indivíduo mal consegue colocar o pé no chão, o ideal é buscar atendimento especializado para sair da fase aguda. 

Agendar sua Avaliação

Assim, a atividade física será mais indicada. 

Quando há dor leve e é possível fazer movimentos, algumas atividades físicas são indicadas. 

1 – Caminhada 

A caminhada é a atividade física mais indicada para quem tem fascite plantar e consegue fazer movimentos. Isso porque manter a movimentação do corpo é sempre importante e o repouso total não é indicado. 

Portanto, uma atividade de baixo impacto, como a caminhada, é uma boa escolha. 

2 – Natação 

Natação é uma boa atividade física, de baixo impacto na região da planta do pé, sendo assim, bastante indicada para quem tem fascite plantar. 

Além disso, o contato da água com a pele ajuda a relaxar a musculatura, o que também pode auxiliar na redução de dores. 

3 – Hidroginástica 

Outra atividade aquática bastante indicada para quem tem fascite plantar é a hidroginástica. De fato, a hidroginástica ajuda no relaxamento muscular e na manutenção do condicionamento físico. Por ser uma atividade de baixo impacto, também é indicada para quem tem fascite plantar. 

4 – Ciclismo 

O ciclismo também pode ser indicado para quem tem fascite plantar. Mas, é importante lembrar que o ciclismo pode levar a concentração de forças na região do calcanhar, a qual pode apresentar dor devido à fascite plantar. 

Portanto, é importante investir em exercícios de alongamento para a região do pé e da perna. 

5 – Pilates 

A prática de Pilates é bastante indicada por ser uma atividade que foca no alongamento, sem impacto. Além disso, o plano de exercícios é sempre montado por um fisioterapeuta, que também orienta e verifica a execução dos movimentos. 

Dessa forma, exercícios de alongamento para pernas e pés são bastante indicados para quem apresenta fascite plantar. 

Outras atividades importantes

pessoa segurando um dos pés no chão com uma das mãos
Há outras atividades importantes para quem tem fascite plantar.

Alongamento

O alongamento deve ser parte integrante do plano de exercícios de quem tem fascite plantar. 

Inclusive, exercícios de alongamento podem ser realizados em casa, com o auxílio de uma faixa ou toalha, por exemplo. 

Sentado (a), com as pernas esticadas, envolva a sola do pé na faixa ou na toalha e puxe o pé na direção do peito, elevando a perna por, pelo menos, 20 segundos. 

Repita o movimento por 20 vezes cada perna. 

Fortalecimento da musculatura 

Uma das causas da fascite plantar é devido à concentração de carga no pé, com má distribuição dessa carga pela musculatura das pernas. 

Portanto, exercícios de fortalecimento da musculatura inferior da perna, como das panturrilhas, são bastante indicados para quem já teve um caso de fascite plantar. 

Invista em exercícios que trabalhem bastante e fortaleçam a musculatura da panturrilha. 

Como prevenir a fascite plantar? 

pessoa levantando um dos pés descalços imaginando se quem tem fascite plantar pode fazer academia
Quem tem fascite plantar pode fazer academia e prevenir a condição de algumas formas.

Embora um indivíduo possa ter uma vida bastante ativa e focar no fortalecimento, a fascite plantar ainda pode surgir. 

Por isso, para preveni-la, é importante: 

1 – Estar com o peso adequado 

A obesidade e o sobrepeso aumentam a carga depositada diretamente nos pés, sobretudo na fáscia, o tecido fibroso que envolve a musculatura, tendões e ossos do pé. 

Quando esse tecido fibroso se inflama, temos o quadro de fascite plantar. 

Portanto, a redução do peso é muito importante. 

Adote uma alimentação saudável, com baixas calorias e esteja no peso ideal para sua idade e altura. 

2 – Evite ficar longos períodos em pé 

Outra causa bastante comum que leva à fascite plantar é permanecer em pé por longos períodos. 

De fato, quadros dolorosos de fascite plantar são mais comuns após longos períodos em que permanece parado, ou deitado, ou em pé. 

Assim, o ideal é sempre procurar se movimentar um pouco, após um certo período em pé, para que a musculatura do pé e das pernas não fique tensionada, o que favorece o aparecimento da dor. 

Outro cuidado importante é diminuir ou minimizar o uso de sapatos de salto alto, ou então rasteirinhas. Esses calçados não possuem amortecimento adequado, levando à concentração de forças no meio do pé ou então no calcanhar. 

Dessa forma, se você for ficar longos períodos em pé, procure não optar por calçados sem amortecimento. 

Existem também palmilhas que podem ajudar a minimizar o incômodo na região do calcanhar. 

3 – Diminua a periodicidade de treinos de alto impacto 

Para quem pratica corrida, a fascite plantar pode surgir por ser uma atividade de alto impacto, sobretudo, quando é praticada por vários dias na semana e em ritmo puxado. 

Em caso de dor, o ideal é diminuir a periodicidade de treinos, até a condição melhorar e, gradualmente, retornar aos treinos. 

Cuidado com o súbito aumento da intensidade dos treinos e também com a quilometragem corrida. 

Além disso, procure utilizar o calçado adequado para a prática da corrida. Caso você já tenha tido um quadro de fascite plantar, procure utilizar um tênis com amortecimento, sobretudo, na região do calcanhar. 

Assim, durante a prática da corrida, você terá amortecimento e menor impacto na região do calcanhar, auxiliando a minimizar o quadro. 

5 – Invista em sessões de fisioterapia 

Sempre sendo uma forte aliada do bom condicionamento e também do tratamento de lesões, a fisioterapia pode ajudar nos casos de fascite plantar. 

Com ações analgésicas, plano de fortalecimento e alongamento, a fisioterapia ajuda quadros crônicos de fascite plantar. 

Agendar sua Avaliação