Ruptura do Menisco: O que fazer com o menisco rompido?

Uma ruptura do menisco ocorre quando a cartilagem que se encontra dentro do joelho é desgastada.

Nesse artigo você vai descobrir quais são os sintomas, causas e o tratamento dessa condição.

Agendar sua Avaliação

O que são os meniscos?

foto de ruptura do menisco

Os meniscos são estruturas presentes nos joelhos, que são cartilagens em forma de C, que atuam como amortecedores e estabilizadores das articulações.

Cada joelho tem dois meniscos, um medial e um lateral, que se encontram entre o fêmur e a tíbia.

Agendar sua Avaliação

Os meniscos são importantes para ajudar a distribuir o peso do corpo de forma uniforme através do joelho e para proteger a cartilagem articular, ajudando a evitar o atrito entre o fêmur e a tíbia.

Eles também ajudam a manter a estabilidade da articulação do joelho durante o movimento, evitando que os ossos se desloquem ou sejam sobrecarregados.

Menisco medial

O menisco medial é localizado na parte interna do joelho, entre o fêmur e a tíbia, e é maior e mais fortemente conectado ao osso do que o menisco lateral.

O menisco medial é importante para a estabilidade e distribuição do peso do corpo através do joelho.

O menisco medial ajuda a amortecer o impacto dos movimentos e evita o contato direto entre o fêmur e a tíbia, prevenindo o desgaste excessivo da cartilagem articular.

Menisco lateral

Já o menisco lateral é localizado na parte externa do joelho, entre o fêmur e a tíbia e é menor e menos firmemente conectado ao osso do que o menisco medial.

O menisco lateral também é importante na estabilidade e distribuição do peso do corpo através do joelho. Ele também ajuda a amortecer o impacto dos movimentos e evita o contato direto entre o fêmur e a tíbia, prevenindo o desgaste excessivo da cartilagem articular.

Sintomas da ruptura do menisco

Os sintomas de uma ruptura do menisco podem variar dependendo da extensão e gravidade da lesão. Alguns dos sintomas mais comuns incluem:

foto de ruptura do menisco

  1. Dor no joelho, que pode ser aguda ou gradual, dependendo da causa da lesão;
  2. Inchaço no joelho, causado pelo acúmulo de líquido na articulação;
  3. Dificuldade em dobrar ou esticar completamente o joelho;
  4. Sensação de bloqueio ou travamento do joelho;
  5. Estalos ou crepitações ao movimentar o joelho;
  6. Sensação de instabilidade ou fraqueza no joelho;
  7. Dificuldade em caminhar ou apoiar o peso do corpo sobre o joelho afetado;
  8. Pode haver uma dor que se concentra na linha articular do joelho (região entre o fêmur e a tíbia).

Todas as lesões meniscais têm sintomas?

Não necessariamente. Nem todas as lesões meniscais apresentam sintomas perceptíveis imediatamente após a lesão.

Algumas lesões meniscais podem ser pequenas ou ocorrer em áreas com suprimento sanguíneo adequado, o que pode não causar dor significativa ou outros sintomas.

No entanto, com o tempo, as lesões meniscais podem piorar e levar a sintomas como dor, inchaço, rigidez, bloqueio ou travamento da articulação, bem como uma sensação de instabilidade no joelho.

Em alguns casos, uma lesão meniscal pode ser assintomática por anos até que uma nova lesão ou desgaste adicional da cartilagem cause sintomas perceptíveis.

Se você suspeitar que tem uma lesão meniscal é importante consultar um especialista para avaliação e diagnóstico adequados.

Quais são as causas de uma ruptura de menisco?

A ruptura do menisco geralmente é causada por um trauma agudo, como uma torção súbita do joelho, ou uma lesão repetitiva do joelho.

foto de ruptura do menisco

Algumas das causas comuns incluem:

Torção repentina do joelho

Uma torção aguda do joelho pode levar a uma ruptura do menisco. Isso pode acontecer durante atividades esportivas, como futebol, basquete ou corrida.

Lesão traumática

Quedas, colisões ou impactos diretos no joelho podem causar uma ruptura no menisco.

Desgaste gradual

À medida que envelhecemos, a cartilagem do joelho pode se desgastar gradualmente e tornar-se mais propensa a rupturas meniscais.

Atividades repetitivas

Atividades que envolvem movimentos repetitivos do joelho, como agachamentos ou levantamento de peso, podem aumentar o risco de lesão meniscal.

Condições

Condições que afetam a estrutura ou a estabilidade do joelho, como artrite ou doenças do tecido conjuntivo, podem tornar o menisco mais suscetível a rupturas.

Faço parte do grupo de risco para a ruptura do menisco?

Não existe um grupo de risco específico para a ruptura do menisco, mas algumas características podem aumentar o risco de lesão meniscal. Essas características incluem:

Idade

O risco de lesão meniscal aumenta com a idade, especialmente após os 30 anos.

Sexo

Homens são mais propensos a ter lesões meniscais do que mulheres.

Participação em atividades físicas intensas

Atividades esportivas que envolvem corrida, salto, torção ou mudanças rápidas de direção podem aumentar o risco de lesões meniscais.

Obesidade

O excesso de peso coloca mais pressão sobre as articulações, o que pode aumentar o risco de lesões meniscais.

Anatomia do joelho

Algumas pessoas têm uma anatomia do joelho que as torna mais suscetíveis a lesões meniscais, como uma posição anormal do joelho ou um formato incomum dos meniscos.

O que posso fazer para aliviar a dor de uma ruptura?

Se você tem dor após uma ruptura do menisco, existem algumas medidas que pode tomar para aliviar o desconforto.

No entanto, é importante lembrar que essas medidas só devem ser utilizadas como uma medida de alívio temporário, e não como um tratamento definitivo para a lesão meniscal.

Algumas medidas que podem ajudar a aliviar a dor após uma ruptura do menisco incluem:

Aplicação de gelo

A aplicação de gelo pode ajudar a reduzir o inchaço e a dor.

Coloque uma compressa de gelo no joelho por 15 a 20 minutos a cada 2-3 horas.

Elevação

Elevar o joelho acima do nível do coração pode ajudar a reduzir o inchaço e a dor.

Tente elevar o joelho com uma almofada ou travesseiro.

Compressão

Envolva o joelho com uma bandagem elástica ou uma atadura para ajudar a reduzir o inchaço.

Medicamentos para dor

Analgésicos podem ajudar a aliviar a dor.

No entanto, é importante ressaltar que os medicamentos não vão resolver a causa do problema e o uso prolongado sem supervisão médica pode trazer riscos a saúde.

Além dessas medidas é importante consultar um especialista para avaliação e tratamento adequados para o seu caso.

Como é o diagnóstico de uma ruptura?

O diagnóstico de uma ruptura do menisco é geralmente feito por um especialista com base em uma combinação de exame físico e exames de imagem.

foto de ruptura do menisco

Alguns dos métodos de diagnóstico mais comuns para uma lesão meniscal incluem:

Exame físico

Durante o exame físico, o especialista irá avaliar o joelho para determinar a presença de inchaço, sensibilidade e limitação de movimento. O especialista pode também realizar testes específicos para avaliar a estabilidade do joelho e detectar a presença de uma lesão meniscal.

Ressonância magnética

A ressonância magnética (RM) é um exame não invasivo que usa ondas magnéticas e de rádio para produzir imagens detalhadas do joelho. A RM pode ajudar a identificar a presença, localização e extensão da lesão meniscal.

Artroscopia

A artroscopia é um procedimento cirúrgico minimamente invasivo que permite que o especialista visualize o interior do joelho e realize reparos no menisco ou em outras estruturas do joelho, se necessário.

O diagnóstico de uma lesão meniscal pode ser desafiador, pois os sintomas podem variar amplamente entre os pacientes e nem sempre são claros. Por isso, é importante consultar um especialista se você suspeitar de uma lesão meniscal ou estiver sofrendo de dor no joelho persistente.

Como é o tratamento de uma ruptura?

O tratamento para a ruptura do menisco depende da gravidade da lesão, da idade e da atividade física do paciente, bem como de outros fatores que possam afetar a saúde do joelho. Algumas opções de tratamento para a ruptura do menisco incluem:

  1. Fisioterapia: O tratamento com fisioterapia pode ajudar a fortalecer os músculos ao redor do joelho, melhorar a estabilidade e a mobilidade, e reduzir a dor. Os exercícios podem incluir alongamentos, fortalecimento e exercícios de baixo impacto, como natação ou ciclismo.
  2. Injeções de corticosteroides: Em alguns casos, o especialista pode recomendar uma injeção de corticosteroides no joelho para reduzir a inflamação e a dor.
  3. Cirurgia: Em casos mais graves de lesão meniscal, pode ser necessária cirurgia para reparar ou remover o menisco danificado. A cirurgia pode ser realizada por artroscopia, que é um procedimento minimamente invasivo que usa uma câmera e instrumentos cirúrgicos pequenos para reparar ou remover a parte danificada do menisco.

O tratamento ideal dependerá do tipo e da localização da lesão, bem como da condição do paciente.

É importante discutir as opções de tratamento com um especialista qualificado para determinar a melhor abordagem para o seu caso específico.

Toda lesão precisa de cirurgia?

Não necessariamente. Nem todas as lesões meniscais exigem cirurgia, e o tratamento dependerá do tipo e da gravidade da lesão, bem como da idade e da atividade física do paciente.

As lesões meniscais menores, como aquelas que afetam apenas a borda do menisco, podem ser tratadas com fisioterapia.

Lesões meniscais mais graves, no entanto, podem exigir cirurgia. A cirurgia pode envolver a reparação do menisco rasgado ou a remoção da parte danificada do menisco. A decisão sobre a necessidade de cirurgia será baseada na gravidade da lesão, no nível de dor e na limitação da função do joelho.

Caso haja instabilidade do joelho ou outras lesões associadas, como uma ruptura do ligamento cruzado anterior, a cirurgia pode ser necessária para restaurar a estabilidade e a função do joelho.

É importante discutir as opções de tratamento com um especialista qualificado para determinar a melhor abordagem para o seu caso específico.

Quais são os tipos de cirurgia para ruptura do menisco?

Existem duas principais técnicas cirúrgicas utilizadas para tratar a ruptura do menisco: a meniscectomia e a reparação do menisco.

foto de ruptura do menisco

  1. Meniscectomia: A meniscectomia é a técnica mais comum para tratar as lesões meniscais. Nesse procedimento, o cirurgião remove a parte danificada ou rasgada do menisco. A quantidade de tecido removida pode variar de acordo com a extensão da lesão. A meniscectomia é um procedimento minimamente invasivo e geralmente é realizada com anestesia local.
  2. Reparação do menisco: A reparação do menisco é outra técnica cirúrgica que pode ser utilizada para tratar as lesões meniscais. Nesse procedimento, o cirurgião sutura a parte rasgada do menisco, permitindo que ela cicatrize e se recupere. A reparação do menisco é geralmente mais adequada para lesões meniscais maiores ou rasgos complexos que estão localizados na borda externa do menisco, onde a circulação sanguínea é mais forte e pode ajudar na cicatrização.

Em alguns casos, o cirurgião pode utilizar uma combinação de técnicas, como uma meniscectomia parcial e reparação do menisco em uma área específica.

É importante ressaltar que o tipo de cirurgia mais adequado para cada caso de ruptura do menisco depende de diversos fatores, incluindo a localização, extensão e gravidade da lesão, bem como a idade e nível de atividade do paciente.

Por isso, é importante consultar um especialista para avaliar o caso e indicar o tratamento mais adequado.

A importância da fisioterapia

A fisioterapia é uma parte importante do tratamento para a ruptura do menisco, pois pode ajudar a reduzir a dor, a inflamação e a rigidez no joelho, melhorar a estabilidade e a mobilidade, e ajudar a prevenir futuras lesões.

Os exercícios de fisioterapia geralmente incluem alongamentos, fortalecimento muscular e exercícios de baixo impacto, como natação ou ciclismo.

foto de ruptura do menisco

O fisioterapeuta pode personalizar um programa de exercícios específico para as necessidades e objetivos de cada paciente. Alguns benefícios da fisioterapia incluem:

  1. Redução da dor: Os exercícios de fisioterapia podem ajudar a aliviar a dor associada à ruptura do menisco, além de melhorar a função do joelho.
  2. Melhora da mobilidade: A fisioterapia pode ajudar a melhorar a mobilidade do joelho, aumentando a amplitude de movimento e a flexibilidade.
  3. Fortalecimento muscular: A fisioterapia pode ajudar a fortalecer os músculos ao redor do joelho, melhorando a estabilidade e prevenindo futuras lesões.
  4. Prevenção de futuras lesões: A fisioterapia pode ajudar a prevenir futuras lesões, melhorando a estabilidade e a mobilidade do joelho.
  5. Recuperação mais rápida: A fisioterapia pode ajudar a acelerar a recuperação da lesão meniscal, permitindo que o paciente retorne às suas atividades normais o mais rapidamente possível.

Em resumo, a fisioterapia é uma parte importante do tratamento para a ruptura do menisco, ajudando a melhorar a função do joelho, aliviar a dor e prevenir futuras lesões.

É importante discutir com um especialista qualificado e um fisioterapeuta para obter um plano de tratamento personalizado e eficaz.

É possível prevenir a ruptura o menisco?

Embora nem todas as lesões meniscais possam ser prevenidas, existem medidas que podem ajudar a reduzir o risco de ruptura do menisco. Algumas das medidas preventivas incluem:

  1. Evitar atividades de alto impacto: Esportes de contato, como futebol ou basquete, podem aumentar o risco de lesões meniscais. Ser supervisionado por um educador físico pode ajudar a reduzir o risco de lesões meniscais.
  2. Fortalecer os músculos das pernas: A realização de exercícios de fortalecimento muscular pode ajudar a proteger os joelhos contra lesões. Os exercícios que visam fortalecer os músculos da coxa e da panturrilha podem ajudar a estabilizar o joelho e reduzir o risco de lesões meniscais.
  3. Usar equipamentos de proteção adequados: Usar equipamentos de proteção adequados, como joelheiras, pode ajudar a prevenir lesões no joelho.
  4. Realizar aquecimento e alongamento adequados: Antes de iniciar qualquer atividade física, é importante realizar um aquecimento adequado e alongamento. Isso pode ajudar a preparar os músculos e tendões para a atividade física, reduzindo o risco de lesões.
  5. Manter um peso saudável: O excesso de peso pode colocar uma pressão adicional nos joelhos, aumentando o risco de lesões meniscais. Manter um peso saudável pode ajudar a reduzir o risco de lesões no joelho.
  6. Descansar e recuperar: Descansar e permitir que o corpo se recupere após atividades físicas intensas pode ajudar a prevenir lesões, incluindo lesões meniscais.

Em resumo, é possível reduzir o risco de ruptura do menisco por meio de medidas preventivas, como evitar atividades de alto impacto, fortalecer os músculos das pernas, usar equipamentos de proteção adequados, realizar aquecimento e alongamento adequados, manter um peso saudável e descansar e recuperar adequadamente.

Fisioterapia Esportiva na prevenção de lesões

A fisioterapia esportiva é importante por vários motivos. Em primeiro lugar, ela ajuda a prevenir lesões em atletas e praticantes de atividades físicas, ao fornecer orientações sobre a técnica correta de movimentos, bem como ao prescrever exercícios específicos de fortalecimento e alongamento. Isso pode ajudar a evitar que pequenas lesões se transformem em lesões mais graves.

Além disso, a fisioterapia esportiva é crucial no tratamento de lesões que ocorrem durante a prática de atividades físicas.

O fisioterapeuta esportivo trabalha em conjunto com o paciente para desenvolver um plano de tratamento personalizado, que visa acelerar a recuperação e minimizar o risco de recaída.

Outra importante função da fisioterapia esportiva é ajudar os pacientes a voltar às suas atividades esportivas o mais rápido possível, com segurança. Isso pode envolver a realização de exercícios específicos de reabilitação, bem como o uso de técnicas de terapia manual, eletroterapia e outras técnicas.

Em resumo, a fisioterapia esportiva é crucial para a prevenção e tratamento de lesões em atletas e praticantes de atividades físicas, ajudando-os a recuperar sua saúde, bem-estar e desempenho.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé). A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

– O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe. É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

– A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo. Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

– O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas. O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro. A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: