Teste de gaveta anterior – para que serve?

Já ouviu falar em teste de gaveta? Esse teste se trata de um exame clínico que consiste em verificar a capacidade do paciente de mover a tíbia para a frente enquanto o joelho é flexionado. O teste da gaveta anterior é o realizado para avaliar a integridade do ligamento cruzado anterior (LCA).

Neste artigo vamos entender tudo sobre esse teste, para que ele é utilizado e que patologias conduzem a esse teste.

Agendar sua Avaliação

Por último, mas não menos importante, vamos entender como é feito o tratamento que inclui o teste de gaveta.

Confira!

Como é feito o teste de gaveta?

Agendar sua Avaliação

O teste de gaveta é um exame clínico que consiste em verificar a capacidade do paciente de mover a tíbia para a frente enquanto o joelho está flexionado.

Para isso, o examinador segura a coxa do paciente com uma mão e usa a outra mão para mover a tíbia para a frente e para trás. O teste de gaveta é positivo quando há uma quantidade de movimento superior ao normal entre o fémur e a tíbia.

O teste de gaveta pode ser feito de diferentes maneiras: com ou sem resistência do examinador.

Com resistência: O examinador fica em frente do paciente e lhe para que levante os braços lateralmente, mantendo-os paralelos para o solo. O examinador resiste então ao movimento do paciente, empurrando para baixo os braços.

Sem resistência: O examinador fica atrás do paciente e lhe pede para levantar lateralmente os braços, mantendo-os paralelos ao chão. O examinador não oferece resistência ao movimento do paciente.

As causas para fazer o teste de gaveta são muitas, algumas mais comuns são:

  • Para avaliar a integridade do LCA (ligamento cruzado anterior);
  • Avaliar a estabilidade da articulação do joelho;
  • Diagnosticar um rasgão no LCA (ligamento cruzado anterior).

O teste da gaveta também pode ser positivo em outras condições, como:

  • Instabilidade rotatória póstero-lateral
  • Efusão articular tibiofemoral

É importante ressaltar que o teste da gaveta é importante porque ajuda o fisioterapeuta a diagnosticar as patologias do joelho. No entanto, este teste não deve ser utilizado sozinho para diagnosticar uma patologia, pois existem outros testes que devem ser feitos para confirmar o diagnóstico.

O teste de Lachman, por exemplo, é outro teste clínico que ajuda no diagnóstico de patologias do joelho. Esse teste é realizado com o paciente deitado e o joelho flexionado a 30 graus. O examinador fica ao lado do paciente e fixa a coxa com uma mão enquanto segura a canela logo abaixo da rótula.

O examinador move então a tíbia para a frente e para trás, verificando a existência de qualquer movimento anormal. O teste Lachman é positivo quando há uma quantidade de movimento superior ao normal entre o fémur e a tíbia.

Sintomas

Os sintomas que levam a fazer o teste de gaveta podem ser diversos, e dependem da patologia que leva a esta condição. No entanto, ele deve ser feito se o paciente apresentar os seguintes sintomas:

  • Dor de joelho;
  • Instabilidade na articulação do joelho;
  • Incapacidade de estender completamente o joelho;
  • Inchaço na articulação do joelho.

Estes são alguns dos sintomas mais comuns, portanto, caso você apresente esses sintomas, é importante agendar uma avaliação com um fisioterapeuta para descartar qualquer outra patologia.

Teste de gaveta e diagnóstico

É feito com base no teste de gaveta, no histórico clínico do paciente e no exame físico. Em alguns casos, podem ser solicitados estudos de imagem como a RM (ressonância magnética) para confirmar o diagnóstico.

Tratamento

O teste da gaveta é utilizado para diagnosticar uma patologia, pelo que o tratamento será baseado na condição subjacente. No entanto, alguns dos tratamentos mais comuns são:

  • Fisioterapia;
  • Imobilização do joelho;
  • Uso de muletas;
  • Intervenção cirúrgica (utilizado na minoria dos casos).

Instituto TRATA e o tratamento conservador

O Instituto TRATA possui uma equipe de especialistas que, antes de submeter o paciente ao tratamento, avalia detalhadamente o seu quadro histórico. E um dos grandes referenciais durante o tratamento, é o uso da tecnologia avançada.

O Instituto tem como principal bandeira o tratamento não-invasivo de lesões nos membros inferiores como quadril e joelho. Apesar de haver a opção cirúrgica, o tratamento conservador é a primeira linha de cuidados intensivos com a articulação afetada, recorrendo a opção cirúrgica somente se a fisioterapia com bons profissionais não conseguirem erradicar os sintomas.

Proporcionar a experiência mais completa, qualificada e individualizada no tratamento do quadril e joelho, para que nossos pacientes voltem a sua rotina normal sem dor.

A rede de clínicas do Instituto TRATA oferece tratamento para quadril e joelho, sendo a mais conhecida da América Latina, levando uma experiência completa, qualificada e segura.

É importante ressaltar que a fisioterapia deve ser iniciada o mais cedo possível, logo após o diagnóstico e feito o teste de gaveta, para poder ajudar a acelerar o processo de reabilitação e melhorar as hipóteses de uma recuperação total.

Conclusão

O teste de gaveta é uma ferramenta importante que ajuda os fisioterapeutas a diagnosticar as patologias do joelho. Contudo, ele não deve ser o único teste a ser realizado para diagnosticar uma patologia, uma vez que existem outros testes que devem ser feitos para confirmar o diagnóstico.

Esperamos que este artigo tenha sido útil para compreender melhor quando e como é feito o teste de gaveta. Se você tiver alguma dúvida, por favor, sinta-se à vontade para deixar um comentário abaixo e a nossa equipe terá todo o prazer em respondê-la.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: