Tendinose: o que é?

A tendinose é uma condição musculoesquelética comum, mas muitas vezes mal compreendida, que afeta pessoas de todas as idades e níveis de atividade física.

Neste artigo, vamos mergulhar fundo nos meandros dessa condição, abordando suas causas subjacentes, sintomas característicos e as abordagens de tratamento.

Agendar sua Avaliação

O que é tendinose?

A tendinose é uma condição que envolve o enfraquecimento, degeneração e ruptura progressiva do tendão.

Na tendinose, há uma resposta ao estresse contínuo no tendão que leva a mudanças estruturais no tecido do tendão, como degeneração das fibras colágenas e aumento da formação de tecido cicatricial.

foto de tendinose

Agendar sua Avaliação

Qual é a diferença de tendinite e tendinose?

Enquanto a tendinite é uma inflamação aguda do tendão, a tendinose é uma condição crônica caracterizada pela degeneração do tecido do tendão.

Ambas podem causar dor e desconforto, mas os tratamentos podem variar com base na causa subjacente da lesão do tendão.

Sintomas

Os sintomas da tendinose podem variar dependendo do tendão afetado e da gravidade da condição. No entanto, geralmente incluem:

Dor

A dor é um sintoma comum da tendinose e pode variar de leve a intensa.

Rigidez

Rigidez ou sensação de aperto no tendão afetado também pode ser um sintoma presente, especialmente após períodos de inatividade.

Sensibilidade ao toque

O tendão afetado pode estar sensível ao toque, e pressionar a área pode aumentar a dor.

Fraqueza muscular

Em alguns casos, a tendinose pode levar a uma sensação de fraqueza muscular na região afetada, dificultando certos movimentos ou atividades.

Inchaço

Embora menos comum do que na tendinite, a tendinose também pode causar inchaço leve a moderado no local afetado.

foto de tendinose

Causas

A tendinose pode ser causada por uma variedade de fatores, sendo os principais:

Sobrecarga repetitiva

A principal causa da tendinose é o estresse repetitivo nos tendões devido a atividades físicas excessivas ou movimentos repetitivos.

Envelhecimento

Com o envelhecimento, os tendões tendem a perder elasticidade e capacidade de se recuperar adequadamente após o estresse, tornando-os mais suscetíveis à degeneração.

Lesões agudas

Lesões agudas nos tendões, como estiramentos ou traumas diretos, também podem predispor à tendinose se não forem tratadas adequadamente e permitirem a recuperação completa.

Fatores de estilo de vida

Fatores como obesidade, má nutrição e falta de aquecimento adequado antes da atividade física também podem contribuir para o desenvolvimento da tendinose.

Condições subjacentes

Algumas condições, como diabetes, artrite reumatoide, doenças metabólicas e distúrbios hormonais, podem afetar a saúde dos tendões e aumentar o risco de tendinose.

Tendinose tem cura?

A tendinose em áreas como quadril, joelho, pé ou tornozelo pode ser tratada, mas a “cura” completa pode variar dependendo de vários fatores, incluindo a gravidade da lesão, a resposta ao tratamento e os cuidados de acompanhamento.

Tratamento

O tratamento para tendinose geralmente envolve uma abordagem multidisciplinar, com o objetivo de aliviar a dor, promover a cura do tendão afetado e restaurar a função normal.

foto de tendinose

Avaliação

O processo começa com uma avaliação para confirmar o diagnóstico e determinar a gravidade da tendinose. O especialista pode realizar exames físicos, análise da história clínica do paciente e, em alguns casos, exames de imagem, como ultrassonografia ou ressonância magnética, para avaliar o tendão afetado.

Fisioterapia

Um programa de fisioterapia personalizado desempenha um papel crucial no tratamento da tendinose. Isso pode incluir exercícios de fortalecimento muscular, técnicas de mobilização e outras modalidades de terapia física para promover a cura do tendão, restaurar a função e prevenir recorrências.

Infiltrações de corticosteroides

Em casos mais graves ou resistentes ao tratamento conservador, o médico pode recomendar injeções de corticosteroides diretamente no tendão afetado para reduzir a inflamação e aliviar a dor. No entanto, esse procedimento é realizado com cautela devido aos possíveis efeitos colaterais e riscos associados.

Reabilitação progressiva

À medida que os sintomas melhoram, o paciente é gradualmente reintroduzido às atividades normais e esportivas por meio de um programa de reabilitação progressiva, com o objetivo de fortalecer o tendão e prevenir recorrências.

Quanto tempo para curar tendinose?

O tempo necessário para a cura da tendinose pode variar de semanas a meses, dependendo da gravidade da lesão, da localização do tendão afetado, da resposta ao tratamento e do cumprimento das recomendações do especialista.

Fatores como a gravidade da lesão, o tratamento seguido, a adesão do paciente às orientações médicas e quaisquer condições subjacentes podem influenciar o tempo de recuperação.

A recuperação completa não apenas envolve alívio dos sintomas, mas também a restauração da função normal do tendão.

Portanto, a paciência, a consistência no tratamento e o acompanhamento especializado são fundamentais para garantir uma recuperação bem-sucedida.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A base da proposta do Instituto TRATA está centrada na ideia de inovação no tratamento das extremidades inferiores, abrangendo quadril, joelho e pé. A asseguração de resultados eficazes espelha os métodos seguidos pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente passa por uma avaliação clínica detalhada realizada por um especialista da equipe. Esse inicial procedimento possibilita uma orientação direcionada ao tratamento, considerando o quadro individual de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

Posteriormente, o paciente passa por uma avaliação cinemática dos movimentos corporais. O objetivo é examinar a organização dos ossos e músculos em resposta à gravidade e às forças que atuam no corpo humano. Para essa finalidade, empregamos um software especializado de análise de movimento chamado TrataScan. Sua tecnologia avançada permite identificar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que podem resultar em quadros inflamatórios ou dolorosos, por exemplo.

Durante essa fase, é possível avaliar assimetrias, padrões motores, lesões associadas, presença de compensações e determinar quais estruturas necessitam de intervenção.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

A etapa final envolve a implementação do protocolo de tratamento para lesões nas extremidades inferiores, desenvolvido pela rede e embasado em evidências científicas.

A atenção é direcionada para o alinhamento biomecânico das extremidades inferiores, visando aprimorar a condição do paciente (evitando recidivas) e, consequentemente, proporcionar uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Não há um atendimento padronizado. Analisamos as necessidades individuais de cada paciente e desenvolvemos a abordagem de tratamento mais adequada para cada caso.

A incorporação da tecnologia é uma parte integral do nosso programa de tratamento, com o propósito de proporcionar aos pacientes as mais avançadas técnicas no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: