Tipos De Pisada

Se você já foi comprar um tênis ou entrou no mundo da corrida de rua, certamente já sabe que existem tipos de pisada diferentes. Inclusive o jeito que o pé atinge o solo e a maneira que a força é distribuída pode influenciar diretamente no equilíbrio das articulações do joelho, quadril e tornozelo. Portanto, saber como é o seu tipo de pisada é uma informação importante para você que deseja praticar um esporte como a corrida.

Sabendo qual é o seu tipo de pisada você poderá ainda buscar o melhor tênis para o seu caso. O que determina o tipo de pisada são características bastante individuais, como a anatomia do pé, bem como a disposição da musculatura e a flexibilidade das articulações.

Agendar sua Avaliação

Quais são os tipos de pisada existentes e como isso pode influenciar no aparecimento de lesões? É o que vamos conferir!

Tipos de pisada

Há três tipos de pisada.
Há três tipos de pisada.

 

Existem 3 tipos de pisada: neutra, pronada e supinada.

Agendar sua Avaliação

Pisada Neutra 

Considerada uma das mais comuns, abrangendo cerca de 45% da população, conforme o próprio nome diz, representa o tipo de pisada na qual a força é distribuída de maneira igualitária.

Para muitos ortopedistas, essa é a pisada ideal, uma vez que com ela não há sobrecarga de nenhuma região do pé e, com isso, as articulações tendem a receber a mesma quantidade de força.

Pronada 

É comum em atletas e pessoas que costumam ter algum desalinhamento do joelho, com rotação das articulações para dentro, fazendo com que a parte interna do pé receba a maior carga.

Em pronadores, é comum observar o maior desgaste do tênis na parte lateral interna do calçado.

Supinada 

É o tipo de pisada oposta à pronação, ou seja, o atleta ou pessoa desgasta mais a parte externa do calçado.

Isso acontece porque o indivíduo tende a apoiar primeiramente a lateral externa do pé, mais uma vez devido a um desalinhamento articular e muscular.

Como Identificar o seu tipo de Pisada?

Só um especialista pra identificar os tipos de pisada.
Só um especialista pra identificar os tipos de pisada.

 

A melhor forma de identificar o seu tipo de pisada é indo ao especialista.

Caso você queira identificar seu tipo de pisada, basta observar um calçado antigo seu, bastante usado e perceber como é o desgaste da sola.

Esse desgaste é por igual? Ou mais concentrado do lado de fora, ou de dentro?

Outra forma é pegar um jornal, molhar os pés e passar andando pelo jornal esticado. Assim, você poderá observar como é a distribuição de força na sola do seu pé.

Existem Problemas com Pisadas Pronadas ou Supinadas?

Há como corrigir os problemas com certos tipos de pisada.
Há como corrigir os problemas com certos tipos de pisada.

 

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a maioria das pessoas com pisadas pronadas ou supinadas é assintomática. Isso vale para quem não pratica corrida, por exemplo, e até para quem pratica, mas investe em fortalecimento. Ou seja, não exibirão lesões ou dores em função da pisada. Afinal, o próprio organismo não é tão impactado por atividades do dia a dia.

A maior preocupação com o tipo de pisada é para quem pratica corrida e não realiza um fortalecimento adequado.

Pensando nisso e percebendo um nicho de vendas de tênis, muitas marcas famosas lançam linhas para pronadores ou supinadores. Porém, cabe ressaltar que usar um tênis pronador, sendo que você não sabe o seu grau de pronação, pouco ajudará.

Isso acaba sendo apenas mais um quesito de marketing para as grandes marcas de calçados esportivos.

Além disso, há vários praticantes de corrida de rua que têm pisada pronada ou supinada, mas correm com tênis de pisada neutra.

O mais importante é fazer um fortalecimento adequado para prevenir lesões.

Como Escolher O Tênis Ideal Conforme O Tipo De Pisada?

Primeiramente, o tênis não é o único responsável pelo desenvolvimento de lesões. A principal causa do desenvolvimento de lesões em corredores é a falta de fortalecimento adequado.Assim, grupos musculares não serão adequadamente solicitados e a força incidirá sobre tendões e articulações. Com isso, a tendência do impacto e do movimento repetitivo causado pela corrida, por exemplo, pode levar a lesões.

Há alguns atletas amadores que se sentem melhor com tênis com mais amortecimento, geralmente indicados, inclusive, para quem está acima do peso, para aliviar um pouco o impacto sofrido pelas articulações.

Já outros atletas preferem tênis com pouco amortecimento, mais leves.

O fator mais importante é o conforto. Afinal, um tênis apertado poderá levar à bolhas ou calos nos pés.

Tênis vendidos para pronadores costumam ter mais estabilidade e amortecimento. Já para supinadores costumam ser mais rígidos. Portanto, vale a pena experimentar e pesquisar, uma vez que o conforto é o fator primordial.

Uma opção é ir a um especialista, medir o grau de supinação ou pronação e confeccionar uma palmilha individualizada.

É importante alertar que um tênis inapropriado, quando uma lesão já existe, pode piorar o problema existente.

O Tênis não é o causador de lesões por tipos de pisada errados, mas pode ajudar a evitá-las.
O Tênis não é o causador de lesões por tipos de pisada errados, mas pode ajudar a evitá-las.

 

Portanto, é essencial buscar sempre fortalecimento adequado e adquirir um tênis de qualidade, que apresente conforto aos pés, para que os treinos de corrida sejam os mais confortáveis possíveis.

A Fisioterapia como Aliada

A fisioterapia pode ajudar a corrigir certos tipos de pisadas.
A fisioterapia pode ajudar a corrigir certos tipos de pisadas.

 

Para corredores que já vêm de lesões ou que apresentam dores constantes, uma boa alternativa é buscar a correção biomecânica, associada ao fortalecimento.

Para isso, um profissional fisioterapeuta filma você correndo em uma esteira para observar como é sua movimentação e o impacto que isso gera nas articulações.

É importante lembrar que há vários atletas famosos e vencedores que possuíam mecânica de corrida única. Portanto, não é a mecânica a causadora de lesões ou a única responsável para que você não apresente lesões.

O mesmo vale para os tênis e o tipo de pisada. É importante mencionar que o próprio organismo tende a se acostumar com a maneira que você pisa.

Quando se inicia uma atividade de alto impacto como a corrida, é importante que a musculatura e as articulações consigam absorver o impacto e distribuí-lo adequadamente.

Assim, a fisioterapia entra como grande aliada, auxiliando na melhora da movimentação, bem como no fortalecimento específico voltado para corrida.

Dessa forma, você conseguirá ter excelentes treinos, independentemente do tipo de pisada que você possui.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé). A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

– O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe. É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

– A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo. Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

– O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas. O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro. A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

 

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: