Torção no pé: o que fazer, o que tomar e como tratar

Uma torção no pé ou entorse de tornozelo é uma lesão comum que ocorre quando os ligamentos que conectam os ossos do pé são esticados ou rompidos devido a uma torção súbita ou movimento inadequado.

Se você sofreu uma torção no pé descubra nesse artigo o que fazer, o que tomar e como tratar essa lesão corretamente.

Agendar sua Avaliação

Como saber se sofri uma torção no pé?

Uma torção no pé é uma lesão comum que pode ser causada por um movimento brusco, uma queda ou um trauma direto.

Os sintomas de uma torção no pé podem variar de leves a graves.

É importante estar atento a sinais abaixo que indicam essa lesão.

Agendar sua Avaliação

foto de torção no pé

Dor

A dor é um dos sintomas mais evidentes.

Você pode sentir dor imediatamente após a lesão, e ela geralmente piora ao tentar mover o pé afetado.

Inchaço

O pé lesionado costuma inchar devido à inflamação dos tecidos.

O inchaço pode ser leve a grave e ocorrer imediatamente após a lesão.

Hematomas

A torção no pé pode causar hematomas na área afetada.

Às vezes, isso pode levar algumas horas para se desenvolver após a lesão.

Dificuldade de movimento

Você pode ter dificuldade em mover o pé normalmente devido à dor e à sensação de instabilidade.

Instabilidade

Uma sensação de instabilidade ou fraqueza no pé afetado é comum em caso de torção.

Isso pode dificultar o suporte de peso no pé.

Estalos ou estalidos

Algumas pessoas relatam ouvir ou sentir um estalo no momento da lesão.

Torção no pé: o que fazer?

Se você suspeitar que sofreu uma torção no pé com base nos sintomas mencionados é importante procurar um especialista para avaliação adequada.

Uma torção no pé pode variar em gravidade, e apenas um especialista pode determinar a extensão da lesão e recomendar o tratamento apropriado, que pode incluir imobilização, fisioterapia ou, em casos mais graves, cirurgia.

Não ignore uma lesão no pé, pois o diagnóstico e o tratamento precoces podem acelerar a recuperação e minimizar as complicações a longo prazo.

Entorse de tornozelo é algo grave?

foto de torção no pé

Uma entorse de tornozelo pode variar em gravidade, dependendo do grau da lesão.

As entorses de tornozelo são classificadas em três graus:

Grau I

Nesse nível, os ligamentos em torno do tornozelo esticam um pouco, mas não se rompem completamente.

A dor e o inchaço são geralmente leves, e a recuperação costuma ser rápida.

Grau II

Uma entorse de grau II envolve um estiramento mais significativo dos ligamentos, com possível ruptura parcial.

Os sintomas incluem dor moderada a intensa, inchaço, equimose (hematomas) e dificuldade em apoiar o peso no tornozelo afetado.

A recuperação pode levar algumas semanas a vários meses.

Grau III

Essa é a forma mais grave de entorse de tornozelo, na qual os ligamentos se rompem completamente.

Os sintomas são intensos, com dor aguda, inchaço significativo e dificuldade em movimentar ou apoiar o peso no pé.

A recuperação de uma entorse de grau III pode levar vários meses e pode exigir intervenção cirúrgica em alguns casos.

É importante notar que as entorses de tornozelo podem variar em gravidade e que a avaliação especializada é essencial para determinar a extensão da lesão e o tratamento adequado.

O que tomar?

Alguns analgésicos podem ser usados para aliviar a dor e a inflamação, porém, o uso de medicamentos sem supervisão médica pode acarretar em riscos para a sua saúde.

Isso porque os medicamentos só irão mascarar os sintomas e não irão tratar a causa do problema.

Além disso, o uso de medicamentos como única forma de tratamento pode trazer malefícios a longo prazo e podem prolongar a sua recuperação.

Como tratar?

O tratamento de uma entorse de tornozelo depende da gravidade da lesão.

foto de torção no pé

Imobilização

Dependendo da gravidade da entorse, o médico pode recomendar o uso de uma tala, tornozeleira ou gesso para imobilizar o tornozelo e evitar movimentos excessivos.

Fisioterapia

O tratamento com fisioterapia desempenha um papel fundamental na recuperação de uma entorse de tornozelo. A fisioterapia ajuda a restaurar a função normal do tornozelo, reduzir a dor e prevenir futuras lesões.

foto de torção no pé

Avaliação inicial

O processo começa com uma avaliação detalhada do fisioterapeuta para determinar a extensão da lesão, avaliar a amplitude de movimento, identificar áreas de fraqueza muscular e compreender as necessidades específicas do paciente.

Plano de tratamento personalizado

Com base na avaliação, o fisioterapeuta cria um plano de tratamento personalizado para atender às necessidades individuais do paciente.

O plano pode variar dependendo da gravidade da entorse, do nível de condicionamento físico do paciente e de outros fatores.

Exercícios de reabilitação

Os exercícios desempenham um papel fundamental no tratamento da entorse de tornozelo.

O fisioterapeuta ensinará uma variedade de exercícios projetados para:

  • Restaurar a amplitude de movimento do tornozelo.
  • Fortalecer os músculos do tornozelo, da perna e do pé para melhorar a estabilidade.
  • Aumentar a propriocepção (consciência da posição do corpo) para prevenir futuras lesões.
  • Melhorar o equilíbrio e a coordenação.
  • Alongar músculos e tecidos que podem estar encurtados devido à lesão.

Modalidades terapêuticas

Além de exercícios, o fisioterapeuta pode usar modalidades terapêuticas.

Treinamento funcional

À medida que o tornozelo se fortalece e a dor diminui, o fisioterapeuta trabalhará com o paciente em atividades funcionais, como caminhar, correr, pular e torcer o tornozelo para simular situações do mundo real.

Isso ajuda a garantir que o paciente possa retornar às atividades cotidianas e esportivas de maneira segura.

foto de torção no pé

Educação

O fisioterapeuta também fornece orientações ao paciente sobre cuidados em casa, exercícios de manutenção e como evitar futuras lesões.

Cirurgia

Em casos extremamente graves, nos quais os ligamentos estão gravemente danificados ou há uma fratura associada, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica.

Qual é o tempo de recuperação da entorse do tornozelo?

O tempo de recuperação de uma entorse de tornozelo pode variar consideravelmente, dependendo da gravidade da lesão e da eficácia do tratamento.

Entorse de Grau I

Entorses de grau I, que envolvem apenas um estiramento leve dos ligamentos, geralmente podem levar de algumas semanas a alguns meses para uma recuperação completa.

Muitas pessoas se recuperam em cerca de 2-6 semanas com cuidados adequados.

Entorse de Grau II

Entorses de grau II, que envolvem um estiramento mais significativo dos ligamentos e possível ruptura parcial, podem levar de 6 a 12 semanas ou mais para uma recuperação completa.

Entorse de Grau III

Entorses de grau III, em que os ligamentos se rompem completamente, são as mais graves e podem exigir o tempo mais longo para recuperação.

O tempo de recuperação pode variar amplamente, mas muitas vezes leva vários meses.

Em alguns casos, a cirurgia pode ser necessária, prolongando ainda mais o tempo de recuperação.

É importante notar que a recuperação de uma entorse de tornozelo é altamente individual e depende de vários fatores, incluindo a gravidade da lesão, a idade, a saúde geral do paciente e a aderência ao plano de tratamento.

Além disso, o retorno às atividades esportivas ou físicas deve ser gradual e sob a orientação de um especialista para evitar reincidências.

Como prevenir uma lesão no tornozelo?

Prevenir uma lesão no tornozelo é importante para manter a saúde e a mobilidade dos membros inferiores.

Fortalecimento muscular

Fortalecer os músculos das pernas e tornozelos pode aumentar a estabilidade do tornozelo e reduzir o risco de entorses.

Exercícios como elevação de panturrilhas, agachamentos e exercícios de equilíbrio são úteis para fortalecer os músculos da perna e do tornozelo.

Alongamento

Manter a flexibilidade nos músculos e ligamentos do tornozelo é fundamental para prevenir lesões. Realize exercícios regulares de alongamento para manter a amplitude de movimento do tornozelo.

Treinamento de propriocepção

A propriocepção é a capacidade do corpo de perceber a posição e o movimento das articulações.

Treinamento de propriocepção, que inclui exercícios de equilíbrio e coordenação, pode ajudar a melhorar a estabilidade do tornozelo e reduzir o risco de entorses.

Uso de calçados adequados

Escolha calçados adequados para a atividade que você está realizando. Sapatos bem ajustados e com bom suporte ao tornozelo podem ajudar a prevenir lesões.

Superfícies seguras

Ao praticar esportes ou atividades físicas, certifique-se de estar em superfícies seguras e niveladas.

Evite terrenos irregulares ou instáveis que possam aumentar o risco de torções no tornozelo.

Técnica adequada

Certifique-se de aprender e usar técnicas apropriadas ao praticar esportes ou atividades que envolvem movimentos repetitivos, como corrida ou saltos. Uma técnica inadequada pode aumentar o risco de lesões.

Evite fadiga

A fadiga muscular pode levar a uma diminuição da estabilidade do tornozelo.

Descanse adequadamente entre atividades físicas extenuantes e evite empurrar seu corpo além de seus limites.

Controle de peso

Manter um peso corporal saudável pode ajudar a reduzir a carga sobre os tornozelos e, assim, diminuir o risco de lesões.

Treinamento específico

Se você pratica esportes que envolvem o tornozelo, como basquete, vôlei ou futebol, considere trabalhar com um treinador ou fisioterapeuta para desenvolver habilidades específicas para prevenir lesões.

Esteja atento

Esteja ciente de seu entorno e evite distrações ao caminhar ou praticar esportes.

Prestar atenção ao terreno e a outros jogadores pode ajudar a evitar acidentes.

O tratamento que vai devolver a saúde dos seus membros inferiores

A proposta do Instituto TRATA está fundamentada no conceito de inovação, no que se refere ao tratamento de membros inferiores (quadril, joelho e pé).

A garantia de resultados eficazes reflete os procedimentos adotados pela equipe:

Avaliação clínica detalhada

O paciente é submetido a uma avaliação clínica detalhada, feita por um especialista da equipe.

É esse primeiro passo que viabiliza um direcionamento específico ao tratamento, de acordo com o quadro particular de cada paciente.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação

Avaliação cinemática dos movimentos do corpo

A seguir, o paciente é levado a uma avaliação cinemática dos movimentos do corpo. A finalidade é analisar como os ossos e os músculos estão organizados na reação à gravidade e às forças atuantes no corpo humano. Para isso, utilizamos um software exclusivo de análise de movimento chamado TrataScan, cuja tecnologia avançada permite detectar quaisquer alterações na força ou funcionalidade das estruturas que acabam levando a um quadro inflamatório ou doloroso, por exemplo.

Assimetrias, padrões motores, lesões associadas, existência de compensações e quais estruturas devem ser trabalhadas são alguns pontos que podem ser avaliados durante essa etapa.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: avaliação cinemática 2D

Protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores

O último passo consiste na aplicação do protocolo de tratamento das lesões dos membros inferiores, formulado pela rede e baseado em evidências científicas.

O foco se concentra no alinhamento biomecânico dos membros inferiores com o objetivo final de melhora do quadro do paciente (sem recidivas) e, por conseguinte, de uma maior qualidade de vida.

 Fisioterapia ortopédica e esportiva: exercício de fortalecimento

Nenhum atendimento é padrão. Avaliamos as necessidades específicas de cada paciente e montamos a abordagem de tratamento mais assertiva para cada quadro.

A tecnologia faz parte do nosso programa de tratamento com o objetivo de oferecer aos pacientes o que há de mais avançado no tratamento conservador de Fisioterapia.

Agendar sua Avaliação

Esse Guia Exclusivo foi elaborado pelos Fisioterapeutas do maior grupo especializado da América Latina.

Preencha os dados para receber acesso de forma segura: