Teste de Grava

A pubalgia é uma lesão bastante comum em atletas e praticantes amadores de esportes, como futebol, por exemplo. Até há algumas décadas, era difícil estabelecer se o tratamento poderia ser só clínico ou se havia a indicação de cirurgia. Mas, com o auxilio do teste de Grava, isso mudou.

O que é o teste de Grava? 

Criado pelo médico Joaquim Paulo Grava de Sousa, o teste de Grava também é conhecido como Manobra de Grava.

Agendar sua Avaliação

É um teste para avaliação da sínfise púbica, verificando se há instabilidade na região. Para isso, a musculatura adutora e reto do abdômen é desequilibrada, para que então o paciente, que participa ativamente do teste, possa relatar se sente dor e se a dor impossibilita o movimento.

Assim, quando o teste de Grava é positivo, há indicação cirúrgica para a pubalgia. Já quando o teste demonstra ser negativo, o tratamento conservador dá bons resultados.

Como é feito o teste de Grava? 

Esse teste deve ser realizado por um especialista com conhecimento de anatomia e de lesões como pubalgia.

Agendar sua Avaliação

Geralmente, a manobra é bastante realizada, na atualidade, em centros esportivos ou quando há necessidade da avaliação de um atleta, com dores na região do púbis.

Assim, o paciente deve deitar-se de barriga para cima, mantendo uma perna esticada e a outra flexionada. A abertura da perna é forçada e ao paciente, é solicitado que haja repetidas movimentações de flexão do abdômen.

Com isso, caso a dor seja muito intensa, o paciente não conseguirá completar o movimento. E assim, fica constatado o resultado positivo do teste de Grava.

Dessa forma, quando o resultado da manobra for positivo, há indicação cirúrgica para a solução definitiva da pubalgia.

Mas, é importante lembrar que essa manobra é só um dos testes que podem ser aplicados a um paciente com dor na região infra-abdominal.

especialista executando teste de grava

Pubalgia 

A pubalgia, o foco do diagnóstico do teste de Grava, é uma lesão que acomete principalmente homens, praticantes de atividade esportiva. A dor, na região inferior do abdômen, pode passar para a região da virilha e genital.

Com isso, o paciente não consegue mais treinar sua modalidade esportiva e também não consegue realizar outras atividades.

Outras lesões, como impacto femoroacetabular e hérnia inguinal também podem apresentar sintomatologia semelhante. E com isso, a utilização de exames de imagem, como a ressonância magnética, também auxiliam a fechar o diagnóstico do quadro.

Para o tratamento, a pubalgia costuma ser uma lesão difícil de tratar em muitos casos, mas responde bem, deve-se ter paciência além de do acompanhamento com um fisioterapeuta especialista na área.

Pubalgia

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé). A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

– O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe. É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

fisioterapeuta avaliando a paciente

– A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo. Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

avaliação cinemática 2D

– O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas. O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

fisioterapeuta com paciente

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro. A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

 

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: