Tendinite no pé: Entenda e saiba como tratar!

A tendinite no pé é geralmente causada por esforço repetitivo ou sobrecarga, o que causa dor na região do pé e pode inclusive dificultar a prática de atividade física,. 

Dentre os locais mais afetados por inflamações de tendões, o que significa tendinite, está a região do calcanhar, onde está presente o tendão mais forte do corpo humano, o tendão de Aquiles. 

Agendar sua Avaliação

Mas, por que a tendinite no pé ocorre? Afinal, o que leva um tendão a se inflamar e como isso pode ser tratado? 

O que causa tendinite no pé?

pessoa sentada no chão apertando o calcanhar com dor por tendinite no pé
A tendinite no pé pode ser causada por diversos fatores diferentes, mas o principal é esforço repetitivo.

O tendão é um tecido fibroso que faz a ligação entre ossos e músculos. Nos pés, o tendão de Aquiles liga o pé às panturrilhas, essencial para a movimentação dos pés. 

Porém, quando há sobrecarga na região, a força incide diretamente nos tendões, que não possuem estrutura para aguentar tamanha sobrecarga. E assim, os tendões inflamam. 

Agendar sua Avaliação

Dessa forma, é comum a tendinite no pé aparecer em indivíduos praticantes de corrida, por exemplo, que não possuem fortalecimento adequado de pernas e pés. É também comum a tendinite nos pés de indivíduos com sobrepeso, devido à constante sobrecarga na região. 

Portanto, o aumento de peso, bem como o esforço repetitivo dos pés, sem o adequado preparo muscular, podem gerar a tendinite no pé. 

Sintomas 

O principal sintoma da tendinite no pé é a dor na região do calcanhar. Essa dor pode ser constante, ou em forma de fisgada, quando há movimentação do pé. 

Além disso, a dor pode evoluir para formigamento e a região pode apresentar-se com edema e até ligeiro aumento da temperatura. Isso tudo como consequência da inflamação do tendão, o que pode comprimir o nervo localmente, na região, gerando dor. 

Diagnóstico

mulher sentada no chão com perna esticada segurando um dos pés com tendinite no pé
O diagnóstico de tendinite no pé pode ser feito pelo ortopedista.

O diagnóstico de tendinite no pé passa por uma consulta com um médico ortopedista. Dessa forma, o paciente em consulta relatará como é dor, há quanto tempo sente e se a dor piora ou melhora conforme determinados movimentos. 

Através do exame físico, o médico ortopedista poderá avaliar o grau de mobilidade do pé e como é o desconforto do paciente, conforme a movimentação do pé. 

É igualmente importante a avaliação do paciente em pé, bem como na tentativa de exercer o movimento, para avaliar seu alinhamento e sua biomecânica. 

Em caso de praticantes de atividade física, como corredores, por exemplo, a biomecânica inadequada durante o esporte, somada a falta de fortalecimento adequado, podem gerar lesões como a tendinite. 

Muitas vezes, o médico ortopedista poderá solicitar alguns exames de imagem, que podem ajudar a confirmar o diagnóstico, bem como excluir outras hipóteses. 

No caso da tendinite no pé, o exame de imagem mais frequentemente solicitado no início do tratamento é a radiografia, também por ser um exame mais em conta. 

Com a radiografia, o médico ortopedista poderá descartar suspeita de fratura, por exemplo. É também possível observar calcificações no tendão, caso estejam presentes. 

Mas, com a continuação do tratamento, caso a dor não diminua ou os resultados do tratamento não sejam satisfatórios, outros exames de imagem, como a ressonância magnética, podem ser solicitados. 

Tratamento 

O tratamento para tendinite nos pés é a princípio conservador. Ao paciente, é solicitado que diminua a carga de esforço, para que a inflamação diminua. 

Se o paciente for um corredor amador, por exemplo, os treinos de corrida deverão ser minimizados e substituídos por outras atividades físicas, resultando em menos impacto no tendão de Aquiles, como a natação, por exemplo, ou deep running

Deep running é a corrida dentro da água, em uma piscina, sendo bastante interessante para atletas que se recuperam de lesões, pois permite bem menos impacto do que a corrida em ruas ou na esteira. 

Além disso, é recomendada a colocação de gelo na região da tendinite no pé, ao menos 3 vezes ao dia. De fato, o gelo auxilia na diminuição da inflamação local e do edema. 

E medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios são comumente prescritos pelo médico ortopedista. Aqui é importante fazer um alerta: somente o médico ortopedista pode prescrever medicamentos indicados para tendinite nos pés. Não se automedique! 

Por fim, o tratamento fisioterapêutico é fortemente indicado para quem sofre de tendinite no pé. A fisioterapia auxilia na diminuição da dor local, por estimular a reparação do tecido e minimizar a inflamação. 

Exercícios de fortalecimento são muito importantes, para que a sobrecarga na região seja aliviada. Esses exercícios devem ter planejamento e orientação de um profissional. 

O retorno aos treinos só deve acontecer quando o paciente não sentir mais dor na região, ao movimentar o pé. 

O que acontece se não cuidar da tendinite? 

A falta de um tratamento adequado leva uma tendinite aguda a tornar-se crônica, o que dificulta bastante um prognóstico positivo. 

Assim, um quadro que era simples pode tornar-se crônico, com necessidade crescente de medicamentos e tornando cada vez menos responsiva a diminuição da dor. 

Ou seja, você vai sentir mais dor, vai ter mais dificuldade de andar ou correr e os analgésicos, e anti-inflamatórios não surtirão o efeito desejado na dose prescrita anteriormente. 

Por fim, a tendinite crônica pode levar à diminuição da mobilidade do tornozelo e o tendão pode até romper-se. Com o rompimento do tendão, a necessidade de cirurgia é iminente. 

Quem tem tendinite tem que fazer cirurgia?

pessoa sentada no chão com uma das pernas dobradas segurando o pé com dor por tendinite
O principal tratamento para tendinite no pé é conservador.

O tratamento para tendinite no pé é, a princípio, conservador. A maioria dos casos responde bem a repouso ou diminuição do impacto, medicamentos e fisioterapia 

Porém, caso o tratamento não surta efeito, a cirurgia pode ser indicada sobretudo nos casos mais graves. 

No caso do tendão de Aquiles apresentar depósitos de cálcio ou ruptura, é necessária a cirurgia para raspagem do tendão e também sutura, para que o paciente volte a ter mobilidade. 

Mas, é importante lembrar que o acompanhamento com Fisioterapeuta também deve ser realizado após a cirurgia no tendão, com o tratamento até o paciente conseguir colocar o pé no chão, colocar peso sobre o pé e movimentar-se, o que representa alguns meses de dedicação. 

Prevenção da tendinite no pé 

A melhor forma de não desenvolver tendinite no pé é optar pela prevenção da lesão. Para isso, algumas ações são bastante importantes: 

  • Mantenha-se dentro do peso ideal para sua altura e idade. O sobrepeso e a obesidade representam grande sobrecarga nos pés e nas articulações. Com a perda de peso, algumas lesões melhoram imediatamente; 
  • Não aumente a intensidade e frequência de atividades físicas de modo abrupto; 
  • Se você começou a correr agora, não queira disputar uma meia-maratona ou uma maratona em poucos meses, priorize o acompanhamento profissional nesta evolução; 
  • Use sempre calçados adequados, com amortecimento, para a prática de atividades físicas de impacto no tornozelo e calcanhar; 
  • Sempre faça exercícios de fortalecimento para a musculatura da perna, panturrilha e pés; 
  • Ao primeiro sinal de dor, não continue a prática de atividade física, mas interrompa o treino e descanse; 
  • Procure um ortopedista caso colocar gelo no local não diminua a dor ou se a dor for muito intensa e você tenha dificuldades de movimentação; 
  • Avalie a biomecânica da corrida com um profissional, caso você seja praticante de corrida; 
  • Busque palmilhas personalizadas, prescritas e desenhadas por Fisioterapeutas, caso essa não seja sua primeira lesão ortopédica; 
  • Compareça ao atendimento Fisioterapêutico conforme prescrito pelo profissional, pois a fisioterapia é uma forte aliada na recuperação e prevenção de novas lesões ortopédicas.
Agendar sua Avaliação