Ruptura Do Menisco

Corrigido por Thaís Cachuté Paradella. Meniscos são estruturas fibrocartilaginosas existentes no joelho. A característica mais importante dos meniscos é que eles não possuem vascularização, ou seja, vasos sanguíneos. Assim, os meniscos não sofrem cicatrização ou regeneração se rompidos. 

Existem dois tipos de meniscos: menisco lateral, localizado na parte lateral do joelho e menisco medial, de localização mais interna. 

O menisco lateral é menor e menos móvel em comparação ao menisco medial. Assim, ele costuma sofrer menos ruptura do que o medial. 

Os meniscos ajudam na ligação da parte inferior do fêmur (o osso da coxa) à parte superior da tíbia (osso da perna). 

O Que É Ruptura Do Menisco?

médico explicando a ruptura do menisco
A ruptura do menisco é comum na prática de esportes

A ruptura do menisco é quando, por uma lesão, acidente ou doença, o menisco é rompido. 

A lesão de ruptura do menisco ocorre em sua grande maioria em atletas durante treinos ou práticas esportivas. Mas essa ruptura também pode ocorrer em virtude de patologias, sobretudo patologias degenerativas. 

Ruptura do Menisco – Causas 

A principal e mais comum causa de ruptura de menisco é a prática esportiva. Não é raro ver atletas de futebol, durante treinos ou jogos, sofrerem ruptura de menisco e antigamente essa era uma lesão incapacitante. 

Geralmente, a ruptura do menisco ocorre quando o pé está fixo, plantado no chão e o joelho faz um movimento com força, girando para um dos lados. 

No passado, atletas que sofriam ruptura de menisco ou de outros ligamentos do joelho (sobretudo o ligamento cruzado anterior) eram aconselhados a encerrar sua carreira precocemente. 

Porém, com o avanço dos estudos da medicina e novos tratamentos, em conjunto com a fisioterapia, hoje se pode ter uma real compreensão da função do menisco e como restaurar essa estrutura, para que o atleta possa voltar a praticar sua atividade esportiva. 

Embora a ruptura do menisco possa ocorrer quando o joelho gira e o pé está fixo no chão, a ruptura dessa estrutura pode acontecer durante outros movimentos, como uma simples caminhada ou agachamento, geralmente em associação a uma estrutura já fragilizada por uma doença pré-existente. Essas são as rupturas degenerativas. 

Fatores de Risco

corredor com dor no joelho
A ruptura do menisco é comum durante a prática de esportes excessiva.

Existem alguns fatores que predispõe a ruptura de menisco, se não tratados adequadamente. 

Esses fatores estão presentes na grande maioria das rupturas de menisco. 

  • Atividade física de contato, como futebol; 
  • Idade avançada; 
  • Obesidade; 
  • Presença de doenças degenerativas, como osteoartrite. 

Diagnóstico de Ruptura de Menisco 

O especialista pode fazer o diagnóstico de ruptura de menisco com certa facilidade, avaliando as características físicas de lesão, bem como contando com o apoio de exames de imagens, os quais podem ser solicitados, tais como radiografia e ressonância magnética. 

Na maioria dos casos, o joelho se apresentará inchado, com bastante dificuldade de mobilidade e articulação, além de dor. 

Tratamento da Ruptura de Menisco 

A fisioterapia tem um papel importante em casos de ruptura de menisco, os quais a cirurgia não é indicada, como por exemplo, em rupturas causadas por doenças degenerativas ou quando não há fragmentos de menisco causando travamento do joelho. 

Em casos em que a cirurgia foi indicada, a fisioterapia também é parte fundamental do tratamento, pois auxilia na mobilidade e na recuperação pós-cirúrgica. 

Ruptura de Menisco Precisa De Cirurgia?

homem fazendo fisioterapia após ruptura do menisco
Nem sempre a ruptura do menisco requer cirurgia.

Nem sempre uma ruptura de menisco tem indicação de cirurgia imediata. É necessário avaliação cuidadosa do caso. 

As chamadas “lesões traumáticas”, que são lesões causadas por impactos bruscos na região, sofridas por pessoas jovens, como durante a prática esportiva, por exemplo, geralmente têm maior grau de indicação cirúrgica, uma vez que o menisco não possui cicatrização. 

Já rupturas de menisco causadas por doenças degenerativas ocorrem em virtude do envelhecimento do menisco. Quando há ruptura, pode até nem haver dor. Nesses casos, o tratamento pode não envolver cirurgia, mas somente fisioterapia. 

No entanto, pacientes com doenças degenerativas que sofrem traumas agudos na região do joelho resultando em ruptura podem ter indicação cirúrgica, sobretudo se a mobilidade fica afetada após o trauma. 

Esse trauma, ao contrário de em pacientes jovens e sem doenças degenerativas pré-existentes, não precisa ser forte, podendo apenas ser uma pisada em falso, por exemplo. 

Nesse caso, deve ser sempre feita a cuidadosa avaliação do local, bem como o grau da doença degenerativa presente, sobretudo o quanto ela já afetou as estruturas do joelho e a mobilidade local. 

Conclusão 

A ruptura do menisco pode afetar pessoas jovens ou de mais idade, seja por um evento traumático ou por uma lesão degenerativa pré-existente. 

É necessária avaliação cuidadosa do caso, bem como das opções de tratamento, pois nem toda ruptura de menisco tem indicação cirúrgica. 

Quando há indicação cirúrgica, a cirurgia pode ser realizada via artroscopia, que significa menor impacto ao organismo. 

A fisioterapia é parte fundamental da recuperação do paciente que sofreu ruptura de menisco, tanto quem não tem indicação cirúrgica, como quem tem.

Open chat